PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: saiba o que pode e o que não pode usar para desinfetar o carro

Álcool em gel, do mesmo usado para desinfetar as mãos, não deve ser aplicado no veículo; já o álcool líquido com 70% de concentração está liberado, dependendo da superfície - Andre Porto/UOL
Álcool em gel, do mesmo usado para desinfetar as mãos, não deve ser aplicado no veículo; já o álcool líquido com 70% de concentração está liberado, dependendo da superfície
Imagem: Andre Porto/UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

23/03/2020 15h59

Especialmente no caso de táxis e carros de aplicativos de transporte individual, a higienização regular da parte interna do veículo é uma prática essencial para prevenir a disseminação do coronavírus.

Porém, o interior dos automóveis combina uma série de materiais diferentes, incluindo itens eletrônicos, o que leva à dúvida: qual ou quais são os produtos mais adequados para fazer a desinfecção sem causar danos?

UOL Carros conversou com Kazuo Matsui, diretor da AutoShine, empresa especializada na fabricação de produtos de limpeza e cuidados automotivos para esclarecer a questão.

De acordo com o especialista, a dica de especialistas da área da saúde vale também para a higienização da cabine dos veículos: na maioria dos casos, você pode passar álcool sem medo nas partes com as quais as mãos têm mais contato.

"Pode usar normalmente o álcool com concentração de 70%, o recomendado pelos médicos, no volante, em superfícies plásticas, nas borrachas, no câmbio e nos tecidos, incluindo couro e material sintético simulando couro", recomenda Matsui.

Prefira usar microfibra e não flanela ao aplicar o álcool nas superfícies do interior do veículo - Getty Images - Getty Images
Prefira usar microfibra e não flanela ao aplicar o álcool nas superfícies do interior do veículo
Imagem: Getty Images

Segundo ele, a dica é sempre usar pano de microfibra, para não causar arranhões nem soltar fios, e evitar empapá-lo de álcool, para o líquido secar mais rapidamente. "No tecido dos bancos e das portas, retire o excesso com um pano".

Também há no mercado paninhos umedecidos com álcool 70º, que são práticos e podem ser utilizados sem problemas.

Só não utilize álcool em gel, daquele indicado para desinfetar as mãos. "O álcool em gel tem uma formulação, para ter essa característica mais pegajosa, que deixa resíduos onde é aplicado, propiciando até o acúmulo de sujeira na superfície, posteriormente", explica.

O cuidado maior deve ser tomado em partes do carro que trazem componentes eletrônicos, que podem ser danificados em contato com a água - o álcool com concentração de 70% tem aproximadamente 30% de água na sua composição.

"Para a limpeza da tela tátil da central multimídia, prefira aplicar álcool isopropílico, que é muito mais puro e praticamente não traz água em sua composição", ensina. O álcool isopropílico é um produto específico para higienizar produtos eletrônicos e também pode ser usado em botões também no painel de instrumentos, incluindo aqueles com tela digital.

Além de desinfetar regularmente o interior do carro, mantenha a rotina de fazer o mesmo, e com frequência, com as mãos. E não se esqueça de que álcool é um produto inflamável.

"Não deixe o álcool no interior do veículo, ainda mais se o mesmo estiver exposto ao calor do sol", conclui.

Viu um carro camuflado ou em fase de testes? Mande para o nosso Instagram e veja sua foto ou vídeo publicados por UOL Carros! Você também pode ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito participando do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros.