PUBLICIDADE

Topo

Recomenda

Dicas de filmes, séries, leituras, sons, espetáculos


Recomenda

Dê uma pausa nas notícias: 12 filmes e séries com mulheres inspiradoras

Opção de entretenimento para dar um tempo nas notícias - Getty Images
Opção de entretenimento para dar um tempo nas notícias Imagem: Getty Images

Bruno Dias

Colaboração para Universa

11/04/2020 04h00

Por causa da pandemia de coronavírus, o feriado de Páscoa desse ano vai ser diferente. As viagens vão dar lugar ao isolamento, mas nem por isso você precisa ficar com medo do tédio ou de passar o final de semana todo só vendo notícias sobre coronavírus, afinal de contas, o que não faltam nos serviços de streaming são séries e filmes para se entreter.

Universa fez uma seleção especial para você com o recorte especial: veja a seguir uma lista de filmes e séries com mulheres protagonistas.

Séries

"Insecure" (HBO GO)

Criada e protagonizada por Issa Rae, uma das mentes mais brilhantes da TV norte-americana, "Insecure" tem três temporadas disponíveis no HBO GO e ganhará uma quarta temporada durante o feriadão, mais precisamente no domingo (12/4). Ela narra a vida de Issa Dee, uma jovem negra que, após um relacionamento frustrante, vive situações típicas de mulheres solteiras de 30 e poucos anos, que luta para encontrar o emprego ideal e sobreviver na caríssima Los Angeles. Ela passa por situações que vão do humor ao drama - trabalho, dates, racismo -, sempre acompanhada da melhor amiga, Molly (Yvonne Orji), uma advogada bem-sucedida.

"Vis a Vis" (Netflix)

Exibida pelo canal espanhol Antena 3, o mesmo de "La Casa de Papel", "Vis a Vis" tem quatro temporadas disponíveis na Netflix. A trama narra os infortúnios de Macarena Ferreiro (Maggie Civantos, a Ángeles Vidal de "As Telefonistas"), uma jovem que tem um relacionamento amoroso com seu patrão, mas acaba sendo enganada por ele e presa, acusada de cometer crimes fiscais. Ela vai parar na Penitenciária de Cruz del Sur, onde terá que se adaptar a sua nova realidade em um ambiente hostil. Além de Maggie Civantos, "Vis a Vis" traz outros rostos conhecidos de séries espanholas exibidas pela Netflix: Alba Flores (Saray) e Najwa Nimri (Zulema), Nairobi e Alicia Sierra, ambas de "La Casa de Papel"; e Georgina Amorós (Fátima), a Cayetana de "Elite". A série vai ganhar um spin-off, "Vis a Vis: El Oasis", que contará com oito episódios e estreia no dia 20 de abril na Fox da Espanha, mas ainda não tem previsão para chegar ao catálogo da Netflix no Brasil.

"Homecoming" (Amazon Prime Video)

Baseada no podcast de mesmo nome criado por Eli Horowitz e Micah Bloomberg, "Homecoming" é um thriller psicológico estrelado por Julia Roberts, que vive a assistente social Heidi Bergman, uma funcionária da misteriosa instituição Homecoming Transitional Support Center, que supostamente ajuda soldados recém chegados da guerra em sua transição para o retorno à vida civil. A trama, que conta com seus dez episódios dirigidos por Sam Esmail (criador de "Mr. Robot"), se passa em duas linhas de tempo da vida de Heidi e é tão envolvente que você vai querer maratonar a série e não pensar em mais nada. Produção original do Amazon Prime Video, "Homecoming" vai ganhar uma segunda temporada ainda este ano, com Janelle Monáe no elenco, substituindo Julia Roberts no papel principal da produção.

"Derry Girls" (Netflix)

Pra quem curte séries sobre a adolescência, "Derry Girls" foge do modelo tradicional norte-americano. Criada pela roteirista Lisa McGee ("Raw"), a série se passa na década de 90, na cidade chamada Derry, na Irlanda do Norte, em meio aos conflitos políticos do país, que defendia sua independência da Grã-Bretanha. Ela acompanha a vida de Erin (Saoirse-Monica Jackson), uma jovem de 16 anos, e suas amigas Michelle (Jamie Lee O'Donnell), Orla (Louisa Harland) e Clare (Nicola Coughlan), que estão preocupadas com seus problemas tipicamente adolescentes - amores, problemas escolares e questões familiares -, enquanto o país passa pelo conflito armado. A série tem duas temporadas disponíveis na Netflix.

"Eu, a Vó e a Boi' (Globoplay)

Uma thread no Twitter de Eduardo Hanzo, que narrava a guerra entre a avó dele e sua vizinha - que era xingada de "boi", pois ela considerava "vaca" um apelido machista -, foi transformada em série por Miguel Falabella e virou esta deliciosa comédia do Globoplay. Para o papel da avó foi escalada Arlete Salles (Turandot) e, para viver a "Boi", ninguém menos do que Vera Holtz (Yolanda). A trama com seis episódios e uma temporada, que tem ainda no elenco Danielle Winits (Norma), Marco Luque (Montgomery), Daniel Rangel (Roblou) e Valentina Bulc (Demimur), mostra que a inimizade de mais de 60 anos entre as duas vizinhas não tem limites, com boicotes diários promovidos pelas matriarcas, que mexem com a família toda. Todos narrados em primeira pessoa pelo neto da dupla, Roblou, como se estivesse lendo os tuítes

"Glow" (Netflix)

Inspirada na Gorgeous Ladies of Wrestling (GLOW), liga de luta livre de mulheres dos Estados Unidos na década de 80, a série estrelada por Alison Brie conta com três temporadas na Netflix e terá sua quarta (e última) este ano. Brie vive Ruth Wilder, uma atriz desempregada em Los Angeles, que vê no programa de wrestling profissional uma chance de se tornar uma estrela, juntamente com outras 12 mulheres, entre elas sua ex-melhor amiga Debbie Eagan (Betty Gilpin). Entre uma luta e outra, sob comando do diretor de filmes B Sam Sylvia (Marc Maron), elas vivem situações engraçadas mescladas aos seus dramas pessoais.

