PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Pediatra: Não vemos relação entre doença infantil rara e gravidade da covid

iStock
Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

14/08/2020 20h43

O pediatra Marco Aurelio Safadi, presidente do Departamento de Infectologia da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), afirmou hoje em entrevista à CNN Brasil que não há correlação entre a gravidade da covid-19 e o quadro da síndrome de Kawasaki em crianças.

No Brasil, pouco mais de 100 crianças desenvolveram a doença inflamatória rara após o coronavírus.

"Buscamos a correlação e até o momento não apareceu. Ela tem sido observada em crianças previamente saudáveis, e não há correlação de gravidades. Em muitas casos, são crianças que tiveram manifestações leves [de covid-19]", disse o especialista.

Safadi também explicou que as inflamações costumam aparecer de duas a três semanas após a covid-19 e que não há estudos que indiquem se os pacientes ficam com sequelas. O pediatra afirmou que a doença é passível de cura.

A síndrome de Kawasaki é conhecida por provocar uma inflamação no corpo que acomete principalmente os vasos coronarianos — um quadro chamado de vasculite. Quando evolui de forma grave, ela pode provocar a formação de aneurisma nas artérias, arritmia e infarto agudo do miocárdio.

O que é a Síndrome de Kawasaki?

Também chamada de doença de Kawasaki, é uma vasculite (inflamação dos vasos) causada por um quadro inflamatório no corpo. A doença foi diagnosticada inicialmente no Japão, em 1967, por um médico chamado Tomisaku Kawasaki. No entanto, sua causa permanece desconhecida.

Especula-se, no entanto, que crianças geneticamente propensas a desenvolver esse tipo de inflamação tenham como "gatilho" uma infecção qualquer — como as provocadas pelos vírus respiratórios —, que gera essa reação inflamatória exacerbada.

Saúde