PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Cor preferida indica áreas da vida que precisam ser trabalhadas. Descubra

O azul tem a ver com alguém calmo, mas com tendência à lentidão - Getty Images
O azul tem a ver com alguém calmo, mas com tendência à lentidão Imagem: Getty Images

Claudia Dias

Colaboração para Universa

16/05/2021 04h00

É fato: a vida teria menos graça se não fosse colorida. Porém, o que provavelmente você não sabe é que as cores revelam muito mais do que belas paisagens e combinações que agradam os olhos.

Isso porque a cor preferida de uma pessoa indica aspectos positivos e negativos experimentados naquele determinado momento da vida. Alguns deles, aliás, precisam ser trabalhados para uma vivência mais harmônica e equilibrada.

Conforme lembra Marcelo U. Syring, professor e cromoterapeuta, as cores presentes no planeta como um todo promovem diferentes estímulos, entre eles alegria e tranquilidade. Além disso, possuem propriedades terapêuticas, que contribuem com o equilíbrio físico, mental, energético, emocional e espiritual.

Cor leva ao autoconhecimento

O especialista ressalta ser possível identificar como as cores refletem no dia a dia de cada indivíduo. Por exemplo: através de determinada tonalidade escolhida para a roupa que vai vestir, identifica-se o estado de humor naquele dia ou momento.

Assim, conhecer as características de cada tonalidade ajuda a identificar as próprias características pessoais. Antes de tudo, porém, é importante ter consciência das preferências, bem como as cores que não fazem parte do dia a dia a partir de alguma motivação, mesmo que inconsciente.

Em um dos capítulos do seu livro "O poder das cores - um guia prático de cromoterapia para mudar a sua vida", lançado pela Luz da Serra Editora, o professor Marcelo sugere um exercício para identificar como é a relação pessoal com as cores.

A dica dele é listar em uma folha qual a cor (ou mais de uma) que você mais gosta e usa e explicar o motivo de tal escolha. Na sequência, apontar também a que não gosta ou usa, igualmente justificando a resposta.

A partir daí, basta avaliar os aspectos positivos e negativos de cada cor e identificar as áreas que precisam ser trabalhadas, conforme exemplos abaixo. "Esses aspectos representam um perfil da personalidade, em determinado momento da vida", ressalta.

Isso quer dizer que, se aos 20 anos, uma pessoa tem como cor preferida o azul e aos 30 anos, ela gosta mais do vermelho, percebem-se necessidades diferentes a serem trabalhadas nessas fases específicas da vida.

Mudança de preferências

"Nós mudamos ao longo do tempo e as necessidades também podem mudar, devido a inúmeras circunstâncias. Se aos 20 alguém gosta do azul, significa que, nesse momento específico, a pessoa está buscando uma forma de se sentir mais tranquila e calma. Já se o vermelho é o preferido aos 30 anos, pode significar que, no atual momento, ela tenha mais a necessidade de ação, agitação e mais energia, por alguma necessidade no seu interior, que não precisa ser consciente", exemplifica.

É possível, sim, que alguém aponte várias cores como prediletas, mas há sempre uma que sobressai, considerada especial, na opinião de Marcelo. "Um gosto variado de cores pode dar muitas informações de características que a pessoa tem, mas sempre há aquela cor que a pessoa gosta mais, tanto de usar como interagir, que encanta mais. Certamente essa cor tem mais peso em relação às características da sua personalidade", comenta.

Por que não gosta?

O cromoterapeuta ressalta a importância de analisar também o motivo de não gostar de uma determinada cor, para identificar se existe alguma memória negativa relacionada à tonalidade. "Pode acontecer de ter usado uma roupa com determinada cor quando vivenciou uma situação ruim e isso fica registrado na memória, porque associamos a cor ao evento. Ou aquela cor que faz ficar muito agitada e a pessoa não gosta de agitação porque é muito sossegada", exemplifica.

Usar uma cor que não gosta é a chance de refletir a respeito dos motivos da recusa e criar possibilidades de ressignificação de conteúdos interiores que precisam ser transformados.

Inclusive essas mesmas cores podem ser usadas com o intuito de resolver os pontos identificados, sejam em roupas, acessórios, objetos pessoais ou da casa ou até mesmo com algum tratamento específico de cromoterapia, com um especialista da área.

O que as cores representam

A seguir, listamos o simbolismo de algumas das cores apresentadas por Marcelo no livro "O Poder das Cores".

Azul

  • Aspectos positivos: tem a ver com alguém calmo, tranquilo e bem sociável, dono de grande fé e espiritualidade.
  • Aspectos negativos: tendência à lentidão. Se a pessoa é muito voltada às questões espirituais, pode fugir de situações que envolvam o lado material e de concretização.

Amarelo

  • Aspectos positivos: quem prefere essa cor tende a ser mais racional do que emocional, dono de bom humor, alegria e otimismo. Gosta de estudar e analisar dados e se concentra e foca facilmente.
  • Aspectos negativos: perfil mental demais e que pensa bastante também pode ser negativo, provocando "dor de cabeça" em certas situações.

Branco

  • Aspectos positivos: quem prefere o branco é alguém que busca ajudar o próximo e se doa para os outros, pensando em uma causa maior.
  • Aspectos negativos: a pessoa sente dificuldade em enxergar o "eu e com tendência ao egoísmo.

Cinza

  • Aspectos positivos: preza muito pela neutralidade e analisa bem qualquer situação, sem envolver emoção.
  • Aspectos negativos: é alguém que tende à tristeza, à depressão, à apatia, ao desânimo. Revela um apego ao passado.

Laranja

  • Aspectos positivos: tem relação com criatividade, alegria, coragem e muita ousadia. É uma pessoa despojada, que costuma se dar bem nos negócios e lidar com as emoções.
  • Aspectos negativos: tem um perfil inconsequente e destemido, medroso, estagnado e procrastinador. Existe dificuldade de se relacionar (consigo e com os outros). Falta criatividade e sobram críticas.

Marrom

  • Aspectos positivos: é alguém prático e tranquilo, com certo grau de maturidade e dono de atitudes conservadoras em muitas situações.
  • Aspectos negativos: não sabe muito resolver questões de maneira simples, com tendência à insegurança e bloqueio nos assuntos espirituais.

Preto

  • Aspectos positivos: sabe lidar com seu mundo interno, além de ser uma pessoa bem discreta.
  • Aspectos negativos: apresenta dificuldade de se relacionar, com tendência ao isolamento.

Rosa

  • Aspectos positivos: é uma pessoa amorosa, afetuosa, com compaixão, geralmente envolvida em relacionamentos mais tranquilos.
  • Aspectos negativos: para ela, é difícil perdoar. Ainda alimenta mágoas e age baseada na emoção.

Verde

  • Aspectos positivos: tende a ser uma pessoa calma e equilibrada, sempre atenta aos detalhes.
  • Aspectos negativos: risco de ser indecisa e, na tentativa de ficar em cima do muro, viver em desequilíbrio.

Vermelho

  • Aspectos positivos: a tendência é a pessoa ser agitada, cheia de energia e bastante motivada, com força, vigor e vontade de atingir objetivos com garra e determinação.
  • Aspectos negativos: predisposição para irritabilidade, materialismo, impulsividade, raiva e nervosismo, além de querer tudo para o agora.

Alto Astral