PUBLICIDADE
Topo

Porsche, Audi ou Mercedes: qual tem a perua mais rápida do mundo

Porsche Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo - Divulgação
Porsche Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo Imagem: Divulgação
Rafaela Borges

Rafaela Borges é jornalista automotiva desde 2003, com passagens por Carsale e Estadão. Escreve sobre o mercado de veículos, supercarros, viagens sobre rodas e tecnologia.

Colunista do UOL

05/08/2020 04h00

Audi RS 6 Avant? Mercedes-AMG E 63 S Estate? Esses são dos dois resultados mostrados no Google quando se busca pela frase "perua mais rápida do mundo". O modelo da AMG recebeu algumas atualizações em junho, mas manteve os 611 cv e 86,5 mkgf de torque para acelerar de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos.

E a RS6 Avant? A nova geração do modelo da Audi está quase aí. Em pré-venda, deverá ser lançada ainda este mês, traz motor de 600 cv (V8 turbo, como na Estate da Mercedes) e vai de 0 a 100 km/h em 3,6 segundos. Sua velocidade máxima pode chegar a 305 km/h quando equipada com freios de carbono-cerâmica (sem eles, são 280 km/h).

Mercedes-AMG E 63 S Estate - Divulgação - Divulgação
Mercedes-AMG E 63 S Estate
Imagem: Divulgação
Nesse caso, quando o assunto é velocidade máxima, a E 63 S fica um atrás da RS6, pois atinge 290 km/h. Mas a verdade é que essa batalha tanto o modelo da Audi quanto o da Mercedes-Benz perderam. Quem os derrotou foi um carro mais novo no mercado quando o assunto é número de gerações, pois ainda está na primeira.

Trata-se da Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo, a perua da Porsche. O modelo está à venda no Brasil por 1.230.000. Em relação à RS6 Avant, o preço é bem superior à vantagem numérica, pois a perua da Audi custa R$ 793.990. A renovada E 63 S ainda não chegou no mercado nacional.


A vantagem da Panamera Turbo S E-hybrid Sport Turismo

A Porsche vem investindo no segmento de modelos híbridos não apenas por sustentabilidade e adequação às rígidas leis de emissão de poluentes na Europa, mas também para aprimorar a performance de seus carros. O pioneiro desse movimento foi o superesportivo 918 Spyder, sucessor do Carrera GT.

Híbrido, o roadster de série limitada já encerrada atinge quase 900 cv de potência combinada, o que o ajuda a acelerar de 0 a 100 km/h em pouco mais de 2,5 segundos. No caso dos modelos S E-Hybrid, como os das linhas Panamera e Cayenne, o foco também é desempenho.

A perua que combina motor a gasolina com elétrico fica com o título de mais rápida do mundo ao acelerar de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos e atingir velocidade máxima de 310 km/h. Por isso, supera os modelos de Audi e Mercedes nos dois quesitos que classificam a rapidez de um carro.

Conjunto mecânico

Audi RS6 Avant - Divulgação - Divulgação
Audi RS6 Avant
Imagem: Divulgação
Por causa do conjunto híbrido, a Panamera supera em potência tanto a perua da Mercedes quanto a da Audi. São nada menos do que 689 cv de potência combinada. O torque combinado é de 86,7 mkgf a 1.200rpm (81,6 mkgf na RS6) e o câmbio, automatizado de oito marchas e duas embreagens.

Assim como a RS6 Avant, a Panamera usa tração integral. A maior parte da potência, 558 cv, é entregue pelo motor V8 a gasolina. O híbrido gera mais 138 cv ao conjunto. Mas, também por causa dele, a perua de mais de 5 metros de comprimento "capricha" no peso alto. Culpa da bateria, que de leve não tem nada.

A Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo pesa nada menos do que 2.325 kg. São 105 quilos a mais que na RS 6 Avant, que até tem bateria de 48V para prestar auxílio ao V8 a gasolina, mas não pode ser considerado um híbrido de verdade.

Seu motor elétrico, pequeno, não é capaz de movimentar as rodas sozinhos. Carros com esse tipo de solução são chamados de mild-hybrid, ou híbridos leves.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.