PUBLICIDADE
Topo

Escort XR3, Mercedes e até Corcel: os carros que Senna teve no Brasil

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/05/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Irmão de Ayrton, Leonardo Senna falou sobre os carros do irmão
  • Primeiro carro de Ayrton foi um Ford Corcel II todo modificado
  • Tricampeão mundial de Fórmula 1 tinha predileção por peruas

Ayrton Senna não gostava de velocidade apenas nas pistas. O tricampeão mundial de Fórmula 1 era fã de automóveis desde pequeno e teve vários carros durante sua vida, mesmo quando já não morava mais no Brasil.

UOL Carros conversou com exclusividade com Leonardo Senna, que listou os carros que seu irmão dirigia por aqui antes de se mudar para a Europa e nas vezes em que vinha ao Brasil.

"O primeiro carro dele foi um Corcel todo mexido. Ele deixou o carro com uma aparência bem esportiva: pintou as peças cromadas de preto e instalou até um teto solar de lona. Rebaixou a suspensão e colocou até vidros verdes. Era com ele que a gente ia todos os dias para o (Colégio) Rio Branco, quando ele tinha 18 anos e eu 12", afirma Leonardo.

Ford Corcel II Senna - Divulgação - Divulgação
Primeiro carro de Senna foi um Ford Corcel II todo personalizado
Imagem: Divulgação

Depois disso, Ayrton teve uma Ford Belina e aí comprou um VW Passat TS antes de se mudar para a Inglaterra, onde competiria na Fórmula Ford. Pouco tempo depois ele trocaria seu Passat pelo carro que ficaria famoso entre os fãs do piloto: o Ford Escort XR3.

Era com esse carro que Ayrton realizava seus deslocamentos por São Paulo, quando ainda podia circular anonimamente pelas ruas paulistas.

Presença ilustre

Ayrton Senna com carro da Fórmula Ford - Divulgação - Divulgação
Senna já corria na Fórmula Ford quando foi chamado para lançar o XR3 no Brasil
Imagem: Divulgação

A relação entre Senna e a Ford começou em meados dos anos 80, quando o piloto procurou a empresa no Brasil.

"Conheci o Senna quando ele visitou a Ford antes de correr na Fórmula Ford inglesa. Ele não foi pedir nenhuma verba de patrocínio, e sim apenas uma carta de recomendação da Ford Brasil. A carta foi feita e depois disso ele nunca esqueceu da marca por aqui", afirma Célio Galvão, ex-gerente de comunicação social da Ford e então responsável pela Fórmula Ford brasileira, onde Ayrton não correu.

Senna com Escort XR3 1 - Reprodução - Reprodução
Raro registro do jovem Senna com um de seus Escort XR3
Imagem: Reprodução

Algum tempo depois, Ayrton já se destacava nas categorias de base do automobilismo fora do país quando seu nome foi lembrado para participar do lançamento do Escort XR3. Hélio Perini, que foi um dos responsáveis por receber o jovem piloto na Ford anos antes, estava no evento e lembra com carinho de sua experiência ao lado de Senna.

"O presidente da Ford na época era um americano entusiasta de automobilismo e, como o Senna já utilizava a marca Ford no macacão, ele foi convidado para lançar o Escort XR3 no Brasil. Tive o privilégio de dar uma volta com o Ayrton no Autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro (RJ), e ele me disse que faria a volta inteira sem pisar no freio. E ele foi só atravessando o carro de lado nas curvas, demonstrando um controle impressionante do veículo", lembra Hélio Perini, gerente de competições da Ford Brasil na ocasião.

Trinca de XR3

O relacionamento de Senna com a Ford se tornou mais próximo no Brasil. Em 1983, ele participou da campanha publicitária do Corcel II e, no ano seguinte, estrelou o filme de lançamento do Escort XR3.

O "agradecimento" a Ayrton pela participação no evento veio na forma de um carro que você já deve ter visto em fotos pela internet. Sim, estamos falando do XR3 prata que aparece com Senna em frente ao seu escritório, na Zona Norte de São Paulo.

Ayrton Senna e Ford Escort XR3 3 - Reprodução - Reprodução
Um então desconhecido Ayrton sai para trabalhar com seu XR3 prata
Imagem: Reprodução

"Ele usou o XR3 por um tempo no Brasil. Era um veículo cedido a ele em comodato (o que explica as placas de São Bernardo do Campo, cidade onde fica a Ford), possivelmente como uma ação planejada pela área de marketing com duração de dois a três anos", diz Hélio.

Só que o exemplar prata não foi o único utilizado por Ayrton, como revela seu irmão.

Senna e Escort XR3 2 - Reprodução/Ford - Reprodução/Ford
Piloto também foi dono de um Escort XR3 conversível vermelho
Imagem: Reprodução/Ford

"Ele teve tanto o Escort XR3 'normal' como o conversível. O primeiro deles foi um preto, o segundo foi um prata e o conversível era vermelho. Ele ficou com esses carros até o final dos anos 80, por volta de 1985 ou 1986. Depois disso os carros foram devolvidos para a Ford", afirma Leonardo.

Infelizmente, não há nenhuma informação sobre o paradeiro de qualquer um dos XR3 que pertenceram ao tricampeão mundial de Fórmula 1.

Fã de peruas

Mercedes-Benz 300 TE - Divulgação - Divulgação
Perua da Mercedes-Benz foi um dos xodós de Senna
Imagem: Divulgação

Já alçado ao status de uma das maiores estrelas do automobilismo mundial, Senna tinha pouco tempo para visitar familiares e amigos no Brasil. Mas tinha seu xodó guardado na garagem quando vinha para cá.

"O Ayrton ficou bastante tempo com uma perua Mercedes-Benz (300 TE). Ele gostava muito daquele carro e principalmente de peruas, por causa do porta-malas generoso para levar os aviões de controle remoto dele", afirma Leonardo sobre o hobby de aeromodelismo do irmão.

Apenas depois da Mercedes é que vieram o Honda NSX preto e a Audi S4 Avant prata, possivelmente dois dos carros mais famosos que já pertenceram ao tricampeão. UOL Carros teve a oportunidade de acelerar as jóias em Interlagos no ano passado.

Audi S4 Avant e Honda NSX - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Os dois últimos carros de Senna no Brasil já foram dirigidos por UOL Carros
Imagem: Murilo Góes/UOL

Responsável por trazer a Audi para o Brasil, Ayrton já havia feito um pedido especial ao irmão, com quem dividia a administração da Senna Import no país.

"Ele gostava muito da (perua) Audi. Foi o último carro dele, mas ele já havia encomendado uma RS2 Avant e um A8 para usar aqui".

Assista ao dia inesquecível a bordo dos carros de Senna: Audi S4 Avant e Honda NSX