PUBLICIDADE
Topo

Oyama: Núcleo político de Bolsonaro diz que Guedes vai acabar elegendo Lula

Colaboração para o UOL

31/05/2022 10h46Atualizada em 31/05/2022 13h43

O núcleo político do governo Jair Bolsonaro (PL) está em confronto com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo apuração da colunista do UOL Thaís Oyama, em O Radar das Eleições, esses aliados dizem que a insistência na política liberal do economista pode acabar contribuindo para a eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"O núcleo político diz que Guedes simplesmente vai entregar o governo Bolsonaro para o PT, porque eles defendem que, neste momento em que as pesquisas não são favoráveis a Bolsonaro, eles deveriam entrar com medidas fortes, de intervenção econômica", disse a jornalista.

Esses auxiliares do presidente pedem a volta do estado de calamidade pública no país, o que permitiria ao governo não se submeter a políticas econômicas, como o teto de gastos.

"Esse decreto possibilitaria que o governo extrapolasse o teto de gastos, abandonasse metas fiscais, e começasse a 'gastança' em ano eleitoral. Defendem que não é hora de Guedes se aferrar à cartilha ortodoxa", acrescentou Thaís Oyama.

Datafolha: Economia influi muito no voto

De acordo com pesquisa Datafolha, 53% dos brasileiros consideram que a situação econômica do Brasil está tendo "muita influência" na sua decisão de voto.

Somados aos que acham que a economia tem "um pouco de influência" (24%) nessa escolha, a importância do tema atinge 77%, enquanto 21% não veem influência alguma.

Nesse contexto, subiu de 46% para 52% (em comparação ao levantamento de março) o total de brasileiros que consideram que sua situação econômica pessoal piorou nos últimos meses.