PUBLICIDADE
Topo

Petistas comemoram e bolsonaristas deslegitimam: as reações após Datafolha

Eleições 2022: Lula e Bolsonaro - Divulgação/Ricardo Stuckert; Alan Santos/PR
Eleições 2022: Lula e Bolsonaro Imagem: Divulgação/Ricardo Stuckert; Alan Santos/PR

Do UOL, em São Paulo

26/05/2022 19h29Atualizada em 26/05/2022 23h20

Políticos estão indo às redes sociais para repercutir a pesquisa Datafolha contratada e divulgada hoje pelo jornal Folha de S.Paulo que mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida eleitoral de 2022 para Presidência da República e venceria o pleito em primeiro turno. Apoiadores do ex-presidente comemoram e bolsonaristas e a oposição ao PT estão minimizando e até deslegitimando os dados.

A deputada federal e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), comemorou os 48% das intenções de voto de Lula, mas declarou que "ainda tem chão pela frente".

O senador Humberto Costa (PT-PE) disse que "o pai está estourado" e comemorou os dados da pesquisa.

O deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) também comentou o fato de o petista estar à frente nas pesquisas.

Guilherme Boulos, aposta do PSOL para alavancar sua bancada de deputados na Câmara, tuitou: "Vamos pra cima derrotar o bolsonarismo e devolver esperança pro Brasil!"

Bolsonaristas e oposição ao PT minimizam e deslegitimam pesquisa

O senador Flávio Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente, minimizou os números e publicou um vídeo do pai ao lado de apoiadores em Minas Gerais.

A deputada federal Joice Hasselmann (PSDB-SP), que é apoiadora da chamada terceira via (grupo de oposição às candidaturas de Lula e Bolsonaro), apontou a rejeição do ex-presidente e do atual pelo eleitorado.


Fábio Faria, ministro das Comunicações do Governo Bolsonaro, e Ciro Nogueira (PP), ministro-chefe da Casa Civil, deslegitimaram a pesquisa Datafolha.