PUBLICIDADE
Topo

Novo Hyundai Creta: o que versão brasileira tem de diferente das demais

Hyundai Creta Ultimate 2022 - Divulgação
Hyundai Creta Ultimate 2022 Imagem: Divulgação

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo

02/09/2021 04h00

Apesar dos carros serem cada vez mais globais, eles têm diferenças entre um mercado e outro, muitas vezes buscando atender gostos ou necessidades de determinados países ou mercados, que ainda assim são importantes para a marca ou o produto em questão.

Recém-lançado no País, o novo Hyundai Creta, que chega à sua segunda geração e espera fazer o mesmo sucesso que a primeira, não é totalmente igual aos demais vendidos em outros mercados importantes, como China, Índia e Rússia, por exemplo. Esse foi o caso do SUV compacto que é produzido em Piracicaba.

creta 2022 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Dianteira

A frente do Creta nacional guarda algumas semelhanças com os demais, mas não todas. A grade é próxima à do modelo russo, mas também não é igual e muito menos que a de suas variantes oferecidas na China e na Índia.

A porção maior da grade brasileira se destaca com um formato diferente e também com uma porção interior, a parte de baixo sendo maior, além de diferenças nos faróis de neblina também.

creta 2022 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Traseira

A versão brasileira tem a mesma traseira do Creta russo, mas ambos são diferentes dos Creta indiano e chinês. Além de não ter a parte central pronunciada, o chinês e o indiano têm uma luz de freio auxiliar que liga as duas lanternas. No caso do brasileiro e do russo, essa luz de freio auxiliar foi transferida para o spoiler na tampa do porta-malas.

creta 2022 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Interior

Por dentro, o Creta brasileiro é diferente da versão chinesa. O modelo asiático usa o mesmo volante que está presente na linha HB20 aqui no Brasil.

Além disso, não tem o painel de instrumentos virtual que permite ver as câmeras 360º projetadas nele, apenas um painel digital bipartido por um computador de bordo no centro.

Até a peça principal do painel e as saídas de ar-condicionado são diferentes e a central multimídia não é a horizontal de 10,25", mas sim uma vertical de 10,4" que elimina até os comandos convencionais de ar-condicionado da região central.

creta 2022 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Motores

Aqui temos o 1.0 turboflex e o 2.0 flex como opções, sempre com câmbio automático. Na Rússia, os motores continuam a ser o 1.6 e o 2.0 que tínhamos por aqui, e tem também a opção de câmbio manual, que perdemos.

Na China, o motor é o 1.5 aspirado, a gasolina, de 115 cv e 14,7 mkgf e o câmbio é o automático do tipo CVT, não o tipo automático convencional com conversor de torque e relações de marchas fixadas que usamos.

Além do mesmo motor chinês, o indiano tem algo que a maioria gostaria de ver no Brasil: um propulsor a diesel. Além do 1.5 diesel de 115 cv e 25,5 mkgf, a Índia oferece o 1.4 turbo a gasolina de 140 cv e 24,7 mkgf.

No caso do 1.4 turbo, câmbio é o automático de dupla embreagem e sete marchas. Para os demais, é o automático de seis marchas como o utilizado por aqui.