GM abre PDV em fábrica de SP para demitir mais de 800 funcionários

A General Motors pretende conseguir 830 adesões a um PDV (programa de demissão voluntária) aberto na fábrica de São José dos Campos (SP), informou hoje o sindicato local.

"O PDV é uma alternativa às demissões realizadas em outubro pela GM e que foram canceladas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região e Tribunal Superior do Trabalho (TST)", afirmou o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região em comunicado à imprensa.

O PDV foi aprovado em negociações da empresa com o sindicato, afirmou a entidade, e acontece em um momento em que a GM enfrenta forte aumento de custos na América do Norte, onde o sindicato UAW conseguiu reajustes de dois dígitos aos trabalhadores da empresa.

Nesta semana, a GM anunciou que o acordo com a UAW, após dias de greve em importantes fábricas da companhia na região, vai gerar custos adicionais de 9,3 bilhões de dólares à companhia até 2028.

Em novembro, a Justiça do Trabalho determinou o cancelamento da demissão de 1.244 funcionários nas fábricas da GM em São Paulo. A montadora alega que precisa cortar custos devido à baixa nas vendas e nas exportações de veículos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes