PUBLICIDADE

Topo

Victor Machado

Não tenha medo de comer na ceia de Natal nem tente compensar exageros

skynesher/iStock
Imagem: skynesher/iStock
Victor Machado

Victor Machado é nutricionista, pós-Graduado em nutrição esportiva e em nutrição Comportamental. Atua com foco em comportamento alimentar e é o idealizador da marca Nutrição Sincera, que tem como objetivo passar informações sobre saúde, alimentação e bem-estar por meio do humor.

Colunista do VivaBem

21/12/2020 04h01

Depois de um longo período pandêmico, chegamos no período do ano representado por alegria, festas e uma mesa farta, repleta de pratos deliciosos. E você não precisa criar um novo problema para você nesse momento, seguindo uma dieta restrita ou ficando com medo de comida. É hora de celebrar e de se permitir comer o que você gosta.

Se o momento é de celebração, repare que a comida é o centro das atenções nessa época do ano —e muitas vezes as opções das ceias de Natal e Ano-Novo estão à nossa disposição no decorrer de duas semanas, já que sempre sobra alguma coisa para comer no dia seguinte, e seguinte, e seguinte. Portanto, ter medo da comida não vai ajudar a comer com prazer nem a aproveitar o momento na companhia das pessoas que são importantes para você.

Infelizmente, é comum a prática compensatória antes e depois da ceia, como realizar um longo período de jejum e exercícios intensos para queimar as calorias consumidas. Isso não é muito saudável, nem necessário

A verdade é que nosso corpo sabe lidar com eventuais exageros alimentares. Porém, o ato de tentar compensar o que comemos já virou algo corriqueiro na vida de muitas pessoas, que estão em pé de guerra com a comida e com tentativas de emagrecimento. Por isso que é comum ver muita gente em um ciclo sem fim de restrição e compensação. Reforçar esse ciclo no Natal não vai trazer nenhum benefício para a saúde.

Isso não quer dizer que está liberado enxergar as festas de fim de ano como uma oportunidade para comer de forma exagerada, nem como uma "despedida" para no início do ano começar uma nova promessa de dieta ideal.

Se o objetivo for melhorar os hábitos alimentares, isso pode começar a partir de agora, faltando poucos dias para o Natal!

Um bom começo é entender que você pode se permitir comer e apreciar com prazer a sua alimentação. Comer não precisa ser motivo de culpa nem de proibição, mas um ato de celebração. Tentar se conectar com a comida certamente é uma forma de iniciar o ano com uma nova mentalidade de alimentação.

Não dê espaço para terrorismo nutricional e não se cobre em relação ao seu corpo. Veja a festividade e o período de amor, alegria e confraternização como uma oportunidade para uma melhor relação com a comida.

Entenda que o exagero pode acontecer e é normal, é humano. Tudo bem querer repetir uma rabanada feita com tanto amor e tudo bem que a grande variedade disponível pode nos levar a comer além da saciedade. Não é isso que vai fazer você engordar ou prejudicar sua saúde. Portanto, tente apenas comer com prazer e consciência, aproveite toda a sensação que a comida pode proporcionar e, assim, possivelmente as quantidades consumidas podem ser até menores.

No dia seguinte, apenas siga sua rotina (saudável) normalmente sem fazer restrições ou compensações. Caso faça atividade física, que seja pelo seu bem-estar e não para queimar as calorias consumidas na noite anterior.

Feliz Natal!!