PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Coronavírus: o que fazer se a febre não cessa com remédio?

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

20/03/2020 14h00

A febre é o sintoma mais comum do novo coronavírus, presente em 88% dos casos, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Além da alta temperatura do corpo (acima de 37,8°C), a febre envolve também fraqueza, dor de cabeça e mal-estar. Ela aparece justamente quando o organismo tem que combater algum vírus ou bactéria, fazendo-o elevar a temperatura 2°C ou 3°C acima do normal. Mas ainda não se sabe se ela de fato ajuda na defesa do corpo ou se é apenas um efeito incidental.

Se ela não for maior do que 39°C e não durar mais do que dois ou três dias, é considerada um sintoma leve de um possível coronavírus e, portanto, deve ser tratada em casa.

Como cessar a febre em casa

O governo quer priorizar o atendimento em postos de saúde e hospitais para quem tem sintomas mais graves, como dificuldade para respirar. A medida é para evitar que se aumente ainda mais o número de infectados no sistema de saúde. Isso também funciona para não superlotar os ambulatórios e leitos, que devem ser reservados para quem já está com falta de ar.

Portanto, a recomendação é que se use antitérmicos, como dipirona e paracetamol, para baixar a temperatura. O uso do ibuprofeno segue polêmico. A OMS, que já tinha restringido o medicamento, voltou atrás nesta quinta-feira (19) e disse que, após uma rápida revisão da literatura, "não se tem conhecimento de relatos de efeitos negativos do ibuprofeno, além dos efeitos colaterais conhecidos usuais que limitam seu uso em determinadas populações".

Já o Ministério da Saúde segue recomendando que outros medicamentos sejam usados contra a doença, "por precaução".

No caso de a febre não diminuir com os medicamentos, algumas dicas caseiras podem ajudar:

  1. Tome um banho de água morna ou levemente fria;
  2. Faça compressas frias no tronco e nos membros usando toalha úmida ou bolsa térmica;
  3. Alimente-se bem, com alimentos leves e saudáveis, nada de fast food;
  4. Fique em repouso e evite sobrecarregar o organismo com atividades físicas;
  5. Hidrate-se para repor a água perdida durante a febre. A água também ajuda na regulação térmica do organismo.

Quando ir a um hospital

É importante medir a temperatura do corpo com frequência para saber se a febre está baixando. Caso ela dure mais do que dois ou três dias e só aumente, é melhor procurar um hospital. Se a febre, mesmo leve, vier com sintomas de falta de ar, também é indicado ir ao médico.

Segundo especialistas, a febre do coronavírus não costuma durar mais do que cerca de cinco dias. Quando ela é mais prolongada do que isso, o diagnóstico pode ser pneumonia bacteriana. Por isso é essencial a procura por ajuda especializada.

Além disso, idosos e pessoas no grupo de risco (asmáticos, pacientes oncológicos, com diabetes ou problemas cardíacos) devem estar ainda mais atentas aos sinais e procurar um hospital caso apresentem sintomas severos.

Fontes: André Ricardo Ribas Freitas, médico epidemiologista e professor na Faculdade São Leopoldo Mandic e Renato Kfouri, médico infectologista, primeiro secretário da SBIM (Sociedade Brasileira de Imunizações).

Errata: o texto foi atualizado
Pessoas do grupo de risco devem procurar um hospital ao apresentarem sintomas graves do covid-19, e não por qualquer sinal da doença.
Diferentemente do informado, é considerado febre quando o paciente apresenta temperatura igual ou maior a 37,8ºC. A informação foi corrigida.

Saúde