PUBLICIDADE

Topo

Cansado das mesmas frutas? Conheça 9 brasileiras incomuns e seus benefícios

Cupuaçu é da Amazônia - iStock
Cupuaçu é da Amazônia Imagem: iStock

Simone Cunha

Colaboração para o VivaBem

21/04/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Mesmo as frutas nativas (de origem brasileira) podem ter aparência e sabor peculiares para boa parte do território nacional
  • Mas essas frutas nativas têm potencial como fonte de vitaminas e minerais
  • Cambuci, camu-camu, uvaia, jaracatiá, juçara são alguns exemplos

O Brasil não é apenas o país das bananas, laranjas e dos abacaxis. Há um universo amplo de espécies de frutas nativas que possuem aroma e sabor que aguçam o paladar. Elas são chamadas de nativas porque sua origem se deu no território brasileiro, como jabuticaba (Mata Atlântica), caju (Norte e Nordeste), açaí (Norte e Nordeste), goiaba (dispersa em todo Brasil), guaraná e cacau (ambas da Amazônia).

E mesmo sendo daqui, as frutas brasileiras podem ser consideradas de aparência e sabor peculiares, no sentido de diferentes ou pouco comuns, segundo Paula Porrelli Moreira da Silva, pesquisadora na ESALQ-USP (Escola Superior de Agricultura 'Luiz de Queiroz' da Universidade de São Paulo), no Departamento Agroindústria, Alimentos e Nutrição (Laboratório de Frutas e Hortaliças).

De acordo com ela, o crescimento do mercado (interno e externo) dessas frutas está se expandindo. "Muitas têm potencial como fonte de vitaminas, extração de corantes naturais ou utilização na alta gastronomia", diz. Por isso, vale a pena conhecer as que ainda não são tão comuns, para quem sabe consumi-las mais regularmente.

"Elas são fontes de vitaminas, compostos funcionais (como antioxidantes) e minerais, como cambuci, camu-camu, uvaia, jaracatiá, juçara", exemplifica a pesquisadora. Segundo Glaucia Maria Pastore, professora titular bioquímica no Laboratório de Bioaromas e Compostos Bioativos da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), há uma grande busca mundial por frutas que apresentem compostos bioativos, pois se sabe que grande parte pode proteger contra doenças crônicas não transmissíveis.

Exemplos de frutas nativas e seus benefícios

Para ilustrar algumas frutas não convencionais, porém que merecem atenção, podendo ser apreciadas por seu sabor e benefício à saúde, Silva, com orientação da professora doutora Marta Fillet Spoto, responsável pela ESALQ-USP, elaborou a lista a seguir:

cambuci - iStock - iStock
Imagem: iStock

1. Cambuci

Origem: Mata Atlântica, principalmente no estado de São Paulo (Serra do Mar paulista e Minas Gerais).

Características nutricionais: rico em fibras e vitamina C, sais minerais, além de ter agentes antioxidantes e taninos. Sua quantidade de vitamina C é cinco vezes acima do encontrado em laranjas. A polpa é suculenta, com poucas sementes, ligeiramente doce e muito ácida.

Consumo: in natura (fresca), bebidas alcoólicas (licores), aromatização de cachaças, geleias e pratos da alta gastronomia. A casca pode ser utilizada na elaboração de chás e incorporada em preparações como bolos, biscoitos e doces.

camu-camu - iStock - iStock
Imagem: iStock

2. Camu-camu

Origem: Amazônia Brasileira.

Características nutricionais: fruto de alto valor nutritivo, elevada acidez, grande quantidade de vitamina C e de compostos antioxidantes como antocianinas e carotenoides. Polpa: desidratada, já é utilizada como suplemento nutricional em outros países.

Consumo: na forma de sucos, sorvetes, doces (geleias), licores e bebidas. Sua comercialização normalmente é feita na forma de produto desidratado (liofilizado) ou em polpas congeladas.

uvaia - iStock - iStock
Imagem: iStock

3. Uvaia

Origem: Mata Atlântica (São Paulo até Rio Grande do Sul).

