Toyota fecha no ABC sua 1ª fábrica fora do Japão; qual será futuro do local

No dia 11 de novembro a fábrica da Toyota em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, fechou as portas após 61 anos de atividade. Mas qual o destino da instalação histórica de mais uma marca de automóveis que deixou a região? O UOL Carros apurou que o novo dono do local não tem nada a ver com o setor automotivo.

Desde abril passado, parte das instalações da Toyota em São Bernardo do Campo foi vendida para a Tubos Ipiranga, fabricante e distribuidora de tubos de aço e conexões que tem entre seus clientes empresas como Companhia Siderúrgica Nacional, Raízen, Vale, Sabesp, JBS e Petrobras.

Segundo nota da Toyota enviada ao UOL Carros, a Tubos Ipiranga adquiriu o espaço antes utilizado pelas áreas corporativas da empresa, transferidas para Sorocaba (SP), em setembro de 2021.

Já a parte do complexo onde um dia veículos foram fabricados ainda segue sem destino. Questionada, a montadora afirma que o terreno que abrigava a área produtiva "ainda segue em processo de venda".

O fechamento da primeira linha de produção da montadora asiática fora do Japão já tinha sido anunciado em abril de 2022 pela companhia. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, cerca de 350 funcionários ainda trabalhavam no local, que tinha 440 colaboradores diretos em meados do ano passado.

A Toyota não informa quantos trabalhadores aderiram ao PDV (programa de demissão voluntária) nem quantos foram realocados para suas demais fábricas - localizadas em Sorocaba, Porto Feliz e Indaiatuba, no interior de São Paulo.

"Não comentamos sobre detalhes específicos [do PDV], mas garantimos que todas as decisões foram tomadas em conjunto e com o máximo respeito e consideração pelo bem-estar das pessoas impactadas", diz nota da Toyota enviada ao UOL Carros.

Siga o UOL Carros no

Fábrica histórica

A unidade de São Bernardo do Campo era uma das mais antigas do Brasil, onde foi produzido o Bandeirante - primeiro modelo que a montadora lançou no país e que saiu de linha em 2001.

Continua após a publicidade

Conhecido em outros mercados como Land Cruiser, o "nosso" Bandeirante, inclusive, teve o último exemplar fabricado em solo brasileiro preservado pela Toyota. Com apenas cinco quilômetros rodados, o exemplar na cor azul e com chassi de número 104.621 era guardado na fábrica de São Bernardo do Campo.

Há muitos anos, a unidade já não fabricava veículos e, segundo a Toyota, vinha sendo responsável por produzir peças que equipavam modelos produzidos no Brasil, na Argentina e nos Estados Unidos.

A linha de produção da Toyota não é a única a encerrar as atividades no ABC: em 2019, a Ford fechou a fábrica de São Bernardo do Campo e, dois anos depois, encerrou as atividades das outras três unidades produtivas que ainda mantinha no país, para vender aqui apenas veículos importados.

Em maio passado, foi a vez de a Bridgestone demitir 600 funcionários da fábrica de Santo André e lá encerrar a produção de pneus para carros de passeio - que foi transferida para a Bahia. A unidade do ABC passou a fabricar exclusivamente pneus para caminhões e utilitários, além de molas pneumáticas.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes