PUBLICIDADE
Topo

Carros sedã: quais são os principais modelos vendidos no Brasil

Corolla resiste ao avanço dos SUVs e ainda faz muito sucesso - Murilo Góes/UOL
Corolla resiste ao avanço dos SUVs e ainda faz muito sucesso
Imagem: Murilo Góes/UOL

Vitor Matsubara

Colaboração para o UOL, de São Paulo (SP)

20/04/2021 11h26

Os sedãs já foram símbolo de prestígio de muita gente que sonhava em ter um na garagem. Só que o segmento vem perdendo cada vez mais espaço para os SUVs na preferência de executivos e até famílias.

Assim, a oferta de modelos reduziu drasticamente nos últimos anos. Mas ainda existem algumas opções interessantes para quem precisa de espaço e não abre mão da elegância dos carros com carroceria de três volumes.

UOL Carros separou as principais opções de modelos à venda nos segmentos de sedãs compactos e médios. Confira!

Sedãs vendidos no Brasil

  • Divulgação

    Caoa Chery Arrizo 5

    O Arrizo 5 foi um dos primeiros produtos da nova fase da Chery, sob administração da Caoa. O sedã compacto estreou em 2018 e hoje está disponível em três versões: RT, RTS e RXS.

    O carro tem um motor 1.5 turboflex de até 150 cv. A transmissão é do tipo CVT e simula nove marchas.

    Motorizações: 1.5 turbo (150 cv / 147 cv)

    Transmissões: CVT

    Versões: RT, RTS e RXS

    Preço (em SP): de R$ 79.490 (RT) a R$ 91.790 (RXS)

  • Murilo Góes/UOL

    Caoa Chery Arrizo 6

    O Arrizo 6 estreou em 2020 com a dura missão de cavar seu espaço no segmento dominado por Corolla e Civic. Ciente do desafio, a Caoa Chery decidiu posicioná-lo abaixo da dupla japonesa para enfrentar Jetta e Cruze.

    O sedã é vendido apenas na versão GSX. O motor é o mesmo 1.5 turbo do Arrizo 5, assim como o câmbio do tipo CVT. O generoso porta-malas de 570 litros é um dos destaques.

    Motorizações: 1.5 turbo (150 cv / 147 cv)

    Transmissões: CVT

    Versões: GSX

    Preço (em SP): R$ 116.990

  • Divulgação

    Chevrolet Joy Plus

    Se o Joy nada mais é do que o antigo Onix com outro nome, o mesmo acontece com o Joy Plus. A diferença é que, no caso dele, a carroceria veio do finado Prisma. Nos dois modelos, a estratégia é a mesma utilizada por várias montadoras: reposicionar o modelo defasado como opção de entrada sem atrapalhar as vendas da nova geração.

    Assim como o hatch, o Joy está à venda apenas na versão Black e se aproxima em preço às versões mais baratas do Onix Plus. O motor é o conhecido 1.0 de quatro cilindros, que entrega até 80 cv com etanol. A única opção de transmissão é a manual de seis velocidades.

    Motorizações: 1.0 aspirado (80 cv / 78 cv)

    Transmissões: manual de 6 marchas

    Versões: Black

    Preço (em SP): R$ 63.830

  • Murilo Góes/UOL

    Chevrolet Onix Plus

    O sedã do novo Onix é bem maior do que o antigo Prisma. São 19 cm a mais no comprimento (4,47 metros contra 4,28 metros) e 7 cm a mais de distância entre-eixos (2,60 metros ante 2,53 metros).

    Assim como o hatch, o Onix Plus possui opção de motorização turbo e vem com uma boa lista de itens de série. Todas as versões saem de fábrica com 6 airbags e controles de estabilidade e de tração.

    Motorizações: 1.0 aspirado (82 cv / 78 cv) / 1.0 turbo (116 cv)

    Transmissões: manual de 6 marchas / automática de 6 marchas

    Versões: MT, LT, LTZ, Midnight e Premier

    Preço (em SP): de R$ 61.090 (MT) a R$ 82.290 (Premier)

  • Marcos Camargo/UOL

    Chevrolet Cruze

    A preferência pelos SUVs afeta consideravelmente as vendas dos sedãs médios. O Cruze é um dos bravos sobreviventes deste segmento.

    Disponível em três versões de acabamento (LT, LTZ e Premier) e exclusivamente com câmbio automático de seis marchas, o carro oferece um bom pacote de equipamentos do sedã. O design segue atual, já que foi repaginado no final de 2018. Todas as configurações saem de fábrica com o possante motor 1.4 turbo, que rende até 154 cv com etanol no tanque.

    Motorizações: 1.4 turbo (154 cv / 150 cv)

    Transmissões: automática de 6 marchas

    Versões: LT, LTZ e Premier

    Preço (em SP): a partir de R$ 118.290

  • Murilo Góes/UOL

    Fiat Cronos

    O Cronos estreou no Brasil no começo de 2018, quase dois meses após a chegada do Argo. Feito na Argentina, ele está disponível nas versões 1.3, Drive, Precision e HGT.

    O sedã é vendido em duas motorizações: 1.3 de quatro cilindros e 1.8 16V. O hatch pode ser encomendado com câmbio manual de seis marchas (nas versões com motores 1.3) e automático de seis marchas (apenas nas configurações com motor de 1,8 litro).

    Motorizações: 1.3 aspirado (109 cv / 101 cv) / 1.8 16V (139 cv / 135 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas (1.3) / automático de 6 marchas (1.8)

    Versões: 1.3, Drive, Precision e HGT

    Preços (em SP): de R$ 71.879 (1.3) a R$ 96.462 (HGT AT)

  • Fiat Grand Siena

    O veterano Grand Siena é, hoje, o sedã mais barato do país. Disponível nas motorizações 1.0 e 1.4 da família Fire, o carro também se destaca por ser o único modelo nacional a sair de fábrica com preparação para GNV.

    Apesar do projeto antigo, o Grand Siena ainda é uma boa opção para quem precisa de um carro espaçoso e com baixo custo de manutenção.

    Motorizações: 1.0 aspirado (75 cv / 73 cv) / 1.4 aspirado (88 cv / 85 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas (1.3) / automático de 6 marchas (1.8)

    Versões: 1.0 e 1.4

    Preços (em SP): R$ 59.489 (1.0) / R$ 63.642 (1.4)

  • Divulgação

    Honda City

    O City deve ganhar uma nova geração até o ano que vem. Mesmo assim, ele ainda é uma opção a ser considerada por quem procura um sedã compacto. Um dos maiores destaques é o generoso porta-malas de 536 litros, que está entre os maiores da categoria.

    O modelo está à venda nas versões Personal (voltada para o público PCD), DX, LX, EX e EXL. Todas são oferecidas apenas com o motor 1.5 i-VTEC de até 116 cv. A transmissão manual está presente somente na configuração DX, sendo que as demais usam o câmbio do tipo CVT.

    Motorizações: 1.5 aspirado (116 cv / 115 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas (DX) / CVT (1.8)

    Versões: DX, Personal, LX, EX e EXL

    Preços (em SP): de R$ 68.190 (Personal) a R$ 101.300 (EXL)

  • Murilo Góes/UOL

    Honda Civic

    O Civic ainda é uma das referências em sedãs médios no país. Vice-líder da categoria, o carro está em sua 10ª geração, que pode ser a última produzida por aqui.

    O design futurista ainda encanta mesmo depois de quase cinco anos. Quase todas as configurações saem de fábrica com o motor 2.0 aspirado de até 155 cv. Pena que o motor 1.5 turbo, de 173 cv, está disponível exclusivamente na configuração topo de linha Touring. O Cruze, por exemplo, traz o propulsor turbinado em toda a gama.

    Motorizações: 2.0 aspirado (155 cv / 150 cv) / 1.5 turbo (173 cv)

    Transmissões: CVT

    Versões: LX, Sport, EX, EXL e Touring

    Preços (em SP): de R$ 116.900 (LX) a R$ 159.300 (Touring)

  • Murilo Góes/UOL

    Hyundai HB20S

    O estilo controverso do HB20 também está presente no sedã. Entretanto, o HB20S parece ter sido mais bem aceito pelo público. Seja como for, o carro continua com boas vendas. Motivos para isso não faltam: virtudes como a boa dirigibilidade e a qualidade de construção foram preservadas.

    A Hyundai vende o HB20S nas versões de acabamento Vision, Evolution, Diamond e Diamond Plus. Um fator que atrai muitos clientes é o preço, consideravelmente mais baixo do que os rivais em todas as versões. Nas configurações de entrada ele vem com o motor 1.0 aspirado, enquanto o 1.0 turbo está restrito às versões mais caras. Elas podem ser combinadas com transmissões manual ou automática, ambas de seis marchas.

