PUBLICIDADE

Topo

Corrida

Dor de barriga ao correr: quais as causas e como evitar o problema

Istock
Imagem: Istock

Priscila Carvalho

Do VivaBem, em São Paulo

10/03/2020 04h02

Se você pratica corrida e já interrompeu um treino ou uma prova para literalmente correr até o banheiro, saiba que isso é mais comum do que muitos imaginam. O chamado (urgente) da natureza pouco antes, durante e depois da atividade física pode acontecer por diversos motivos, que vão desde a ansiedade gerada pela competição, alimentação e questões fisiológicas.

Uma das principais explicações para a necessidade de fazer cocô é que a corrida estimula os movimentos peristálticos (contrações musculares) do intestino, fazendo com que o órgão impulsione as fezes rumo ao seu "destino final", daí a vontade de evacuar. Além disso, a condição está relacionada a fatores hormonais.

Quando praticamos exercícios, estimulamos o sistema nervoso autônomo, que é responsável por diversas ações no nosso corpo e administrado pelos sistemas simpático e parassimpático. Nesse último, em situações de atividade física moderada, ocorre uma contribuição para o peristaltismo, fazendo com que o atleta sinta a necessidade de ir ao banheiro. Mas não é só isso. A seguir, mostramos fatores comuns que levam um atleta ao banheiro durante uma corrida e o que pode ser feito para evitar o problema.

Estresse e ansiedade

É comum ficar tenso e ansioso antes de uma prova. Esse estresse gerado pela competição estimula a produção de adrenalina, o que pode estimular o intestino e fazer com que você sinta vontade de evacuar. Por mais difícil que seja, o ideal é controlar o nervosismo e trabalhar para que a mente foque em outra coisa.

COMO SOLUCIONAR

Estas estratégias ajudam a reduzir a ansiedade e o estresse antes de uma competição:

  • "Visualize" a prova Nos dias anteriores à competição, se imagine durante a corrida e faça um planejamento mental de tudo que vai acontecer. Imagine-se na largada, no meio da prova circuito e terminando o percurso sem nenhum problema. Isso favorece um autocontrole e melhor entendimento do processo.
  • Invista na meditação Se é comum você sofrer com dor de barriga durante provas, inclua a meditação na sua rotina desde já. A prática ajuda o atleta a ter autocontrole e alivia o estresse e a ansiedade.
  • Faça massagem Ela alivia a tensão pré-prova (mental e muscular) e pode ajudar bastante quando realizada nos dias que antecedem a competição.

Rotina de ir ao banheiro

Muitas vezes a vontade de evacuar em uma prova ocorre simplesmente porque a pessoa está acostumada a fazer o "número 2" naquele momento do dia. Exemplo: você acorda todos os dias às 7h da manhã para trabalhar (ou treinar) e vai ao banheiro. Aí, no dia em que acorda às 5h para disputar uma prova que tem largada às 7h, pode não conseguir evacuar em casa e a "dor de barriga" bater bem na hora da largada —normal, é só seu corpo fazendo o que está acostumado.

COMO SOLUCIONAR

Você vai precisar treinar seu intestino. Sempre que for participar de uma prova em que será necessário acordar (e ir ao banheiro) muito antes do que está acostumado, é importante fazer uma adaptação. De sete a 14 dias antes da corrida, procure se levantar no horário semelhante ao do dia da competição e ir ao banheiro. Se a vontade não vier imediatamente, antes de sentar no trono faça outras coisas para ajudar o organismo a despertar e estimular o metabolismo (lave o rosto, tome café da manhã, se troque, escove os dentes).

Intestino com menos água

Quando corremos perdemos líquidos no suor e o fluxo sanguíneo fica mais concentrado nos músculos —a parte do corpo que mais precisa de combustível para realizar a atividade física. Devido a esses fatores, o intestino fica com uma quantidade menor de sangue e água, o que pode desencadear um desequilíbrio e urgência fecal.

COMO SOLUCIONAR

Para tentar evitar o quadro, é fundamental manter-se bem hidratado nos dias que antecedem uma corrida —na verdade, isso é algo importante todos os dias para nossa saúde, né? A quantidade de água que cada pessoa deve tomar varia muito, mas procure sempre respeitar o sinal da sede e atente-se a cor do xixi: se estiver claro, é sinal de que você está bem hidrato e pronto para a prova.

Uma boa hidratação durante a corrida também é fundamental. Mais uma vez, a quantidade de líquidos que um atleta deve consumir é muito pessoal e deve ser testada nos treinos. Uma recomendação geral e que costuma funcionar bem é tomar um copo de água a cada 15 a 20 minutos de exercício.

Mudanças na alimentação

Obviamente, o que você come pode despertar sua vontade de ir ao banheiro. Isso costuma ser um problema principalmente para atletas que participam de provas fora do país e acabam consumindo alimentos típicos e que não estão acostumados.

COMO EVITAR

A regra é clara: você nunca deve consumir alimentos ou suplementos que não está acostumado na véspera ou no dia de uma competição. Quando for viajar para correr, planeje-se para manter um cardápio que testou nos treinos e não causou desconforto gastrointestinal (é possível encontrar um macarrão ao sugo em qualquer lugar do mundo). Deixe para conhecer a gastronomia local após a prova.

Nas refeições que antecedem a corrida (principalmente o jantar e café da manhã pré-competição) também é muito importante evitar o consumo de fibras, que podem estimular o intestino e fazer com que o corredor mais vontade de evacuar.

Fontes: Warlindo Neto, médico do esporte, especialista em medicina do exercício e do esporte pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e coordenador adjunto da pós-graduação em Medicina Esportiva da Unicid; Karina Hatano, médica do esporte do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte; Ricardo Barbuti, gastroenterologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz; e Lucas Janes, treinador e coordenador técnico da assessoria esportiva RunFun.

Corrida