PUBLICIDADE
Topo

Infomoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Venda de motos cresce 26,4% em 2021; veja ranking das 10 mais vendidas

Scooter Honda PCX ocupa a 10ª colocação no ranking de vendas, com 28.135 unidades comercializadas no ano passado  - Divulgação
Scooter Honda PCX ocupa a 10ª colocação no ranking de vendas, com 28.135 unidades comercializadas no ano passado Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

09/01/2022 04h00

As vendas de motocicletas fecharam 2021 com 1.157.369 unidades emplacadas. O volume representa crescimento de 26,42% na comparação com 2020, quando foram vendidos 915.473 unidades. Os dados foram divulgados pela Fenabrave, federação que reúne os distribuidores de veículos do país.

"O ano de 2021 foi complexo, em diversos aspectos. Ainda vivemos uma crise global, de abastecimento de insumos e componentes na indústria, e novos desafios têm surgido para o setor, como os constantes aumentos nas taxas de juros, que vêm impactando nos financiamentos", afirmou José Maurício Andreta Júnior, novo presidente da Fenabrave, recém-eleito para o cargo.

Especificamente no setor de duas rodas, a falta de insumos e a crise logística global reduziram o ritmo da produção e causaram longas filas de espera por novos modelos. Ou seja, o resultado poderia ter sido ainda melhor.

A comercialização de motocicletas novas se manteve aquecida durante todo o ano e as montadoras têm conseguido reduzir o tempo de entrega que, hoje, está na média de 30 dias. "Em meados do ano passado, os compradores aguardavam até 120 dias para receber suas motocicletas", relembra Andreta Jr.

Apesar da normalização gradativa da produção, as altas nas taxas de juros e a piora na aprovação do crédito preocupam os distribuidores. Segundo a Fenabrave, o crédito apresentou piora no índice de aprovações, em dezembro, quando apenas 35% das propostas de financiamentos para motocicletas foram concedidas, contra 48% em novembro.

Campeãs de venda

Honda e Yamaha mantiveram a liderança do mercado de motos, sem grandes surpresas. A Honda CG 160 manteve o posto de moto - e também de veículo - mais vendido do Brasil, com 315.141 unidades emplacadas no ano passado.

A marca da asa ocupa as cinco primeiras posições do ranking das 10 motos mais vendidas em 2021. Em sexto lugar, aparece a primeira Yamaha, a trail XTZ 150 Crosser com 32.258 unidades vendidas. Confira o ranking das campeãs de venda em 2021.

1º Honda CG 160 - 315.141

CG 160 - Divulgação - Divulgação
Honda CG 160 Titan 2022
Imagem: Divulgação

A moto mais vendida do Brasil completou 45 anos em produção no ano passado e passou por um face-lift, para comemorar a data. Vendida em quatro versões, da básica Start à mais equipada Titan, a CG 160 é sinônimo de robustez e economia de combustível. Seja para se locomover ou para trabalhar, a CG é a favorita dos motociclistas brasileiros.

2º Honda Biz - 159.538

Honda Biz - Divulgação - Divulgação
Honda Biz 110i e 125i 2022
Imagem: Divulgação

A motoneta continua fazendo sucesso e fechou 2021 na segunda colocação do ranking das 10 motos mais vendidas no ano passado. Vendida em versões de 110 cc e 125 cc, a Biz tem na facilidade de pilotagem e no espaço sob o assento seus principais argumentos de venda. Equipada com câmbio rotativo e embreagem semiautomática, a Biz já superou as 4 milhões de unidades produzidas desde seu lançamento em 1998.

3ª Honda NXR 160 Bros - 128.288

A terceira posição no ranking confirma o sucesso da receita de trail urbana da Honda. Criada para ser uma "CG rural", a Bros 160 usa o mesmo motor da campeã de vendas, mas com uma ciclística mais versátil e robusta para enfrentar as estradas de terra. Assim como sua irmã street, a Bros 160 também ganhou visual novo em 2021.

