PUBLICIDADE

Topo

Dr. Kalil

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Dislipidemia é uma ameaça silenciosa à saúde do coração

iStock
Imagem: iStock
Roberto Kalil

Roberto Kalil Filho é médico cardiologista, professor titular da disciplina de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), presidente do Instituto do Coração (inCor/HCFMUSP) e diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês. É responsável pelo portal de saúde Dr Kalil Coração & Vida, consultor do quadro Bem Estar, do programa ?Encontro?, da Rede Globo, e estreou o programa Minuto do Coração, na Jovem Pan.

Colunista do UOL

28/03/2022 09h43

A dislipidemia pode não ser muito comentada nas rodas de conversa sobre saúde, mas é reconhecida pelos médicos como um dos fatores de risco mais comuns para o surgimento de doenças cardiovasculares.

Ela é caracterizada pela elevação do nível de gordura no sangue (colesterol total e triglicérides). Gordura em excesso cria as condições propícias para a obstrução parcial (a chamada aterosclerose) ou total do fluxo sanguíneo. As artérias entopem e o coração e o cérebro podem sofrer consequências.

Muita gente que possui placas de gordura nas artérias, com obstruções relevantes, podem não sentir nada até que as placas evoluam para algo mais grave. Sem que a gente note, a dislipidemia atua e contribui para a evolução de um quadro que pode levar ao infarto e outras complicações preocupantes.

Exames de sangue regulares são recomendados para detectar a dislipidemia e outros fatores de risco modificáveis, ou seja, que podem ser tratados e combatidos por meio de atitudes saudáveis.

A mudança de hábitos sedentários para a prática frequente de exercícios físicos e uma dieta mais equilibrada estão entre os melhores remédios para combater. Quem segue esses princípios básicos ganha anos de vida a mais para aproveitar.

É preciso se cuidar para alcançar a longevidade. Seja o protagonista da sua saúde!