PUBLICIDADE

Topo

Guia do suplemento


Guia do suplemento

D-Ribose: saiba o que é o suplemento e por que ele não ajuda no treino

A D-Ribose é um carboidrato simples  - iStock
A D-Ribose é um carboidrato simples Imagem: iStock

Diana Cortez

Colaboração para o VivaBem

09/09/2020 04h00

Boa parte dos suplementos esportivos é elaborada a partir de hipóteses levantadas ao observar reações de substâncias em nosso organismo, mas nem sempre elas são confirmadas ou bem-sucedidas na prática. Esse é o caso da Ribose ou D-Ribose, suplemento que foi alvo de vários estudos no início dos anos 2000, mas acabou perdendo força entre os pesquisadores por não ter seus benefícios confirmados pela ciência.

A seguir, explicamos o que se sabe sobre o suplemento D-Ribose.

Tire dúvidas sobre a D-Ribose

O que é D-Ribose?

A D-Ribose é um tipo de carboidrato simples (monossacarídeo) produzido pelo nosso próprio organismo.

A substância possui uma estrutura molecular diferente da glicose — tem cinco átomos de carbono, enquanto a glicose apresenta seis. Essa característica faz com que a D-Ribose tenha funções diferentes, como a de participar da formação de estruturas químicas, da molécula de ATP por exemplo, responsável por gerar energia mecânica e possibilitar a contração muscular. Esse carboidrato também compõe o nosso DNA.

Por que o suplemento é consumido por quem treina?

Muitas pessoas passaram a ingerir a D-Ribose pois acreditava-se que sua suplementação beneficiaria a prática de exercícios anaeróbicos de alta intensidade (corridas curtas e musculação, por exemplo). Tudo com base na ideia de que esse tipo de atividade degrada grande quantidade de ATP e também de seus substratos (inclusive a D-Ribose), o que impactaria no desempenho no esporte e a recuperação do esportista no pós-treino.

No entanto, ainda hoje não está claro o quanto o exercício físico é capaz de diminuir as concentrações de ATP e D-Ribose a ponto de causar uma deficiência no organismo, impactar o rendimento do esportista e exigir a suplementação.

O suplemento acelera a recuperação e reduz a dor pós-treino?

Uma pesquisa publicada no Journal of the International Society of Sports Nutrition apresentou um efeito positivo do grupo que consumiu a D-Ribose na redução da dor de início tardio —aquela que sentimos cerca de dois dias depois de malhar. No entanto, os especialistas dizem que esse é um resultado questionável, já que a dor é algo muito subjetivo para cada pessoa.

A D-Ribose melhora o desempenho físico?

Apesar da hipótese de que a suplementação de D-Ribose poderia repor a substância que foi degradada no exercício, com objetivo de restaurar as moléculas de ATP e, consequentemente, adiar a fadiga e melhorar o rendimento físico e a recuperação de atletas, a maioria dos estudos realizada com humanos não comprovou esses benefícios. Não à toa a D-Ribose está na lista dos suplementos com pouca ou nenhuma evidência científica divulgada pelo próprio International Society of Sports Nutrition (ISSN) e sequer é citada no documento de suplementação do COI (Comitê Olímpico Internacional).

Um estudo publicado no Journal of Applied Physiology, por exemplo, concluiu que o consumo de 16 g (4 doses de 4 g cada) do suplemento por dia não ajudou na recuperação de ATP, na força muscular e na produção de potência nos treinos. Uma das possíveis explicações pela falta de resultados é o fato de a D-Ribose ser apenas uma parte da estrutura da molécula de ATP, sendo necessárias outras substâncias, como adenina e fosfato, para a energia ser gerada de fato.

Outra análise, publicada no Clinical Journal of Sports Medicine, avaliou os impactos no rendimento de um grupo de remadores que consumiu dextrose e de outro que ingeriu D-Ribose durante oito semanas. Resultado: quem consumiu dextrose teve um melhor desempenho. Portanto, se a preocupação é ter energia, o consumo desse tipo de carboidrato (glicose) já seria suficiente para ajudar no desempenho e na recuperação pós-treino.

Por outro lado, um estudo publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition mostrou certa ação do suplemento D-Ribose na melhora da capacidade respiratória em atividades moderadas, como corrida de longa distância e ciclismo. Mas, ainda assim, apenas um dos sete marcadores de redução de fadiga analisados na pesquisa apresentou um resultado positivo, o que mostra serem necessários mais estudos para confirmar esse benefício.

Já uma pesquisa americana realizada com indivíduos treinados que consumiram 10 g de D-Ribose durante quatro semanas mostrou que eles tiveram um ganho significativo de força em comparação ao grupo placebo. Isso é um indicativo de que o suplemento poderia beneficiar o rendimento em exercícios como a musculação. No entanto, os participantes não apresentaram mudança na composição corporal, ou seja, não houve ganho de massa muscular.

