PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Carolina Dieckmann se orgulha de luta após fotos nuas roubadas: 'Foi crime'

Colaboração para Universa, em Santos

25/09/2020 10h27

Carolina Dieckmann se diz orgulhosa pelo fato de ter lutado por justiça quando, em 2012, teve fotos nuas roubadas e divulgadas por criminosos. A lei que leva seu nome, que tipifica crimes informáticos, foi resultado de seu engajamento, e ela se diz contente pelo fato de poder ajudar outras mulheres.

"Não foram fotos vazadas, foram fotos roubadas por pessoas que tentaram me extorquir. Tem um crime por trás, não foi, 'mandei e vazou'. Uma pessoa hackeou o meu email, viu as fotos sensuais e tentou tirar dinheiro de mim", defendeu a atriz, em conversa com Joyce Pascowitch para o site Glamurama.

"Eu tratei isso como crime. A gente foi à delegacia, tentou que a Justiça fosse feita da maneira que pudesse ser feita, porque não tinha lei ainda. Foi uma postura certa na hora certa. A gente precisava ter uma lei para internet, pois não tinha nada. A maneira como eu lidei com aquilo pode hoje ajudar muitas pessoas."

"Foi bonito quando meu caso chegou ao fim, pois o juíz olhou para mim e disse que eu era o nome de uma lei, mas que era uma lei que eu não poderia usar porque meu caso era anteriar. Fico arrepiada e acho lindo, porque é uma lei para todas as mulheres", afirmou.

Carol está passando uma temporada estendida nos Estados Unidos, durante o período de pandemia do novo coronavírus e diz que sente falta "das pessoas" no Brasil.

"Antes dizia que era da comida, coisas assim, mas o que realmente me faz falta são as pessoas. Hoje temos a possibilidade de fazer uma videochamada, que ajuda bastante a aliviar a saudade. Isso de poder falar ao vivo, olhar no olho, é uma mão na roda", disse.

Que lindo tudo isso, que inspiradora nossa conversa!

Uma publicação compartilhada por Glamurama (@glamurama) em

Violência contra a mulher