PUBLICIDADE

Topo

Beleza

"Quando tentam me atacar por usar maquiagem, fico mais forte", diz Prioli

Gabriela Prioli conta que prefere uma maquiagem mais natural, que destaque o olhar - Reprodução/Instagram
Gabriela Prioli conta que prefere uma maquiagem mais natural, que destaque o olhar
Imagem: Reprodução/Instagram

Andressa Rovani e Júlia Flores

De Universa

28/06/2020 04h00Atualizada em 30/06/2020 12h10

Advogada, mestre em direto penal pela Universidade de São Paulo e professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Gabriela Prioli tem vivido um 2020 muito produtivo, mesmo durante a quarentena. Desde que estreou como comentarista de TV na CNN, em março, ganhou mais de 1 milhões de seguidores com comentários políticos inteligentes e ponderados.

Nas últimas semanas, se tornou colunista do jornal Folha de S.Paulo, onde faz análises sobre o cenário político brasileiro, e virou garota-propaganda de uma das principais marcas de beleza do país, onde ressalta a força da maquiagem. "Toda vez que eu estou maquiada da maneira que eu gosto, me sinto muito mais confiante e isso tem reflexo, inclusive, na forma como eu me coloco, nos meus posicionamentos e em como me sinto à vontade naquele ambiente para poder me posicionar", diz Gabriela.

Em entrevista para Universa, ela também conta que usa maquiagem todos os dias, desde adolescente, vê a prática como um processo de autoconhecimento e liberdade e diz que críticas sobre suas preocupações estéticas a fortalecem. "Todas as vezes que as pessoas tentam me descredibilizar ao colocar a maquiagem ou o cuidado com o cabelo como algo fútil, que deveria ser deixado de lado, me torno mais forte."

Estrela de uma campanha da Quem Disse, Berenice? sobre autoestima durante o isolamento, Gabriela mostra que seus interesses são muito mais amplos do que a gente vê na tevê. Leia, a seguir, os principais trechos da conversa.

*

UNIVERSA: Como é sua rotina de beleza com o rosto e o corpo hoje? Como isso tem mudado nos últimos anos?

GABRIELA PRIOLI: Eu tenho uma rotina de beleza simples e prática. No corpo, basicamente, uso hidratante e gosto de usar óleo no banho, aqueles produtos que você passa no chuveiro e tira. No rosto, sempre tiro muito bem a maquiagem e depois sigo uma uma rotina que às vezes inclui um óleo também, mas como minha pele é oleosa, eu alterno produtos. Eu sempre tento deixá-la hidratada.

Faço a mesma rotina de manhã e à noite. É simples, sem muitos produtos. Na maquiagem. Eu sempre usei maquiagem quase todos os dias, com pouquíssimas exceções, desde adolescente. Só que quando eu era adolescente usava maquiagem mais pesada, mais elaborada, e hoje em dia tem uma maquiagem muito mais leve, mais simples, só para uniformizar um pouco a pele, ressaltar o que eu gosto mais. Então é uma rotina simples, prática, mas que eu gosto de fazer.

Se você fosse escolher um, que produto de beleza hoje não poderia faltar na sua rotina?

Com certeza a máscara de cílios. Eu acho que eu me expresso muito pelo olhar. Então eu gosto de destacar o olhar e eu me sinto mais confortável com máscara, até porque meus fios são loirinhos e eu gosto de deixar um pouquinho mais escuros.

Universa tem trabalhado para mostrar que maquiagem também combina com mulheres fortes e que a make é uma chance diária de reinvenção. Ver uma mulher bem-sucedida e inteligente se envolvendo com o tema é libertador. O que faz com que você se maquie todos os dias?

Engraçado, a própria pergunta mostra como a gente precisa, de alguma maneira, justificar algo que é prazeroso para nós. Eu acho que durante muito tempo, a imposição da maquiagem como uma necessidade para esconder alguns traços do rosto poderia ser interpretada como algo diferente de uma postura de liberdade. Era mais uma restrição do que uma libertação. Mas a partir do momento que você se sente melhor passando por aquele processo, você se sente mais confiante.

Eu, toda vez que eu estou maquiada da maneira que eu gosto, me sinto muito mais confiante e isso tem reflexo, inclusive, na forma como eu me coloco, nos meus posicionamentos e em como me sinto à vontade naquele ambiente para poder me posicionar.

A gente agora tem a maquiagem como algo que pode ou não incluir na rotina e, portanto, sob uma perspectiva de liberdade, não deveria ser questionada. Eu acho que uma mulher não deveria ser questionada em relação a nenhum dos seus gostos, até porque é um limite individual.

Então para mim é muito importante a minha aparência como um todo, ela tem um papel fundamental em como me sinto para me posicionar. Todas as vezes que as pessoas tentam me descredibilizar ao colocar a maquiagem ou o cuidado com o cabelo como algo fútil e que deveria ser deixado de lado para que eu me afirmar como uma mulher forte eu, na verdade, reafirmo minha força, dizendo para essas pessoas que elas não deveriam se sentir confortáveis para tentar me limitar.

