Topo

Tudo sobre Diabetes

Sintomas e tratamentos da doença


Tudo sobre Diabetes

Diabéticos que checam glicemia mais vezes ao dia sofrem menos hipoglicemia

Pessoas com diabetes que usam aparelho que fura o dedo para medir a glicemia checam menos o nível de açúcar no sangue, aponta estudo - Istock
Pessoas com diabetes que usam aparelho que fura o dedo para medir a glicemia checam menos o nível de açúcar no sangue, aponta estudo Imagem: Istock

Do VivaBem, em São Paulo

27/07/2018 13h32

Segundo as diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), pessoas com a doença devem conferir a glicemia (nível de açúcar no sangue) ao menos quatro vezes por dia, para evitar a hiperglicemia (excesso de açúcar) ou a hipoglicemia (baixa taxa de açúcar).

O método mais conhecido para fazer a checagem é aquele por meio de uma gota de sangue, que obriga o paciente a fazer um furinho no dedo. Mas já existem aparelhos que dispensam a picada, e um estudo mostrou que eles estimulam estimulam pessoas com diabetes a monitorar mais vezes a glicemia ao longo do dia e, consequentemente, reduzir o tempo em hipoglicemia e hiperglicemia. 

Veja também:

As evidências foram apresentadas no American Diabetes Association's 78th Scientific Sessions, nos Estados Unidos. O levantamento foi feito com 250.000 pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2, de diferentes idades, que usam o aparelho Free  Style Libre, da Abbott. Sua tecnologia permite medir o nível de açúcar passando um leitor por cima de um pequeno sensor implantando no braço --de maneira quase indolor, segundo a SBD.

Entre os brasileiros, a média de monitoramento com o aparelho é de 14 vezes ao dia, o que significa três vezes mais do que o mínimo recomendado pela SBD. E, nos pacientes que verificam mais vezes o nível de açúcar ao longo do dia, houve redução de 37% no tempo em hipoglicemia, em comparação com o grupo que o fez com menos frequência. Também foi verificado uma diminuição nos casos de hipoglicemia noturna.

A hipoglicemia gera problemas como suor em excesso, vertigens, sonolência, tremores e fraqueza. Porém, em casos graves, pode provocar desmaio, coma e até matar. 

O sistema de monitoramento sem a picada no dedo pode ser usado por adultos e crianças, e diferentes fabricantes oferecem o produto no Brasil. Converse com um médico para definir qual o melhor para você. 

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube

Tudo sobre Diabetes