    Motorizações: 1.0 aspirado (80 cv / 75 cv) / 1.6 16V (130 cv / 123 cv) / 1.0 turbo (120 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas (1.0) / manual de 6 marchas (1.6 16V) / automática de 6 marchas (1.0 turbo)

    Versões: Vision, Evolution, Diamond e Diamond Plus

    Preços (em SP): de R$ 67.690 (Vision) a R$ 85.590 (Diamond Plus)

  • Murilo Góes/UOL

    Nissan Sentra

    O Sentra é o modelo mais veterano entre os sedãs médios. A atual geração foi lançada no país em 2013 e passou por sua primeira (e até hoje única) reestilização em 2017.

    Hoje, ele está à venda em três versões de acabamento. Todas são oferecidas com o motor 2.0 aspirado de até 140 cv e transmissão do tipo CVT. Apesar do crescimento dos SUVs, a Nissan ainda aposta nos sedãs. Tanto é que a nova geração pode pintar no mercado brasileiro até 2022.

    Motorizações: 2.0 aspirado (140 cv)

    Transmissões: CVT

    Versões: S, SV e SL

    Preços (em SP): de R$ 91.090 (S) a R$ 108.990 (SL)

  • Murilo Góes/UOL

    Nissan Versa

    Renovado em 2020, o Versa subiu de patamar. Mais bonito e mais refinado, ele virou um forte concorrente de VW Virtus e Chevrolet Onix Plus.

    Além do belo design (que traz muitas referências ao Kicks), o sedã vem com um interessante pacote de itens de série - pelo menos na versão mais cara. O Versa traz itens como alerta de colisão frontal, câmera com visão em 360 graus e frenagem autônoma de emergência. Sem um bem-vindo turbocompressor, a única motorização disponível é a conhecida 1.6 aspirada, que entrega até 114 cv. Pode vir com câmbio manual de cinco marchas na configuração de entrada Sense e CVT nas demais versões.

    Motorizações: 1.6 aspirado (114 cv / 111 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas / CVT

    Versões: Sense, Advance e Exclusive

    Preços (em SP): de R$ 76.890 (Sense) a R$ 98.590 (Exclusive)

  • Nissan Versa V-Drive

    Os japoneses decidiram manter o antigo Versa como opção de entrada. O agora rebatizado Versa V-Drive está à venda em cinco versões de acabamento. São duas opções de motorização: 1.0 aspirado de três cilindros em linha (77 cv) e 1.6 aspirado (111 cv).

    Apesar do design envelhecido (que nunca foi muito atraente, diga-se de passagem), o V-Drive vende bem por suas qualidades de projeto. Uma delas é o generoso espaço interno, sobretudo no banco de trás. O porta-malas de 460 litros também seduz quem usa o carro para trabalho.

    Motorizações: 1.0 aspirado (77 cv) / 1.6 aspirado (111 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas / CVT

    Versões: 1.0 MT, 1.6 MT, Special Edition, Plus e Premium

    Preços (em SP): de R$ 61.990 (1.0 MT) a R$ 81.990 (Premium)

  • Murilo Góes/UOL

    Renault Logan

    O Logan passou por um enxugamento em sua gama de versões. Resultado disso é que hoje o sedã é vendido apenas nas versões Life e Zen, e sem oferta da transmissão CVT. Pelo menos o modelo ainda pode ser encomendado com duas motorizações: 1.0 e 1.6, ambas aspiradas.

    O projeto defasado joga contra o sedã. Porém, o generoso espaço interno é uma das maiores virtudes do Logan desde a estreia da primeira geração. E isso faz com que o sedã seja uma das opções preferidas dos frotistas.

    Motorizações: 1.0 aspirado (82 cv / 79 cv) / 1.6 16V (120 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas

    Versões: Life e Zen

    Preços (em SP): de R$ 65.590 (Life 1.0) a R$ 75.990 (Zen 1.6 CVT)

  • Murilo Góes/UOL

    Toyota Corolla

    Faz tempo que o Corolla é campeão absoluto de vendas entre os sedãs médios. Em sua geração mais recente, o sedã trouxe motorização híbrida pela primeira vez no país.

