PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Babosa faz bem ao cabelo e pele? Conheça os reais benefícios da planta

Babosa tem inúmeros benefícios à pelo e ao cabelo; saiba tudo - iStock
Babosa tem inúmeros benefícios à pelo e ao cabelo; saiba tudo Imagem: iStock

Nathalie Ayres

Colaboração para VivaBem

18/06/2021 04h00Atualizada em 18/06/2021 06h41

A babosa, nome popular da planta Aloe vera, é muito conhecida como o segredo de beleza da geração das nossas avós. Famosa por seus benefícios aos fios e à pele, a babosa também é rica em nutrientes.

Entre eles estão vitaminas (principalmente B1, B2, B6, B12, A, E e C), minerais (especialmente cálcio, magnésio, ferro, selênio e zinco), alguns aminoácidos e ácidos graxos, fibras solúveis e compostos ativos, enumera a nutricionista Neiva S. Souza, docente convidada dos cursos de pós-graduação em nutrição clínica e fitoterapia funcional pela VP Centro de Nutrição Funcional em parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa.

"Era comum no passado usá-la em receitas caseiras para melhorar o crescimento do cabelo, propriedade que não se confirmou cientificamente ao longo do tempo", explica o farmacêutico Maurizio Pupo, pesquisador, consultor em cosmetologia e autor do livro "Tratado de Fotoproteção".

Especialistas alertam, contudo, que não se deve consumir o suco caseiro dessa planta, devido à presença da aloína, um componente tóxico encontrado em sua casca. A seguir, saiba mais sobre as propriedades dessa planta e seus usos na saúde da pele e do organismo como um todo.

Babosa: veja benefícios e como usar

A babosa pode ser usada como hidratante capilar?

Eis o benefício mais conhecido. "A babosa é uma planta rica em mucilagens, estruturas químico-farmacêuticas com altíssima capacidade de reter água, o que ajuda na hidratação", descreve Pupo.

Por isso ela pode ser usada com esse fim tanto nos cabelos quanto na pele. Dá para fazer isso usando produtos que contenham Aloe vera em sua composição ou mesmo em receitas caseiras.

Como usar a babosa no cabelo?

Máira Astur, médica-chefe no Ambulatório de Cosmiatria do Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), ensina uma receita simples: primeiro corte as folhas com cuidado, abrindo seu interior e juntando o gel que elas contêm —junte o suficiente para ter 2 colheres de sopa (o equivalente a 30 ml). Bata o gel no liquidificador ou misture com um garfo em um pequeno recipiente com um pouco de água (entre 100 e 200 ml).

"Aplique a mistura de gel e água no comprimento dos fios secos e limpos, massageando o couro cabeludo e as mechas. Deixe agir por 30 minutos e depois lave com água corrente ou com xampu", descreve a dermatologista.

Outro modo de uso é misturar o gel da planta ao condicionador ou máscara de hidratação de uso habitual, na proporção de meio a meio, e aplicar nos fios úmidos e limpos. "Deixe essa mistura agindo nos fios de 15 a 30 minutos. Em seguida, é só enxaguar com água corrente", ensina Astur. Há ainda a possibilidade de escolher produtos prontos que contenham Aloe vera em sua composição.

É verdade que a babosa ajuda na queda de cabelo?

Não necessariamente. Existem diversas causas para a queda de cabelo, portanto é preciso estabelecer primeiro o motivo, para então escolher o melhor tratamento. "Se a queda de cabelo tem como causa uma doença inflamatória, a Aloe vera pode ser usada como anti-inflamatório", explica a dermatologista Letícia Bortolini, membro da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e da SBCD (Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica).

No entanto, mesmo esse uso não tem comprovação científica. "São precisos mais estudos para determinar a eficácia", alerta a dermatologista Máira Astur.

Na dúvida, converse com um dermatologista especializado em cabelos e prefira produtos que contenham babosa na composição, mas alie a outros tipos de tratamentos.

A babosa pode ajudar a reduzir a caspa?

"Algumas das atividades farmacológicas atribuídas à planta Aloe vera incluem os efeitos anti-inflamatórios, antibacterianos e antifúngicos. Assim, seu uso em xampus e loções pode ajudar na prevenção e controle da dermatite seborreica (caspa) no couro cabeludo", considera Astur. Os benefícios antifúngicos da babosa são mais bem estabelecidos na literatura médica.

A babosa pode ajudar também na hidratação da pele?

Assim como no cabelo, a babosa ajuda na hidratação da pele. As mucilagens presentes no gel da babosa são capazes de reter a água, o que ajuda na hidratação e impede a perda de água da pele. Para isso ela pode ser usada tanto em receitas caseiras (misturada ao seu creme favorito ou a algum óleo vegetal, que também é bastante hidratante) quanto em produtos já formulados com Aloe vera.

Como usar babosa no rosto?

A babosa pode ser usada em produtos já formulados com ela, ou com receitas caseiras. A dermatologista Máira Astur ensina uma bem simples: misture 30 ml de gel com 200 ml de água e adicione o óleo vegetal da sua preferência, 1 colher (sopa) de mel, 3 gotas de óleo essencial (como o óleo de rosa mosqueta).