Eu sou uma pessoa livre e eu faço o que eu quero inclusive me maquiar e gostar de maquiagem e todas as coisas relacionadas com isso.

quem disse - Divulgação - Divulgação
Gabriela Prioli em fotos para campanha da Quem Disse, Berenice?
Imagem: Divulgação

quem disse2 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Imaginamos que 2020 esteja sendo muito intenso e produtivo para você. Você se imaginava como estrela de uma marca de maquiagem, como é agora da Quem disse, Berenice?

2020, de fato, tem sido um ano muito intenso para mim e muito produtivo. Tem sido um ano muito difícil para todos nós. A gente teve que lidar com coisas que a gente nunca tinha vivenciado, e alterar a nossa maneira de lidar com a nossa vida. Eu acho que tem sido um ano de muitos desafios e, apesar de toda a dor que a gente está vivenciando, eu tenho vivido coisas que me deixam feliz. São sentimentos contraditórios, mas a experiência de ser a garota propaganda da Quem Disse, Berenice? foi um desses motivos de muita felicidade.

Eu decidi me colocar no mundo e me expressar trazendo também os meus interesses que vão além da discussão política ou jurídica, e esse meu apreço pela maquiagem, pela beleza, é uma dessas coisas. Sempre fiz muita questão de deixar claro, Então, ser contratada por uma marca que tem tanto cuidado na produção dos produtos, na estratégia de comunicação, em como lidar com os clientes é o que me deixou muito feliz. Eu espero que as pessoas também tenham gostado.

As discussões da Quem Disse durante a campanha são sobre ressignificar a rotina de autocuidado. O que a pandemia mudou na sua?

Eu acho que a pandemia veio para mim junto com uma outra realidade, que é a de ser produzida por um maquiador todas as vezes que eu estava lá na televisão me apresentando. Eu comecei a perceber que eu estava sentindo falta de fazer a minha própria maquiagem.

Porque quando você tem um maquiador fazendo a maquiagem por você, ele te produz do jeito que ele te enxerga, então é a visão do outro sobre você. Quando você está se maquiando, é um processo de autoconhecimento e autocuidado. E por que quando a gente não vai encontrar com outras pessoas, a gente não pode se produzir para que a gente se sinta melhor no espelho?

Claro, tudo não como uma imposição, mas como um exercício de liberdade, vocês se produzir quando quiser, da forma como você quiser. E acho que isso é muito libertador.

Espero que a pandemia possa ter trazido para as pessoas a possibilidade de refletir sobre essa rotina e de incorporar o autocuidado cada vez mais como uma manifestação de liberdade, não de submissão a um padrão imposto.

Qual é o seu produto favorito da marca?

Eu estou completamente apaixonada pelo batom [líquido] Rosetali, que para mim é um batom cor de boca perfeito. Ele tem uma cor muito parecida com a cor natural e tenho usado quase todos os dias em que eu vou gravar. Eu gosto do tom mais natural, então com certeza ele virou meu produto queridinho.

De olho nas suas redes, percebemos que você prefere destacar o olho e manter a boca em tons claros. Em que momentos você encara um vermelho?

Eu gosto de uma maquiagem mais natural mesmo, que eu destaque os olhos, porque, como já disse, eu acho que é me expresso muito pelo olhar, Então eu gosto de estar com um olhar mais marcante, mas tudo depende do meu espírito.

Uso o batom mais forte no dia que eu realmente estou muito autoconfiante. O dia em que coloco batom [mais forte], é porque estou segurando a onda

Você tem uma legião de fãs que querem saber sua opinião sobre vários assuntos. Beleza é um deles? Quais são as curiosidades mais comuns?

Sim, muita gente pergunta muito sobre a minha maquiagem. Eu acho que as perguntas que eu recebo tem mais a ver com as cores de sombra que uso, porque as pessoas percebem que, embora eu esteja com uma maquiagem muito natural, eu uso uma sombra marrom para deixar o olho um pouco mais destacado. Então, dá uma profundidade no olhar, e eu recebo muito essa pergunta.

Você sempre foi cuidadosa com a sua pele? Se você pudesse dar uma dica de beleza para Gabi de 10 anos atrás, o que você diria?

Eu sempre fui cuidadosa, mas sem exageros. Eu acho que eu teria dito para Gabi de dez anos atrás para hidratar mais a pele e não dormir de maquiagem Porque antigamente eu dormia de maquiagem.

O seu clube de leitura está sendo um sucesso. Tem algum livro sobre empoderamento feminino que você recomendaria para as nossas leitoras?

Eu sugeriria para as pessoas que elas consumissem sempre literatura de autoras mulheres, porque é isso também pode ser interessante para a gente se fortalecer.

Beleza