Características nutricionais: a polpa da fruta tem alto teor de vitamina C e de carotenoides (quantidade maior que acerola e maracujá). É considerada uma das frutas mais perfumadas e saborosas da Mata Atlântica. As folhas dessa planta contêm óleos essenciais e a fruta tem aroma frutado e sabor adocicado.

Consumo: in natura, sucos, doces, licores, sorvetes, cervejas artesanais.

4. Jaracatiá

Origem: Mata Atlântica, desde o Sul da Bahia até Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Características nutricionais: a polpa do fruto contém fibras, minerais e carotenoides. As suas características nutricionais são pouco estudadas.

Consumo: os frutos bem maduros, após a retirada do látex, podem ser usados no preparo de doces em calda, fruta cristalizada, geleias, sorvetes e licores.

juçara - iStock - iStock
Imagem: iStock

5. Juçara

Origem: Mata Atlântica, nas regiões litorâneas do Sul da Bahia ao Norte do Rio Grande do Sul. Muito comum em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

Características nutricionais: na polpa há alto conteúdo de minerais essenciais, compostos antioxidantes (antocianinas), teor lipídico de excelente qualidade. A composição nutricional do fruto é semelhante à do açaí (E. oleracea), no entanto, a juçara tem mais compostos antioxidantes e antocianinas, indicando elevado potencial de comercialização.

Consumo: normalmente a polpa de juçara é comercializada congelada ou desidratada, uma vez que os frutos são altamente perecíveis. A polpa pode ser usada na elaboração de geleias, sorvetes, doces e bebidas. Também pode ser consumida das mesmas formas como o açaí, com outras frutas, ou como o consumidor desejar.

Grumixama roxa - iStock - iStock
Imagem: iStock

6. Grumixama roxa

Origem: Mata Atlântica, do Sul da Bahia até Santa Catarina.

Características nutricionais: elevada quantidade de compostos antioxidantes e antocianinas, boa quantidade de fibras. As características nutricionais são ainda pouco exploradas. A fruta é pequena, com polpa suculenta e firme, de sabor doce.

Consumo: além das formas in natura, é consumida como suco, licor, geleia e tem sido empregada em cervejas artesanais.

7. Cereja-do-Rio-Grande

Origem: Mata Atlântica (Sul e Sudeste), encontrada em pomares domésticos. Tem frutos pequenos de cor vermelha a roxa, quando maduros. Possui polpa suculenta de sabor doce ou acidulado.

Características nutricionais: fruta com alta quantidade de compostos antioxidantes, como antocianinas e fibras.

Consumo: in natura na forma de sucos, polpa congelada e na forma de doces (geleias ou compotas). Tem sido usada como ingrediente de cerveja artesanal.

jenipapo - iStock - iStock
Imagem: iStock

8. Jenipapo

Origem: tem como habitat natural várias formações florestais úmidas de todo o Brasil, é raramente cultivada.

Características nutricionais: minerais e antioxidantes.

Consumo: os frutos maduros podem ser consumidos in natura, na forma de sucos, geleias, doces em calda, sorvetes, cristalizados e até mesmo em pratos salgados (picles ou cozido com carnes). Os frutos são bagas com polpa carnosa de sabor acidulado e aromática.

Cupuaçu - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

9. Cupuaçu

Origem: Amazônia, principalmente Pará.

Características nutricionais: a polpa contém pectina, vitamina C e minerais (cálcio e fósforo, principalmente). A amêndoa possui alta concentração de compostos antioxidantes e de proteínas.

Consumo: in natura, na forma de sorvetes ou sucos, doces e bebidas (frisante). A polpa de cupuaçu é congelada e já pode ser encontrada em diversas regiões brasileiras. Os frutos são grandes e contêm sementes envoltas por polpa suculenta. A polpa é adocicada e acidulada, muito aromática.