Qual a diferença entre a D-Ribose e outros suplementos de carboidratos?

A dextrose e a maltodextrina, por exemplo, são rapidamente convertidas em glicose ao passarem pelo processo de digestão. Ambas têm a função de fornecer "combustível" para o organismo gerar ATP e, enfim, liberar energia mecânica para manter o esportista em movimento.

Já a D-Ribose é absorvida na sua forma íntegra pelo intestino por ser uma molécula muito pequena e participa da formação de estruturas químicas no organismo.

A D-Ribose otimiza a ação da creatina?

Muitas pessoas acreditam que a combinação é benéfica para os resultados do treino. No entanto, como essas substâncias agem em vias bioquímicas diferentes, na prática, a D-Ribose não otimizaria a ação da creatina no organismo. Mas é importante ressaltar que estudos sobre essa combinação são escassos e são necessárias mais análises científicas para investigar e entender se existe um possível efeito benéfico em consumir os dois suplementos.

Quando e quanto consumir de D-Ribose?

Em geral, os rótulos dos suplementos de D-Ribose indicam uma dose de 5 g antes dos exercícios. No entanto, faltam evidências científicas de que o suplemento ofereça efeito positivo no desempenho ou na recuperação dos esportistas.

Quantas calorias o suplemento D-ribose possui?

A D-Ribose oferece 4 kcal por grama, assim como qualquer carboidrato.

Consumir D-Ribose Engorda?

A indicação média de consumo do suplemento de D-Ribose é de 5 g, o que equivale a 20 calorias, quantidade que não causa impacto na dieta para perda de peso.

O suplemento tem efeitos colaterais

Existem relatos de que consumir doses acima de 5 g de D-Ribose possa causar diarreia, dor de cabeça e desconfortos gastrointestinais, como enjoo e azia.

O suplemento D-Ribose pode prejudicar à saúde?

Um estudo realizado em ratos mostrou que o consumo crônico da D-Ribose aumentou uma enzima que pode levar ao mau funcionamento renal. Apesar de serem necessárias mais análises sobre e pesquisas com humanos sobre o tema, o resultado serve de alerta. Por isso, é importante usar suplementos somente com a orientação de um médico ou um nutricionista especializado no assunto.

Quem tem pressão alta pode tomar D-Ribose?

O suplemento D-Ribose parece não ter nenhum tipo de interação com medicamentos, portanto, não oferece riscos a pacientes que sofrem com pressão alta. Mesmo assim, é importante que essas pessoas só consumam suplementos alimentares sob orientação de um nutricionista ou médico capacitado no assunto.

Pacientes com diabetes podem consumir a D-ribose?

Apesar de ser um carboidrato com zero índice glicêmico, característica interessante para os pacientes portadores de diabetes por não influenciar na glicemia ou na produção de insulina, uma pesquisa chinesa gerou um ponto de atenção em relação à D-Ribose.

Segundo os dados, o consumo desse suplemento levou a um aumento da hemoglobina glicada —marcador mais importante de hiperglicemia em pacientes com diabetes. Isso levanta a questão se o consumo da substância pode levar a um quadro de resistência à insulina e de diabetes do tipo 2, algo que precisa ser esclarecido e confirmado com novos estudos. De qualquer maneira, fica o alerta.

Grávidas e mulheres que amamentam podem consumir a D-Ribose?

Segundo especialistas, gestantes e mulheres na fase da amamentação não têm um motivo para consumir a D-Ribose. Elas devem priorizar os suplementos indicados para essas fases da vida e consumi-los sob orientação de um médico ou nutricionista.

D-ribose é indicada a pacientes com insuficiência cardíaca e fibromialgia?

Estudos mais antigos especulavam que o suplemento de D-Ribose poderia contribuir para os quadros de insuficiência cardíaca e fibromialgia —síndrome caracterizada por dores generalizadas — com a ideia de que a substância poderia oferecer energia para os músculos sem esforço e sem causar fadiga. No entanto, as análises foram inconclusivas e mais estudos são necessários para levantar os efeitos benéficos de sua suplementação para o organismo.

Fonte: Murilo Dáttilo, nutricionista e membro do corpo diretivo ABNE (Associação Brasileira de Nutrição Esportiva); Marcus Vinicius Santos Quaresma, nutricionista e professor de nutrição em esportes e avaliação nutricional de adultos e idosos do Centro Universitário São Camilo, de São Paulo (SP); Tânia Rodrigues, nutricionista especialista em fisiologia do exercício pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e presidente da ABNE.

Guia do suplemento