    Ela está presente apenas na versão Altis, e entrega potência combinada de 122 cv. As demais configurações trazem um 2.0 flex de até 177 cv quando abastecido com etanol. A última novidade na gama foi o lançamento da versão esportiva GR-S, que vem com a mesma motorização, mas oferece uma calibragem específica da suspensão.

    Motorizações: 2.0 16V (177 cv) / 1.8 híbrido (122 cv)

    Transmissões: CVT

    Versões: GLi, XEi, GR-S e Altis e Altis Premium

    Preços (em SP): de R$ 120.790 (GLi) a R$ 158.890 (Altis Hybrid Premium)

  • Murilo Góes/UOL

    Toyota Yaris Sedan

    Assim como o Etios hatch, a versão sedã do Yaris se tornou a única opção no segmento vendida pela Toyota no Brasil. Disponível em seis versões de acabamento, o carro pode ser encomendado em duas motorizações.

    O motor 1.3 16V de até 101 cv está presente na configuração XL Live, enquanto o motor 1.5 16V de 110 cv equipa as versões XL Plus Connect, XS, S, X-Way e XLS. O Yaris é vendido apenas com transmissão do tipo CVT.

    Motorizações: 1.3 16V (101 cv / 94 cv) / 1.5 16V (110 cv / 105 cv)

    Transmissões: CVT

    Versões: XL Live, XL Plus Connect, XS Connect e XLS Connect

    Preços (em SP): de R$ 80.190 (XL Live) a R$ 97.390 (XLS Connect)

  • Divulgação

    Volkswagen Jetta

    O Jetta perdeu bastante espaço nos últimos anos. Nem o lançamento da geração mais recente, que tem design moderno e um bom pacote de equipamentos, reverteu este quadro.

    Por isso, a Volkswagen decidiu enxugar a gama de versões. Antes disponível em quatro versões (250 TSI, Comfortline, R-Line e GLI), agora o Jetta é oferecido apenas na versão esportiva GLI. E a única motorização disponível é a 350 cv, associada ao câmbio automático de seis marchas.

    Motorizações: 2.0 turbo (230 cv)

    Transmissões: automática de 6 marchas

    Versões: GLI 350 TSI

    Preços (em SP): R$ 181.240 (GLI 350 TSI)

  • Divulgação

    Volkswagen Virtus

    O Virtus surgiu em 2019 como nova opção no segmento de sedãs compactos. Seu grande trunfo é o espaço interno: com porte semelhante ao antigo Jetta, o Virtus tem uma boa distância entre eixos de 2,65 metros. O resultado é um espaço interno generoso no banco de trás. O porta-malas de 510 litros também está entre os maiores da categoria.

    Atualmente, o Virtus está à venda nas motorizações 1.6 MSI (até 117 cv), 1.0 turbo (até 128 cv) e 1.4 turbo (150 cv). São duas opções de transmissão: manual de cinco marchas e automática de seis velocidades.

    Motorizações: 1.6 16V (117 cv / 110 cv) / 1.0 turbo (128 cv / 116 cv) / 1.4 turbo (150 cv)

    Transmissões: manual de 6 marchas (1.0 e 1.6) / automático de 6 marchas (1.0 turbo, 1.6 e 1.4 turbo)

    Versões: 1.6 MSI, Comfortline, Highline e GTS

    Preços (em SP): de R$ 81.975 (1.6 MSI) a R$ 121.790 (GTS)

  • Simon Plestenjak/UOL

    Volkswagen Voyage

    O Voyage é o sedã mais antigo vendido pela marca no Brasil. A geração atual foi lançada no fim de 2008 e passou por algumas mudanças visuais desde então. Hoje, ele exerce o papel de sedã de entrada da marca no país.

    Assim como o Gol, o Voyage está disponível em três motorizações: 1.0 de três cilindros, 1.6 de oito válvulas e 1.6 de 16 válvulas. A versão 1.6 MSI traz a transmissão automática de seis marchas, mas as configurações mais baratas é que respondem pela maioria das vendas diretas.

    Motorizações: 1.0 aspirado (84 cv / 75 cv) / 1.6 (104 cv / 101 cv) / 1.6 16V (120 cv / 110 cv)

    Transmissões: manual de 5 marchas (1.0 e 1.6) / automático de 6 marchas (1.6 16V)

    Versões: 1.0 e 1.6

    Preços (em SP): de R$ 68.930 (1.0) a R$ 78.020 (1.6 MSI AT)