PUBLICIDADE
Topo

Poit promete privatizar Sabesp e aumentar salário de policiais

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/05/2022 16h34Atualizada em 04/05/2022 18h27

O pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Novo, Vinícius Poit, disse que entre suas primeiras medidas estão aumentar o salário dos policiais e privatizar a Sabesp, companhia responsável pelo saneamento do estado.

"A polícia tem que ser ostensiva. Claramente a segurança pública não está dando certo. Temos que aumentar o número de policiais nas ruas, mas melhorar a remuneração", afirmou. "Temos que melhorar a remuneração, o treinamento, a capacitação psicológica, deixá-lo mais preparado."

Poit defendeu a utilização de câmeras no uniforme dos policiais, mas criticou a forma como foi colocada: "É uma burocracia que pode atrapalhar o dia a dia".

Ainda sobre o assunto, o pré-candidato também defendeu a ideia de disfarçar os policiais como cidadãos: "Se esse bandido quiser assaltar o policial, ele vai ter uma surpresa".

Privatização da Sabesp

Dentro das propostas de governo, Poit colocou a privatização da Sabesp como uma das prioridades: "Tem que tirar do papel".

"A Sabesp é uma geradora de caixa para manter o mesmo partido no poder durante 30 anos. Se ela tem uma gestão mais eficiente, se ela é uma empresa lucrativa, no mínimo, dá para baixar o custo da água. Isso dá para fazer com a iniciativa privada."

A Sabesp poderia ser mais eficiente. Apesar de ser lucrativa, ela serve para deixar o governo rico."
Vinícius Poit, pré-candidato ao governo de SP pelo Novo

Além disso, quer transformar as cotas raciais nas universidades como algo transitório e usar situação econômica do estudante como critério de entrada.

"Para quem pode pagar, que pague. Quem não pode, que não tenha cobrança nenhuma."

A sabatina foi conduzida pelo apresentador Diego Sarza, ao lado do colunista do UOL Leonardo Sakamoto e da repórter da Folha Carolina Linhares.

Próximas sabatinas em SP

  • Tarcísio de Freitas (Republicanos) - 05/05 - 10h
  • Gabriel Colombo (PCB) - 05/05 - 16h
  • Altino de Melo (PSTU) - 06/05 - 10h
  • Fernando Haddad (PT) - 06/05 - 16h

O que diz a pesquisa Datafolha

O ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad (PT) lidera a intenção de votos, com 29%. Em segundo lugar, está o ex-governador Márcio França (PSB), com 20%.

O ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o atual governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), têm um empate técnico, com 10% e 6%, respectivamente.

Vinicius Poit e Felicio Ramuth (PSD) têm 2% cada um. Abraham Weintraub (PMB) e Altino Junior (PSTU) marcam 1%. Todos estão empatados dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O instituto ouviu presencialmente 1.806 eleitores de 62 cidades paulistas entre 5 e 6 de abril. O levantamento tem índice de confiança de 95% e está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número SP-03189/2022.