PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Esteticista faz harmonização de bumbum de ex de Bolsonaro: 'Não é publi'

Ana Cristina do Valle, em foto publicada no próprio Instagram - Reprodução/Instagram
Ana Cristina do Valle, em foto publicada no próprio Instagram Imagem: Reprodução/Instagram

Nathália Geraldo

De Universa, em São Paulo

28/04/2022 12h56Atualizada em 28/04/2022 20h17

A advogada e pré-candidata a deputada distrital pelo PP Ana Cristina Valle, ex-esposa de Jair Bolsonaro (PL), está no caminho da conquista de um bumbum repaginado. Na última semana, ela mesma entregou o plano estético: em seus Stories do Instagram, fez a divulgação do serviço de "harmonização de bumbum", que prevê a aplicação de substâncias na região glútea, realizado em uma clínica de estética que fica no bairro Parque Esplanada III, em Valparaíso de Goiás.

Na publicação sobre a harmonização corporal, Ana Cristina marcou o perfil da clínica em seus Stories. Gisely Azevedo, enfermeira responsável pela clínica estética, nega que tenha sido uma divulgação paga ou feita em troca do serviço.

Ana Cristina é investigada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) pelo caso das rachadinhas, esquema de devolução ilegal de salários de assessores que segue em investigação pelo órgão.

"Ela descobriu nossa clínica pelo Instagram, mandou mensagem e gostou do local. A divulgação foi livre, por causa do nosso profissionalismo. Tanto que ela vem de Brasília para cá para fazer o atendimento", afirma Gisely, em entrevista a Universa. Gisely ainda revela que Jair Renan Bolsonaro, filho de Ana Cristina com Jair Bolsonaro, visitou a clínica recentemente para ser atendido por ela. "Ele fez um tratamento para queimar gordura", comentou.

Ana Cristina, ou "Cris", como é chamada por Gisely, mora agora em Brasília com Jair Renan. Mas, depois de ter visto fotos dos resultados estéticos de outros clientes que passaram pela "harmonização de bumbum".

O procedimento é comum nas clínicas estéticas do Brasil e vem na esteira da popularização dos chamados bioestimuladores de colágeno, produto injetado por profissionais da estética, da dermatologia e da biomedicina, com o objetivo de dar mais sustentação à pele da região.

Harmonização personalizada

Na clínica de Gisely, o protocolo de intervenções, a que deu o nome de "Glúteo Perfect" pode custar a partir de R$ 2.900, a depender das necessidades da cliente. Aliás, não são só as mulheres que procuram o local para remodelarem seus corpos. Gisely diz que 40% do seu público é de homens. "Até me espanta, mas eles vêm para tratar flacidez, estria, para fazer massagem e também a harmonização".

Segundo Gisely, Ana Cristina está na segunda sessão da "harmonização de bumbum", mas a mudança corporal da advogada já foi perceptível logo depois do primeiro atendimento. "Ficou maravilhoso. Melhorou a textura da pele, ele ficou mais arredondado, mais empinado", revela, em entrevista por telefone para Universa.

Nos Stories em que aparece do lado da profissional, Ana Cristina brinca com o fato de que mostraria o resultado para o público. "Perfeito", diz, elogiando o serviço.

A biomédica e especialista em estética avançada Ana Clara Brathwaite, que atende em Brasília, também oferece a "harmonização de bumbum" como parte de seus serviços. "Os bioestimuladores são o carro-chefe nesse procedimento porque ajudam a remodelar o glúteo. Também usamos substâncias manipuladas", explica. Segundo a especialista, a técnica compreende aplicação de substâncias tanto na área intramuscular do glúteo quanto na subcutânea. "É isso que garante o enrijecimento e a nutrição da musculatura", explica.

O procedimento pode custar até R$ 3 mil, a depender da quantidade de sessões e de produto usada em cada cliente.

Para Gisely, o procedimento não se reduz a apenas o preenchimento glúteo da pessoa. "Não pensamos só nessa região, mas nas gordurinhas localizadas, na moldura do bumbum. Para harmonizar em conjunto". Ela diz que, no caso de Ana Cristina, obteve o "efeito esperado".

Segundo a enfermeira, o "Glúteo Perfect" tem efeito diferente a depender do corpo de cada pessoa e dos hábitos de vida. "Se a pessoa malha e tem cuidados, o efeito é mais rápido. Digo que, na estética, 50% é nosso e 50% é do cliente, que tem que fazer as massagens e passar os cremes que indicamos". As substâncias são absorvidas paulatinamente pelo corpo com o tempo; a mudança não é definitiva, como acontece em uma cirurgia plástica.

As profissionais dizem que as substâncias químicas usadas são a hidroxiapatita de cálcio e o ácido polilático, que é indicado para tratamento de flacidez. "O protocolo dá o volume [no glúteo] tão desejado pelo cliente. Com ele, também tratamos celulite, flacidez, o tão indesejado culote e a 'bananinha' do bumbum", explica Gisely, referindo-se, à área que fica entre o glúteo e a coxa da cliente.

Não é a primeira vez que a advogada recorre a tratamentos estéticos para mudar a aparência: de acordo com o Jornal Extra, no final do ano passado, ela fez harmonização facial, preenchimento labial e colocação de lente de contato nos dentes. Esses procedimentos não foram feitos por Gisely.

Riscos e contraindicações

O dermatologista André Moreira*, que também atende em Brasília, explica que há pelo menos três contraindicações ligadas à aplicação dos bioestimuladores. "É contraindicado para pessoas que têm as chamadas 'doenças do colágeno', como o lúpus, grávidas ou as que têm alguma infecção na área de aplicação do produto".

Quem se submete ao procedimento deve ficar atento, também, aos possíveis riscos tanto na aplicação da técnica quanto na escolha dos produtos que fazem parte do serviço.

"Tem que ser feito com um médico habilitado, porque o produto precisa ser injetado na quantidade, na maneira e no lugar certos. Além disso, há um risco associado ao produto, porque existe um mercado paralelo grande. Por isso, procuramos aqueles que têm as substâncias liberadas pela Anvisa", esclarece. "Por fim, há o risco das complicações do paciente. Daí, o profissional precisa estar habilitado para tratá-las, caso ocorram".

Casos das Rachadinhas

Ana Cristina Valle é uma das peças mais conectadas ao "esquema de rachadinha", nome dado à devolução ilegal de salários de assessores parlamentares. O MP segue investigando as denúncias. Em 2021, o STJ anulou relatórios produzidos contra o senador Flávio Bolsonaro (PL), que seriam provas do esquema.

O caso é objeto de uma longa reportagem do UOL, a "Anatomia da Rachadinha", publicada em março de 2021. Cristina é alvo de investigação ao lado do vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos) também por nomeação de funcionários fantasmas no tempo em que foi chefe de gabinete do ex-enteado (2001 a 2008).

*O profissional solicitou a inclusão dos seus registros de classe, a saber: CRM 22639 DF - RQE 14117

Beleza