PUBLICIDADE
Topo

Lula pede votos para Boulos no evento de pré-candidatura do psolista

O ex-presidente Lula (PT) se encontra com Guilherme Boulos (Psol) em 1º de fevereiro de 2022 - Ricardo Stuckert
O ex-presidente Lula (PT) se encontra com Guilherme Boulos (Psol) em 1º de fevereiro de 2022 Imagem: Ricardo Stuckert

Do UOL, em São Paulo

28/05/2022 22h39Atualizada em 28/05/2022 22h55

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou uma mensagem de apoio para o lançamento da pré-candidatura de Guilherme Boulos (Psol) à Câmara dos Deputados no pleito deste ano. O petista pediu votos para o psolista e apontou que tem uma relação "profunda" com o coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto).

"O companheiro Boulos é um candidato da mais extraordinária qualidade. É extremamente importante que vocês elejam o Boulos. (...) Parabéns, Boulos, pelo teu caráter, pela tua ética, pelo teu compromisso", declarou o pré-candidato ao Palácio do Planalto, de acordo com nota divulgada pela assessoria do psolista.

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) também deixou uma mensagem para transmissão no evento de lançamento da pré-candidatura e disse que Boulos "é esperança para o nosso país" assim como o ex-presidente.

"Tenho plena confiança em você. Como Lula, você é esperança para o nosso país. Representa a renovação das forças democráticas. Que em outubro, seja Lula na Presidência e Boulos na Câmara", declarou Dilma.

No evento de lançamento, Boulos também elogiou o ex-mandatário e apontou que o "desafio é eleger Luiz Inácio Lula da Silva presidente" do país. O lançamento ocorreu na noite de hoje, na quadra do Sindicato dos Bancários, no centro de São Paulo.

"O que está em jogo esse ano é muito grande. Nós não temos o direito de perder. De um lado está a democracia e a comida na mesa; do outro, a barbárie, o autoritarismo, o desastre e a miséria. (...) Nós temos o dever de ganhar, entrar de corpo e alma para salvar as gerações que estão vindo", argumentou o pré-candidato.

Em abril, o psolista desistiu de ser o candidato do Psol ao governo de São Paulo e anunciou que iria disputar uma cadeira como deputado federal pelo estado na eleição de 2 de outubro. Hoje, Boulos reforçou que a decisão e apontou que uma forte bancada de esquerda no Congresso Nacional pode ajudar no trabalho de colocar o presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus filhos na "cadeia", além de contribuir para a aprovação da taxação de grandes fortunas.

"Temos que devolver Bolsonaro de volta para o porão do qual ele nunca devia ter saído; temos que trabalhar para colocar Bolsonaro na cadeia pelos crimes que ele cometeu, junto com os filhos dele; esse é o nosso dever histórico", começou. "Vamos para o Congresso para taxar grandes fortunas e o lucro dos bancos", disse. "A riqueza do Brasil também pertence ao povo brasileiro", concluiu o pré-candidato.