PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Mulher é morta e filhos são esfaqueados em Goiás; suspeito morre em fuga

A dona de casa Maria Eunice da Costa, e o marido, Domingos Anjos Morais - Reprodução/Facebook
A dona de casa Maria Eunice da Costa, e o marido, Domingos Anjos Morais Imagem: Reprodução/Facebook

Simone Machado

Colaboração para Universa, em São José do Rio Preto (SP)

03/08/2020 19h48

A dona de casa Maria Eunice da Costa, 44, foi morta com diversas facadas no peito em Pontalina, região Sul de Goiás, na noite de ontem. Segundo a Polícia Civil, o suspeito, Domingos Anjos Morais, 50, ainda esfaqueou dois filhos que tentaram defender a mãe. Ele morreu horas depois, após sofrer um acidente de carro quando fugia da cidade.

De acordo com o delegado Patrick Fernando Carniel, a filha mais nova do casal estaria incentivando Maria Eunice a se divorciar de Domingos. O casal teria brigado após uma discussão entre a garota e o pai. "O filho do casal, de 16 anos, teria tentado defender a irmã e isso deixou Domingos ainda mais nervoso. Ele pegou uma faca e foi para cima da filha", explica o delegado.

O garoto foi atingido com um golpe de faca na barriga. Naquele momento, segundo as testemunhas, Maria Eunice tentou proteger o filho e foi esfaqueada pelo homem. Segundo a Polícia Civil, ela levou diversos golpes de faca na região do tórax e da barriga. O outro filho do casal, de 19 anos, tentou socorrer a mãe e também levou um golpe de faca na mão.

Maria Eunice morreu antes de dar entrada no hospital. Já os filhos de 16 e 19 anos foram levados ao pronto-socorro da cidade, medicados e liberados em seguida. A filha mais nova do casal não se machucou.

Fuga e acidente após o crime

Após o crime, o suspeito fugiu do local com o carro da família. Segundo a polícia, Domingos dirigia pela GO-215, quando o veículo em que ele estava bateu de frente com uma caminhonete, em Edealina, a cerca de 30 quilômetros. O homem morreu no local.

A perícia vai apontar se a colisão foi um acidente ou se foi provocada propositalmente por Domingos. "Após os laudos ficarem prontos, vamos ouvir os ocupantes do outro veículo para saber exatamente o que aconteceu", diz o delegado. Na caminhonete estavam quatro pessoas, sendo duas crianças. Nenhuma delas teve ferimentos.

Ainda segundo a Polícia Civil, Domingos não tem passagens policiais e não havia nenhum registro de agressão contra Maria Eunice ou contra os filhos.

Violência contra a mulher