"Aplique na pele limpa e deixe essa mistura agindo por 15 a 30 minutos. Em seguida, é só enxaguar com água corrente", descreve. O ritual pode ser feito uma ou duas vezes na semana.

Babosa pode ajudar a combater o envelhecimento da pele ou atenuar rugas?

Sim, este é um efeito da hidratação da pele. "A pele mais hidratada tem mais viço, mais saúde, e com mais água as rugas ficam preenchidas", resume a dermatologista Bortolini.

Além disso, Pupo destaca a presença na babosa de germânio, um mineral que ajuda no estímulo da imunidade da pele.

"Parte do envelhecimento da pele ocorre devido à ação do sol, que afeta o sistema imunológico da região. O germânio da babosa ajuda nisso, por isso existem tantas formulações pós-sol que levam esta planta", descreve o farmacêutico.

A babosa pode ser usada como demaquilante?

A babosa não contém propriedades que ajudem na remoção da maquiagem. "Hoje existem dois tipos de demaquilantes, ou eles são feitos à base de uma substância oleosa, para dissolver o óleo da maquiagem, ou possuem substâncias tensoativas e detergentes, para solubilizar o produto", explica o farmacêutico Maurizio Pupo.

Ele explica que é possível encontrar produtos que contenham Aloe vera como um complemento à fórmula, ajudando a hidratar a pele ou evitando sua irritação

A aplicação da babosa na pele pode ajudar em cicatrizes ou queimaduras?

Astur indica que vários estudos relataram que o Aloe vera tem efeitos úteis em feridas, especialmente na cicatrização de feridas cutâneas —queimaduras e traumas superficiais da pele.

"A Aloe vera estimula a liberação de uma substância chamada fator de crescimento dos fibroblastos que, por sua vez, melhora a produção de colágeno. Também ativa sistemas enzimáticos antioxidantes como glutationa peroxidase e superóxido dismutase, que neutralizam os efeitos dos radicais livres produzidos no local da ferida", explica a especialista.

A babosa pode ser ingerida?

A babosa em si pode ser consumida, mas o suco caseiro não é indicado. Isso porque a casca da folha possui um componente chamado aloína, que é tóxico e pode acabar sendo transferido para o gel durante a raspagem em casa.

"Hoje existem no mercado sucos industrializados com laudo comprovando a ausência de aloína", explica a nutricionista Neixa Souza.

Quais benefícios a babosa traz para as articulações?

Sabemos que a babosa tem propriedades anti-inflamatórias, o que poderia ser útil para pessoas com problemas articulares. No entanto, hoje só há estudos in vitro e em animais comprovando esse tipo de benefício.

Quais os benefícios da babosa para a saúde bucal?

Nesse campo, há alguns estudos em humanos mostrando benefícios na recuperação de periodontite, estomatite, mucosite e gengivite, bem como redução de placa. Mas nada considerado uma evidência sólida.

A babosa pode ser benéfica para quem tem diabetes?

"Alguns estudos mostram benefícios na redução da glicemia e da hemoglobina glicada em pacientes com pré-diabetes. Mais estudos são necessários para avaliar esses efeitos em diabéticos", reforça Souza.

Como plantar babosa?

Antes de plantar, a jardinista Thalita Cunha, do perfil Nossa Amora (@nossa.amora), explica que é importante entender quais são as necessidades dessa planta em locais mais quentes. "Ela é uma planta rústica e bem resistente a mudanças de temperatura, mas precisa de muito sol", explica a jardinista. É possível plantá-la em vaso, preferencialmente médio ou grande, para que ela possa se desenvolver. A babosa também pode ser plantada em canteiros.

Para plantar a babosa, é possível usar uma folha ou um broto. "No primeiro caso, após cortá-la na base da planta-mãe, espere alguns dias para que a abertura cicatrize, antes de colocá-la no solo, que precisa ser bem drenado, apesar de ela não ser tão exigente assim e se desenvolver até em solos mais argilosos", orienta.

Há também os brotos, que costumam nascer na base da planta-mãe. Normalmente eles possuem suas próprias raízes, porém estão unidos à planta-mãe. "Após separar com cuidado, pode ser plantado diretamente no solo, cobrindo bem suas raízes com o substrato", ensina a especialista.

Dá para plantar em apartamento?

De acordo com Cunha, o ideal é plantar a babosa em locais voltados para o norte e que recebam muitas horas de insolação diárias. "Em caso de apartamentos que não tenham ao menos seis horas de sol diárias, seu desenvolvimento será muito lento e os cuidados com regas e adubações terão que ser redobrados", ressalta.

Quais cuidados para manter a babosa?

Por se tratar de uma suculenta e armazenar água no interior de suas folhas, a babosa dispensa um número excessivo de regas. "As regas devem ser abundantes, porém mais espaçadas. Procure regar somente quando o solo estiver mais seco", indica Cunha.

Como já foi explicado, a babosa precisa de muito sol. "Então se você deseja cultivá-la dentro de casa, escolha um local bem ensolarado, que pode ser num beiral de janela ou uma varanda".

Outra dica dada por Thalita Cunha é que, por se tratar de uma planta mais rústica, a adubação pode ocorrer em média quatro vezes ao ano.

Saúde

Saúde