PUBLICIDADE

Topo

Universa

Forçada a comer vidro, mulher pula de carro para fugir de marido em MG

Delegacia de Montes Claros - Divulgação
Delegacia de Montes Claros Imagem: Divulgação

Elisângela Baptista

Colaboração para Universa, em Juiz de Fora (MG)

23/11/2020 11h10

Uma mulher de 37 anos relata ter sido vítima de tortura física e psicológica pelo marido, um policial militar reformado de 41 anos, em Montes Claros (MG). Segundo contou à polícia, que investiga o caso, ela foi forçada a comer vidro e saltou de um carro em movimento para fugir marido. As agressões começaram no último sábado, quando o marido foi buscá-la no trabalho na zona rual da cidade.

O motivo, segundo ela, seria ciúme. De acordo com informações do boletim de ocorrência, o agressor teria perguntado à mulher se ele estava sendo traído e, sem esperar resposta, começou a agredi-la.

Ela foi então levada a um matagal e torturada. Na delegacia de Polícia Civil, a vítima revelou momentos de muita tensão, diz ter sido obrigada a comer cacos de vidro, teve os pés e as roupas cortados com pedaços de cerâmica, além de ter sofrido diversas agressões físicas por cerca de uma hora.

De volta ao carro, quando o militar dirigia de volta para o centro de Montes Claros e sem saber o que fazer, ela conta que pulou do carro ainda em movimento, perto do Hospital Aroldo Tourinho, para pedir socorro. Lá ela foi medicada e submetida a exames.

Segundo a polícia, a mulher sofre agressões do marido há oito anos. Dessa vez, ela solicitou uma medida protetiva. O agressor foi preso em flagrante na casa da mãe e encaminhado ao presídio de Bocaiúva. Ele poderá responder pelo crime de tortura e lesão corporal e ainda não constituiu defesa.

Universa