PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Aos 51, mãe será barriga de aluguel para filha que não consegue engravidar

Julie Loving, 51, é barriga de aluguel da filha Breanna Lockwood, que não conseguiu engravidar - Reprodução/Instagram
Julie Loving, 51, é barriga de aluguel da filha Breanna Lockwood, que não conseguiu engravidar Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, em São Paulo

01/07/2020 22h25Atualizada em 01/07/2020 22h47

Depois de passar anos lutando contra a infertilidade, o casal Breanna e Aaron Lockwood, de Chicago, nos Estados Unidos, encontrou uma solução improvável para realizar o desejo de ter um bebê: a mãe de Breanna, Julie Loving, 51, se ofereceu para servir de barriga de aluguel.

A crescente batalha do avô de Breanna contra o câncer é o que impulsionou o plano dos Lockwood, casados desde 2016. À OprahMag.com, Breanna contou que esperava dar à luz antes de seu avô falecer, para que ele pudesse conhecer o bisneto. Mas engravidar se mostrou mais difícil do que o casal imaginava.

"Sempre achei que aconteceria muito rapidamente. Você passa sua vida inteira se prevenindo, mas quando para [de se proteger], não acontece imediatamente", disse ela. "Realmente sofri para falar sobre isso. Acaba com a sua família, com seus amigos e seu casamento. É algo que abala seu mundo."

Após passar meses tentando engravidar, o casal foi a um endocrinologista reprodutivo que lhes sugeriu um tratamento para fertilidade. Dois abortos espontâneos depois, Breanna desenvolveu síndrome de Asherman, condição caracterizada pela presença de adesões e/ou fibrose no útero devido a cicatrizes.

Para o médico dos Lockwood, era hora de tentar de outra forma: a barriga de aluguel. Breanna estava determinada a ser mãe, mas não podia pagar pelos custos, que beiravam os US$ 100 mil (cerca de R$ 500 mil). Foi aí que Julie Loving apareceu e se ofereceu para gestar seu próprio neto.

Breanna estava relutante a princípio, mas Julie logo a convenceu.

"Senti que deveria passar por isso com ela desde o começo. Senti toda sua dor e sua luta. Sabia que era saudável para uma mulher de 51 anos e sabia que poderia fazer isso por ela. Cuidei bem de mim mesma. Nem me sinto com 50, me sinto com 30!", explicou Julie à OprahMag.com.

A mãe de Breanna, então, foi ao médico com o casal e passou por uma bateria de exames, incluindo hemogramas e até testes psicológicos. Quando os resultados chegaram, ela recebeu sinal verde do endocrinologista e de sua filha.

Julie agora carrega a filha de Breanna — e sua neta, que deve nascer na primeira quinzena de novembro. Ela diz que aceitar ser barriga de aluguel foi uma simples prova de amor materno. "Sem questionamentos, sem arrependimentos. Amo tanto minha filha que só queria ajudá-la", continuou.

A família, que antes mantinha sua história em particular, decidiu compartilhar a jornada nas redes sociais. No Instagram, Breanna, Aaron e Julie já somam mais de 33 mil seguidores.

"Decidi tornar pública a história para celebrar minha mãe e tudo que ela tem feito", disse Breanna. "Fiquei impressionado com a receptividade [das pessoas]. Foi muito tocante".

E Julie garante: "Ela [a bebê] estará cercada de amor."

Mães e filhos