PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Criança tem cabelo cortado por aluna e professora numa escola nos EUA

Professora corta o cabelo de aluna numa escola nos EUA - Rprodução/Instagram
Professora corta o cabelo de aluna numa escola nos EUA Imagem: Rprodução/Instagram

De Universa

22/04/2021 15h17

Uma menina americana de apenas 7 anos teve o cabelo cacheado cortado por uma colega e uma professora na escola onde estuda, em Mount Pleasant, Detroit (EUA), e gerou uma onda de protestos nas redes.

Em entrevista à Associated Press, o pai da criança, Jimmy Hoffmeyer, disse que ela chegou em casa no fim de março com grande parte do cabelo cortado somente de um lado, e contou que foi uma colega de classe quem tinha feito aquilo dentro do ônibus escolar.

Ele fala ainda que reclamou com a direção da unidade, e levou a menina num salão, para acertar o corte, mas dois dias depois Jurnee chegou em casa com o cabelo do outro lado cortado também. E chorando muito, falou que desta vez foi uma professora quem tinha mexido nos seus fios.

"Eu perguntei o que aconteceu e disse: 'Pensei ter dito a você que nenhuma criança deveria cortar seu cabelo', ele contou à AP. "Ela disse: 'Mas pai, foi a professora'. A professora cortou o cabelo dela para uniformizar."

Numa nova conversa com a direção da escola, Hoffmeyer disse que os pais da criança que cortou o cabelo de sua filha no ônibus estão cientes do ocorrido, e que o máximo que poderia acontecer com a professora seria uma advertência. Internautas que souberam do caso chegaram a subir nas redes a tag em português Justiça para Jurnee.

Hoffmeyer disse que apresentou um relatório do incidente à polícia de Mount Pleasant, mas que até agora ninguém fez contato para acompanhar a queixa. "Não sou do tipo que tenta fazer coisas baseado na raça. Praticamente cresci apenas com pessoas brancas", ele declarou. A reportagem não informa, no entanto, se houve queixa de racismo.

Tanto a criança quanto a professora que cortaram o cabelo de Jurnee são brancas. Mount Pleasant fica a cerca de 241 quilômetros a noroeste de Detroit. Cerca de 4% dos 25 mil habitantes são negros, de acordo com o Censo dos EUA.

Hoffmeyer está trabalhando com a União Nacional de Pais, uma rede nacional de organizações de pais e ativistas que defendem a melhoria da qualidade de vida das crianças.

Mães e filhos