Filmes

"Mulheres do Século 20" (Netflix)

Com direção de Mike Mills, "Mulheres do Século 20" se passa na Califórnia do final dos anos 70 e tem três mulheres nascidas em décadas diferentes - 1920, 1950 e 1960 -, como protagonistas da história que faz um panorama da cultura americana, maternidade e feminismo: Dorothea (Annette Bening), Abbie (Greta Gerwig) e Julie (Elle Fanning). Elas são ligadas através do filho de Dorothea, que cria sozinha o garoto Jamie (Lucas Jade Zumann), que é muito amigo e apaixonado por Julie. Abbie, por sua vez, é uma fotógrafa que aluga um quarto na casa de Dorothea e se torna sua grande amiga e confidente.

"Medianeras - Buenos Aires Na Era Do Amor Virtual" (Globoplay)

O cinema argentino é cheio de boas histórias e "Medianeras" é uma delas. O filme dirigido por Gustavo Taretto aborda de forma certeira e delicada a solidão trazida pela cultura virtual e a vida em grandes metrópoles, que neste caso é o centro de Buenos Aires. A história dessa solidão urbana é narrada por dois jovens portenhos que vivem sozinhos e nunca se encontram, apesar de morarem no mesmo quarteirão: a vitrinista Mariana (Pilar López de Ayala), que tem a vida bagunçada após o término de um longo relacionamento e o web designer Martín (Javier Drolas), que está em tratamento de suas fobias.

"Império dos sonhos" (Belas Artes à la carte)

David Lynch é um diretor nada convencional e suas histórias são sempre intrigantes e surrealistas, deixando para o espectador a missão de interpretar suas obras. "Império dos Sonhos" é uma delas. Quase como a terceira parte da trilogia de Hollywood e o mundo do cinema - iniciada com "A Estrada Perdida" e "Cidade dos Sonhos" -, o clássico tem a maravilhosa Laura Dern no papel da protagonista Nikki, uma atriz de Hollywood que está prestes a estrelar o projeto de sua vida. Casada com um homem poderoso e possessivo, Nikki se envolve com seu companheiro de elenco, Devon (Justin Theroux). Falando assim parece uma trama simples, mas por se tratar de um filme de David Lynch, o surrealismo toma conta da obra, principalmente quando Nikki fica confusa e assume a personalidade de sua personagem, Susan Blue. Na época de seu lançamento, em 2006, Lynch resumiu "Império dos Sonhos" como: "a história de uma mulher com problemas". O filme, assim como outros clássicos do cinema, está disponível na plataforma Belas Artes à la carte, que até o dia 15 de abril liberou gratuitamente seu catálogo.

"A Viagem de Chihiro" (Netflix)

Desde fevereiro a Netflix deu um presente para os fãs de animação. A plataforma de streaming disponibilizou os 21 filmes do Studio Ghibli, premiado estúdio de animação japonesa fundado em 1985 pelos animadores e cineastas Hayao Miyazaki, Isao Takahata, Toshio Suzuki e Yasuyoshi Tokuma. Considerado um dos melhores filmes de Miyazaki e do próprio Studio Ghibli,"A Viagem de Chihiro" narra a história de Chihiro, uma garota de 10 anos de idade que muda-se com a família, contra a sua vontade, para uma cidade nova. No caminho, eles vão parar sem querer em mundo habitado por criaturas fantásticas. Lá, os pais de Chihiro comem a comida de uma das casas e acabam transformados em porcos gigantes. É a partir daí que a saga da garota começa e ela precisa descobrir como salvar seus pais.

"Lady Bird - A Hora de Voar" (Amazon Prime Video)

Estrelado por (Saoirse Ronan), "Lady Bird - A Hora de Voar" não só tem uma protagonista mulher, como foi escrito e dirigido por Greta Gerwig que, por causa deste longa, entrou para a seleta (e absurda) lista de APENAS CINCO mulheres que já concorreram ao Oscar na categoria de melhor diretor. Ah, ela também foi a última a conseguir tal feito. Saoirse Ronan é Christine McPherson, mas prefere ser chamada de Lady Bird, uma garota cheia de sonhos, decidida e que não vê a hora de fazer faculdade bem longe de Sacramento (Califórnia). O longa é emocionante e, além de mostrar a transição de Lady Bird para a vida adulta - com dramas típicos de uma garota adolescente -, ainda aborda de forma comovente o difícil relacionamento da protagonista com sua mãe, Marion McPherson (Laurie Metcalf).

"O Serviço de entregas da Kiki" (Netflix)

Abordando temas como a independência, autodescoberta e passagem para a vida adulta, "O Serviço de entregas da Kiki" é mais uma belíssima (e empoderada) obra de Miyazaki e do Studio Ghibli. De acordo com a tradição, quando as bruxas completam 13 anos devem deixar a casa de suas família na noite de Lua Cheia. É assim que a protagonista Kiki cria uma empresa de entregas em sua nova cidade, usando sua vassoura voadora e poderes para ganhar dinheiro.

Recomenda