4ª Honda Pop 110i - 105.899

Pop 110i - Divulgação - Divulgação
Honda Pop 110i
Imagem: Divulgação

Modelo mais em conta da Honda, a motoneta Pop 110i continua vendendo bem, em função do seu preço acessível e a facilidade de pilotagem. Equipada com o mesmo motor da Biz 110, mas com embreagem manual no câmbio de quatro velocidades, a Pop 110i atrai quem procura uma moto leve e acessível para se locomover. Mas a motoneta também tem sido muito utilizada por entregadores, que alugam o modelo para trabalhar.

5ª Honda CB 250F Twister - 40.926

Twister - Divulgação - Divulgação
Honda CB 250F Twister 2022
Imagem: Divulgação

O modelo street, renascido em 2013 com um novo motor, mantém sua trajetória de sucesso. Com design mais moderno e painel totalmente digital, a CB 250F Twister é muito procurada por quem quer uma moto para subir de categoria, saindo dos modelos menores de 150 e 160 cc, seja como uma opção de mobildiade urbana ou de lazer nos finais de semana.

6º Yamaha XTZ 150 Crosser - 32.258

Crosser - Divulgação - Divulgação
Yamaha XTZ 150 Crosser Z
Imagem: Divulgação

Seguindo a mesma receita da Bros, ou seja, roda dianteira aro 19 e suspensões de longo curso, para rodar na terra, a XTZ 150 Crosser foi a moto Yamaha mais vendida em 2021. Comercializada em duas versões - S e Z - a Crosser 150 oferece freio a disco nas duas rodas, com sistema ABS, na dianteira. Equipada com o econômico motor flex de 150 cc da marca japonesa, a Crosser enfrenta tanto uma estrada de terra como a buraqueira do dia-a-dia.

7º Yamaha YBR 150 Factor - 32.111

Equipada com o mesmo motor da Crosser, mas com um visual street, a Factor 150 é hoje um dos modelos com o melhor custo benefício do mercado. Dotada de freio a disco, na dianteira, e partida elétrica, a Factor 150 tem acabamento mais simples que a Yamaha Fazer 150, porém preço menor, o que explica sua posição no ranking de vendas.

8º Yamaha Fazer 250 ABS - 31.623

Por pouca diferença, a Fazer 250 ABS fechou o ano no oitavo lugar do ranking - em 2020 foi ela o modelo Yamaha mais vendido naquele ano. A naked de 250 cc da Yamaha passou por uma renovação visual e ganhou um novo conjunto óptico, de LED, em 2021. Com freio ABS de série nas duas rodas, a Fazer 250 (ou FZ 25) usa o consagrado motor de 250 cc da Yamaha, que pode ser abastecido com etanol ou gasolina, e já está há quase 20 anos no mercado.

9º Honda XRE 300 - 30.949

XRe 300 - Divulgação - Divulgação
Honda XRE 300 2022
Imagem: Divulgação

A veterana trail de 300 cc da Honda continua atraindo os consumidores que procuram um modelo robusto e confortável para viajar por aí. Com sistema de iluminação full-LED, roda aro 21, na dianteira, e suspensões de longo curso, a XRE 300 tem se mantido entre as 10 motos mais vendidas do Brasil já há alguns anos. O que explica porque o modelo não sai de linha.

10º Honda PCX - 28.135

PCX 2022 - Divulgação - Divulgação
Honda PCX 2022
Imagem: Divulgação

Única scooter a figurar no ranking, a PCX vendeu mais do que em 2020, mas caiu algumas posições - no ano retrasado, emplacou 26.659 unidades, mas foi o sexto modelo mais vendido. Ainda assim, a PCX mostra que as scooters caíram de vez no gosto do brasileiro que procura um veículo fácil de pilotar e econômico para se locomover. Equipada com motor de 150 cc e câmbio CVT, PCX é a campeã de venda entre as scooters com folga - a Elte 125, também da Honda, aparece na 12ª colocação, com pouco mais de 21 mil unidades comercializadas.