PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Estou com coronavírus, mas sintomas são leves. O que faço para melhorar?

Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

18/03/2020 15h50

A recomendação do Ministério da Saúde para quem tem sintomas leves como febre baixa, coriza, tosse e dor de garganta é que procure os postos de saúde, se sentir necessidade de atendimento médico. Mas, no geral, é para ficar em casa.

O governo quer priorizar o atendimento em postos de saúde para quem tem sintomas mais graves, como dificuldade para respirar. A medida é para evitar que se aumente ainda mais o número de infectados nos hospitais, repletos de vírus e bactérias. Isso também funciona para não superlotar os ambulatórios e leitos, que devem ser reservados para quem já está com falta de ar.

Para quem está em casa, os cuidados são como os tomados durante uma gripe, segundo Alexandre Naime Barbosa, infectologista chefe do departamento de infectologia da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e consultor da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia). Embora não exista, até agora, um tratamento específico para a covid-19, medicamentos para os sintomas são recomendados, assim como repouso, alimentação adequada e hidratação.

"Beber pelo menos de dois a três litros d'água por dia e manter uma alimentação saudável. Evite fast-food, que não tem valor nutricional", diz Barbosa. Assim como a gripe, o novo coronavírus depende mais da condição imunológica do paciente do que da existência de algum remédio específico. Portanto, evitar que a imunidade baixe mais ainda é essencial.

BCAA, suplemento, cápsulas, remédio - iStock - iStock
É preciso cautela quanto ao uso de anti-inflamatórios em meio à proliferação do novo coronavírus
Imagem: iStock

Quais medicamentos tomar

Novamente, a automedicação só é indicada para o caso de sintomas leves. Antitérmicos, para baixar a febre, e analgésicos, para dores, ajudam. Recentemente, o ministro da Saúde da França levantou uma preocupação com o uso de Ibuprofeno no combate aos sintomas do novo coronavírus.

O anti-inflamatório leve, vendido comercialmente no Brasil sob diversos nomes, incluindo Advil e Motrin, foi associado a um agravamento da doença em um estudo publicado no periódico The Lancet, no dia 11 de março.

Ainda não existem estudos suficientes para estabelecer uma contra-indicação formal, mas os especialistas acreditam que, tratando-se de automedicação, é melhor evitar o medicamento.

Barbosa diz que, por precaução, é melhor preferir paracetamol ou dipirona para diminuir a febre.

******INTERNET OUT******* SAO PAULO, SP, BRASIL, 17-03-2020. Movimento na rua 25 de marco e regiao durante a pandemia do novo coronavirus. O comercio teve movimento fraco. Vendedores ambulantes vendem mascaras de protecao e alcool em gel. (Foto: Andre Porto/UOL).  ATENCAO: PROIBIDO PUBLICAR SEM AUTORIZACAO DO UOL - Andre Porto/UOL - Andre Porto/UOL
Lavar as mãos com água e sabão e usar álcool gel são eficazes para limpeza
Imagem: Andre Porto/UOL

Outros cuidados

Segundo as informações que se têm até o momento, é possível dizer que alguém está curado da covid-19 quando a pessoa deixa de ter sintomas e passa a se sentir bem.

Jorge Sampaio, microbiologista do Fleury Medicina e Saúde, diz que, com sintomas leves, em duas semanas o corpo começa a produzir anticorpos neutralizantes, para se livrar do vírus.

Enquanto isso, alguns cuidados em casa, como manter os cômodos sempre ventilados e fazer limpezas diárias, também são necessários, assim como limpar o celular.

Saúde