PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Fala de Robinho sobre feminismo gera revolta: 'Nem são mulheres'

De Universa

17/10/2020 14h19

Na manhã de hoje, UOL Esporte conversou com exclusividade com Robinho, condenado em primeira instância pela justiça italiana por violência sexual em grupo contra uma jovem de origem albanesa. Uma das falas do jogador durante a gravação provocou indignação no Twitter. Em um dos trechos, ele faz uma crítica ao movimento feminista. "Infelizmente existe esse movimento feminista. Muitas mulheres às vezes não são nem mulheres, para falar o português claro", disse.

No Twitter, usuários compartilharam o vídeo e questionaram o conteúdo da frase e também acusaram o jogador de transfobia:

Relembre o caso

O crime aconteceu na boate Sio Café, em Milão, em 2013, contra uma jovem de 23 anos. Além de Robinho e um amigo, outros quatro brasileiros teriam participado do ato, classificado pela procuradoria como violência sexual. A condenação ocorreu em novembro de 2017, mas foi contestada pelas partes. A partir do dia 10 de dezembro, será iniciada a análise do processo em segunda instância. Ontem (16), foram publicados trechos da sentença judicial e dos grampos que o levaram a condenação. Em abril de 2014, Robinho admitiu que manteve relação sexual com a vítima, mas disse ter se tratado de uma relação oral consensual. Ainda ontem, a diretoria do Santos e o próprio Robinho anunciaram a suspensão do contrato que ele havia assinado com o clube há uma semana.

Violência contra a mulher