PUBLICIDADE
Topo

Yaris será o futuro campeão de vendas da Toyota no Brasil, diz especialista

Felipe Carvalho

Colaboração para o UOL, de São Paulo (SP)

26/07/2018 04h00

"Caçador de carros" fala sobre o grande lançamento da Toyota em 2018

Ao ver as primeiras imagens do Toyota Yaris nacional não consegui digerir bem seu design frontal. O principal lançamento da marca japonesa me pareceu um tanto exagerado ou, como minha esposa diz, "com muita informação".

Veja mais

Quais são os usados mais cobiçados do país?
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

De fato, essa tem sido uma característica da Toyota (e sua divisão de luxo Lexus) nos últimos anos. Nem mesmo o conservador Corolla ficou de fora em sua última reestilização: basta olhar a área frontal para constatar que ele está mais agressivo.

Porém, para minha surpresa, o Yaris é bem mais bonito pessoalmente. Suas linhas agradam, o que me faz crer que ele será um sucesso de vendas, algo que só não aconteceu com seu irmão menor, o Etios, justamente por conta do design polêmico.

O que mais me agradou foi notar o capricho que tiveram com o acabamento interno. Tanta qualidade me fez pensar em um possível comparativo entre um Yaris topo de linha com um Corolla de entrada.

Mais do que comparar, será que o Yaris tem os mesmos atributos que fazem do Corolla um campeão de vendas? Pelo que vi, senti e ouvi do carro, ele tem um grande potencial de se estabelecer no mercado e ser um sucesso. O comprador de carro japonês valoriza robustez mecânica, baixo valor de manutenção, câmbio automático e boa liquidez.

Tudo isso é entregue pelo Yaris.

Toyota Yaris XLS Hatch - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Toyota Yaris chega para ser posicionado entre o Etios e o Corolla, com preços entre R$ 56 mil e R$ 80 mil
Imagem: Murilo Góes/UOL

O que ele tem

O novo carro da Toyota usa os mesmos motores de 1,3 e 1,5 litro do Etios, que estão há alguns anos em nosso mercado e são reconhecidamente bons. Entregam desempenho honesto com consumo de combustível moderado. Já os câmbios, tanto a caixa manual quanto a automática, também são conhecidos da linha Toyota, sendo a última do tipo CVT, a mesma do Corolla.

Suspensões e freios são de concepções simples, o que diminui o custo de manutenção, além de pneus com medidas comedidas que barateiam a futura troca. Todo esse conjunto é extremamente robusto e honra o DNA Toyota.

Quanto à liquidez, eu não tenho como responder com dados concretos, já que o carro mal foi lançado, mas não há motivos para pensar que será ruim de revenda. Se o "patinho feio" Etios tem boa revenda, por que o Yaris não?

Dessa forma, pode ser que ele consiga tirar alguns clientes do Corolla. A diferença de aproximadamente 11 mil reais entre o Yaris sedã XLS e o Corolla GLi é bastante considerável. Entendo que nem todo comprador do Corolla queira descer um degrau de categoria. Entretanto, analisando cada um de forma individual, faz com que o mais novo seja mais tentador.

Yaris > Corolla

O bom acabamento que citei é exatamente o mesmo em ambos. Não se nota maior qualidade no tradicional modelo da Toyota, mas sim o contrário -- pelo Corolla ser mais simples nessa versão de entrada, a impressão de estar em algo mais refinado é evidente no Yaris  XLS.

Estou falando de equipamentos importantes como central multimídia, controlador de velocidade, ar condicionado automático, função um toque para todos os vidros elétricos, retrovisores externos com rebatimento elétrico, retrovisor interno fotocrômico, ajuste de altura dos fachos dos faróis, sensores crepuscular e de chuva, paddle shifts nos volantes como opção para simular trocas de marchas no modo manual e, a cereja do bolo, teto solar elétrico.

Notaram que incrível o pacote do Yaris mais completo? Nada disso está disponível no Corolla de entrada, mesmo custando os já citados 11 mil reais a mais. Se você pensa que o Corolla dá o troco no quesito segurança, está enganado, pois ambos têm 7 airbags e controles de tração e estabilidade.

Fica difícil para o "Corollão" de entrada. Para convencer alguém abrir mão de tantos itens, só se essa pessoa valorizar o desempenho -- mesmo não tendo o 2 litros dos Corolla superiores, o motor de 1,8 litro é bem mais forte e suave que o 1.5 do Yaris.

Além disso, a posição de dirigir é melhor, com banco mais baixo e volante com regulagem de profundidade (só de altura no Yaris). Portanto, dá para dizer que, para quem realiza longos percursos de estrada, o Corolla pode ser mais indicado, mas ainda assim isos parece pouco.

Pensando nisso, procurei por mais vantagens e só encontrei coisas pouco relevantes, como tapete do porta malas mais grosso, freios a disco na traseira e espaço interno maior, tanto nas laterais quanto para os passageiros do banco traseiro. Até mesmo as arcaicas linguetas metálicas para abertura do porta malas e do bocal de combustível do Corolla foram substituídas por caprichadas alavancas plásticas no Yaris.

Bom, a Toyota não deve estar se preocupando com essa possível canibalização nos show rooms da marca. O Corolla está consagrado e o Yaris veio para somar. Quem deve estar se preocupando são os concorrentes. Mesmo aqueles que oferecem rivais de qualidade, sabem que o Yaris veio forte e para ficar.

* Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos.