Topo

Testes e lançamentos


Testamos: Yaris XL Plus oferece melhores virtudes da Toyota a preço salgado

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

23/09/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Por mais de R$ 70 mil, hatch esbarra em rivais mais modernos e completos
  • Versão XL Plus é bem equipada, mas peca em itens mais básicos
  • Motor 1.3 anda muito bem e dá muita agilidade ao compacto

O Toyota Yaris não é todo razão nem 100% emoção. Esse equilíbrio fez dele um dos modelos mais vendidos da marca no Brasil. Só que a concorrência não dá sossego: Volkswagen Polo e Honda Fit vendem mais do que o hatch da Toyota. Cabe ao Yaris XL Plus Tech a difícil tarefa de tentar virar o jogo a favor dos japoneses. Será que ele tem condições de atingir esse objetivo?

Esta versão não é a mais barata do Yaris à venda no mercado brasileiro. Preço, aliás, é seu maior calcanhar-de-aquiles: R$ 71.990. Vamos lembrar apenas de um exemplo: por R$ 500 a menos é possível comprar um Volkswagen Polo Comfortline 200 TSI, equipado com o moderno motor 1.0 TSI de até 128 cv.

Mesmo assim, ela é a mais atraente aos olhos do consumidor. Traz itens bastante desejados no segmento de compactos premium, como ar-condicionado (digital), direção elétrica, controles de estabilidade e de tração.

Supera as expectativas ao oferecer assistente de partida em rampas, destravamento das portas sem chave e partida do motor por botão. Mas fica devendo dois itens considerados até básicos: sensores de estacionamento traseiros e câmera de ré.

Escolha segura

Se o preço é salgado, a Toyota tenta compensar com outras virtudes. O design é ousado para os padrões mais conservadores da marca e agrada quem procura um hatch com visual moderno. Por dentro, o acabamento sóbrio é de bom gosto, assim como a iluminação do painel, e os plásticos são de boa qualidade. Há bastante espaço na cabine, inclusive no banco de trás, onde duas pessoas de alta estatura viajam sem problemas.

O Yaris não decepciona mesmo com o motor 1.3 16V de 101/94 cv e torque máximo de 12,9/12,5 kgfm a 4.000 rpm. Fazendo uma comparação "dentro de casa", existe uma (ínfima) diferença de potência frente ao Etios com o mesmo motor, mas a diferença está no câmbio. Enquanto o hatch de entrada da Toyota usa a caixa de quatro marchas do antigo Corolla, o Yaris pega emprestado a transmissão CVT da atual geração do sedã.

O câmbio do Corolla faz o Yaris reduzir marchas na hora certa, impedindo que o hatch perca embalo nas retomadas. Porém, o peso extra do compacto maior (são 165 quilos a mais) faz o Yaris sofrer um pouco quando está carregado. Se serve de consolo, a direção elétrica facilita as manobras.

Já o consumo poderia ser um pouco melhor. Abastecido com etanol, o Yaris faz 9 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada com etanol, números que sobem para 13,1 km/l e 14,2 km/l quando abastecido com gasolina.

O Yaris é uma escolha segura para quem valoriza as melhores virtudes dos carros da Toyota, como confiabilidade mecânica e conforto. Porém, se você procura um hatch compacto premium independente da imagem da marca, existem outras boas opções no mercado, como Volkswagen Polo e até o arquirrival Honda Fit, cada um com qualidades distintas do Yaris, como prazer ao dirigir e tecnologia no caso do Polo e espaço interno no Fit.

Mais Testes e lançamentos