Ameaçado? Ex-líder, Onix não muda há 4 anos no Brasil e 'micou' na China

Em meio a negociações com sindicatos para promover um programa de demissões voluntárias de funcionários das suas três fábricas em São Paulo, com a justificativa de baixas vendas e pouca lucratividade no mercado brasileiro, a General Motors chama a atenção com seu carro campeão de vendas.

Estamos falando do Chevrolet Onix, atualmente o terceiro veículo mais vendido do Brasil e que foi líder de emplacamentos no país por seis anos seguidos, entre 2015 e 2020. Vendido aqui com carroceria hatch e sedã, o Onix não recebeu nenhuma atualização relevante nos últimos quatro anos - desde quando a segunda geração do compacto foi lançada no país, em setembro de 2019.

Segundo especialistas consultados pelo UOL Carros, é incomum um veículo ficar tanto tempo sem novidades - em média, as montadoras promovem atualizações nos seus produtos em ciclos de três anos, para mantê-los atrativos frente à concorrência cada vez maior.

Com a ressalva de que a GM continua apresentando novidades com produção local, como a nova Chevrolet Montana e a próxima Spin, que em breve será revelada, o caso do Onix não é isolado: a Chevrolet S10 também não tem atualizações relevantes há muito tempo. Seria um sinal de desmobilização das operações da General Motors no Brasil?

Combustível para boatos existem, inclusive diante de declarações recentes da direção da GM, falando na necessidade de corte de custos "que permita seguir produzindo e investindo no país". Além disso, vale destacar que, em meados deste ano, o Onix deixou de ser produzido e vendido na China devido às baixas vendas - foi justamente no gigante asiático que a atual geração foi desenvolvida.

O "fator China" é mais um aspecto a ser considerado sobre a sustentabilidade das operações da General Motors em solo brasileiro: Ricardo Bacellar, da consultoria Bacellar Advisory Boards, lembra que o mercado automotivo chinês é o maior do mundo e, por essa razão, costuma ser priorizado na hora de redirecionar investimentos a nível global.

"Quando a Ford abriu mão de fabricar veículos no Brasil, no começo de 2021, isso teve muito mais a ver com suas operações globais. Na época, fechou fábricas aqui, na Índia e em outros mercados para concentrar investimentos e recuperar vendas na China, onde ia mal naquela época", informa o consultor.

Onix vai sair de linha?

Siga o UOL Carros no
Continua após a publicidade

Apesar dessas incertezas, fontes do setor ouvidas pela reportagem não acreditam que o Onix será descontinuado tão cedo aqui - tampouco apostam em um fechamento das fábricas da GM em nosso país, embora admitam que haja muitas incertezas neste momento.

"A General Motors necessita de investimento em produto, tal como ocorreu com Volkswagen alguns anos atrás, mas isso não significa que irá deixar o país. Vejo que GM tem planos, pois tem pedidos de longo prazo com fornecedores locais, tem planos de lançamento de novos produtos", analisa Milad Kalume Neto, diretor de desenvolvimento de negócios da consultoria Jato do Brasil.

Milad destaca que a General Motos não foi a única montadora no Brasil a passar recentemente por uma grande reestruturação, enxugando seus quadros administrativos e de produção e, mais recentemente, cortando turnos e interrompendo a produção por algumas vezes - em 2021, durante a pandemia e a crise dos semicondutores, Onix e Onix Plus, a versão sedã, deixaram de ser fabricados durante cerca de cinco meses no Brasil.

"A movimentação da GM [que chegou a anunciar mais de 1,2 mil demissões nas fábricas de São Paulo, depois suspensas pela Justiça do Trabalho] é uma adequação à nossa economia, em um mercado de preços altos, baixo crédito e altos juros, fórmula péssima para o mercado automotivo. A General Motors tem perdido mercado a cada ano e tem previsão de perder ainda um pouco mais se estabilizando na casa dos 15%. Precisa se atualizar, mas não é nada diferente do que outras empresas deste porte estão fazendo", conclui Milad.

Cassio Pagliarini, da consultoria Bright Consulting, concorda com o colega. "Acho necessário uma ação de produto sobre o Onix. Ao lançar um produto totalmente novo [como foi o caso da atual geração do Onix], é esperada uma atualização visual depois de três anos, com mudanças de grade, faróis, para-choques, lanternas, tecidos, rodas e equipamentos", explica o especialista.

Pagliarini acrescenta que, cerca de seis anos após o lançamento de determinado veículo, outra atualização, um pouco mais profunda, que pode incluir o aprimoramento de motores e transmissões. Ele destaca que, 12 anos depois do lançamento, montadoras têm o costume de lançar uma geração nova.

Continua após a publicidade

Segundo o colunista de UOL Carros Marlos Ney Vidal informou em outubro de 2022, a primeira atualização visual de Onix e Onix Plus deverá acontecer em 2024 já como linha 2025, sinalizando que o modelo manterá as atualizações programadas para o Brasil, mesmo após dar adeus na China.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes