PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

Elas pediram o namorado em casamento: "Por que deixar sempre para o homem?"

No mais romântico dos cenários, Gaia Vani sacou a aliança e surpreendeu o namorado - Arquivo pessoal
No mais romântico dos cenários, Gaia Vani sacou a aliança e surpreendeu o namorado Imagem: Arquivo pessoal

Priscila Carvalho

Colaboração para Universa

05/02/2021 04h00

Há mulheres que aguardam anos por um pedido de casamento. Há outras que preferem não esperar. Esse foi o caso da blogueira e publicitária Gaia Vani, 29, que em 2019 pediu a mão do hoje marido durante uma viagem romântica a Paris. "Era a favor dessa quebra de paradigmas. Eu que dei o primeiro beijo, eu que 'decretei' o namoro. Não vejo problema."

Juntos há sete anos, Gaia sonhava em casar e pensou: "Por que deixar sempre para o homem?". Foi então que ela decidiu comprar as alianças e fazer uma surpresa. "O anel foi uma missão. A vendedora da loja estranhou, porque são sempre os homens que fazem essa função", diz.

Ela conta ainda que pensou em fazer a proposta durante um voo de paraquedas, mas a ideia não deu muito certo. "Em uma conversa, meu namorado falou que morria de medo. Aí desisti e pensei em Paris, já que ele é francês e tínhamos uma viagem programada", conta.

"Se você quer, é melhor fazer do que esperar"

Para seu namorado não suspeitar, Gaia contratou um fotógrafo, disse que ele estava em treinamento e precisava tirar fotos de casais na cidade. Eles então fizeram um tour pelos principais pontos turísticos de Paris. Quando chegaram à torre Eiffel, ela tirou uma caixinha vermelha e fez o pedido. "Na hora, ele não acreditou e arregalou os olhos. Eu travei e só conseguimos chorar e sorrir. Foi bem emocionante."

Gaia Vani - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Gaia Vani em cenas de seu casamento
Imagem: Arquivo pessoal
Gaia Vani - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
O pedido foi feito por ela durante um passeio em Paris
Imagem: Arquivo pessoal

Ela conta que recebeu muitas mensagens de outras mulheres que gostariam de fazer o mesmo, mas não tinham coragem. "Acho que se você quer, é melhor fazer do que esperar uma atitude só do homem. É muita pressão também e, às vezes, isso só gera frustração e expectativas."

No ano passado, por causa da pandemia, o casal precisou adiar uma grande festa de casamento e celebrou a união no cartório, com familiares. E para fugir de aglomerações, eles comemoraram com uma modalidade chamada elopement, que é feita a dois, com uma troca de votos e em algum lugar distante.

Machu Picchu como testemunha

Assim como Gaia, a artista plástica Priscila da Cunha, 26, resolveu surpreender seu namorado durante uma viagem ao Peru. O casal sempre falava de casamento, mas nunca houve uma oficialização.

Avessos aos padrões, eles tentaram se libertar de regras. "Eu queria ser pedida em casamento, porque crescemos com essa imagem de garotinha romântica padrão. Mas quando a gente planejou, vi que aquele momento era para mim e não consegui deixar essa conquista na mão de uma pessoa só", diz.

Quando decidiram viajar, ela pensou que o país seria perfeito. "O destino é muito mágico para não acontecer nada, então, fiz a proposta. Pensei comigo que não ia perder a oportunidade de celebrar em um lugar tão lindo", conta.

Comprar o anel também foi uma saga para ela. "Eu levei um golpe quando fui comprar a aliança e o anel que eu queria não veio como prometido. Queria algo 'diferentão', tive que adaptar comprando outro e foi o que deu".

Priscila da Cunha - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Priscila da Cunha exibe seus anéis de noivado
Imagem: Arquivo pessoal
Priscila da Cunha - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ela quis aproveitar o clima místico do destino para fazer o pedido
Imagem: Arquivo pessoal

A proposta seria no ápice da viagem, quando o casal estivesse com a melhor visão de Machu Picchu, no Peru. Ao chegar no topo, ela tirou a aliança do bolso e seu namorado falou para Priscila esperar.

Ele também havia comprado um anel e pretendia fazer o pedido de casamento. "Nós nos ajoelhamos juntos e nem conseguimos falar palavras bonitas. Eu fiquei realmente nervosa e só demos risadas mesmo", conta.

Ela relembra que, na época, também se surpreendeu e comemorou a troca, acumulando no dedo um solitário e a aliança. "Se você está dentro de um relacionamento bom e saudável, não precisa esperar a atitude e decisão do homem", aconselha. Os dois pretendem celebrar a união no meio desse ano, durante uma cerimônia íntima.

Tania O' Conor e André Soares - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Tania O' Conor e André Soares: o pedido aconteceu mesmo sem alianças, depois do jantar
Imagem: Arquivo pessoal

Ele conta a sensação: "Foi esperado e inesperado ao mesmo tempo"

A americana Tania O' Conor resolveu fazer o pedido no apartamento dela, em Nova York. Ela já estava namorando o seu atual marido, o brasileiro André Soares, havia cinco anos e o surpreendeu com a proposta do casório depois de um jantar. "Não teve nenhuma encenação como tem normalmente. Mas foi algo esperado e inesperado ao mesmo tempo", relembra André. "Eu fiquei bem feliz, falei que sim e na sequência também a pedi em casamento", conta.

No dia seguinte, os dois foram em busca das alianças. "Acabamos não gostando de nada que vimos, mas depois fomos andar pelo Central Park e celebrar mais uma vez o pedido", diz ele, acrescentando que o casamento aconteceu pouco tempo depois.

Relacionamentos