PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Morte de criança com covid-19 mostra ataque do vírus ao coração, diz estudo

Coronavírus foi capaz de atacar diretamente coração de paciente; infecções também foram encontradas decorrentes da presença dele - Reprodução
Coronavírus foi capaz de atacar diretamente coração de paciente; infecções também foram encontradas decorrentes da presença dele Imagem: Reprodução

De VivaBem, em São Paulo

25/08/2020 09h28Atualizada em 25/08/2020 10h09

Pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) realizaram uma autópsia autorizada pela família no corpo de uma criança de 11 anos vítima da covid-19. A pesquisa feita no HC (Hospital das Clínicas) da USP foi publicada na revista científica The Lancet Child & Adolescent Health.

Os cientistas analisaram tecidos de algumas partes do corpo e os resultados indicaram que, no caso da menina, o principal alvo da doença foi o coração.

Em um microscópio eletrônico, eles analisaram amostras do coração, pulmão, baço, cérebro, rins e músculos da coxa e da pele. Foram encontradas áreas com necrose no coração, pequenos coágulos em artérias do pulmão e dos rins, além de danos hepáticos.

"A infecção das células endoteliais no endocárdio pode resultar na disseminação hematogênica do Sars-CoV-2 para outros órgãos e tecidos", aponta a análise publicada.

O procedimento detalhou como foi o ataque do vírus no organismo infantil saudável e sem doenças que poderiam levar a algum risco maior na infecção pelo coronavírus.

"Outras partes do corpo foram afetadas, mas o principal alvo foi o coração. Nosso estudo é o primeiro a demonstrar a ação direta do vírus ao coração de uma criança por meio de autópsia", disse Paulo Saldiva, professor na Faculdade de Medicina da USP, ao jornal "O Globo".

O professor destaca que, em se tratando de crianças, a doença vai se manifestar de outra forma, acontecendo danos diretamente em órgãos do corpo e, ainda, por uma reação inflamatória.

"É uma manifestação diferente da covid-19 que ainda não compreendemos bem", disse.

Saldiva acredita que tratamentos com corticoides e anticoagulantes podem emergir alguns resultados positivos de recuperação.

A criança morreu no primeiro semestre no HC por insuficiência cardíaca, um dia após dar entrada.

Durante uma semana antes de ser internada, ela apresentou febre, dores no abdome, nos músculos e dificuldade para ingerir alimentos. Ela chegou a ser intubada na UTI, com pressão arterial baixa, alteração no fígado, conjuntivite, membros gelados e taquicardia, segundo o relato do caso.

Saúde