Topo

Testes e lançamentos


Porsche Macan elétrico e a gasolina conviverão no Brasil e outros mercados

Murilo Góes/UOL
Atual geração do Macan (ainda) é movida a gasolina: elétrico vem aí Imagem: Murilo Góes/UOL

Fernando Calmon, Vitor Matsubara

Colaboração para o UOL, de São Paulo (SP)

2019-03-04T07:00:00

04/03/2019 07h00

Resumo da notícia

  • SUV terá versões a combustão para países onde elétricos ainda não são realidade
  • Fábrica de Leipzig deve produzir Macan elétrico e a gasolina
  • Modelos devem conviver por tempo indeterminado

A Porsche já anunciou que a próxima geração do Macan será movida apenas a eletricidade. O ousado movimento faz parte de uma estratégia de "eletrificação" de alguns modelos da empresa, que será iniciada com o futuro Taycan ainda em 2019 (2020, no Brasil) e crescerá nos próximos anos. Além deste modelo, haverá a perua Cross Turismo em 2020.

Entretanto, isso não significa o fim dos motores a combustão para o SUV médio atual, o carro mais vendido da marca alemã. Pelo contrário: as versões a gasolina permanecerão em linha para atender mercados onde carros elétricos ainda podem ser considerados inviáveis. E o Brasil está entre eles. Mas não se descarta que o Macan convencional continue a ser vendido nos EUA e em outros países. 

A ideia da Porsche, portanto, é que o Macan elétrico conviva com as unidades movidas a combustão. Isso não estava no primeiro comunicado. Falta saber até quando: questionada por UOL Carros, a assessoria de imprensa da Porsche não determinou por quanto tempo isso acontecerá. Só admitiu, após o pouco esclarecedor comunicado inicial, que ambos os produtos conviverão.

A decisão da Porsche ainda gera muitas dúvidas e certa insegurança para os clientes do SUV. O modelo foi lançado em 2014. A segunda geração, portanto, teria que estrear entre 2021 e 2022 (oito anos, em geral, são o máximo que cada geração se mantém). O Macan com motor a combustão seria apenas retocado para "resistir" por mais alguns anos?

Futuro é elétrico? Marcas de luxo acham que sim

Não é de hoje que as fabricantes olham com atenção para os carros elétricos. A Audi já confirmou o lançamento de três modelos movidos a eletricidade nos próximos anos (o primeiro deles é o SUV e-tron) e a Mercedes-Benz também pretende expandir a linha EQ, atualmente composta apenas pelo SUV EQC. A BMW, por sua vez, já possui a submarca "i" (dos modelos i3 e i8) e lançará o iNext em 2021.

Já a Mini vende o Countryman Plug-In Hybrid e deve lançar uma versão elétrica do Mini. Não seria surpresa alguma, portanto, se a marca inglesa de propriedade da BMW vender apenas veículos movidos a eletricidade no futuro.

Enquadram-se também nessa tendência o Smart, da Mercedes-Benz, e o Fiat 500, da FCA, ambos modelos tipicamente urbanos.

Mais Testes e lançamentos