PUBLICIDADE

Topo

Ex-BBB Felipe Prior rebate acusação de estupro e diz: "Sou inocente"

Do UOL, em São Paulo

03/04/2020 19h51Atualizada em 03/04/2020 21h40

O ex-BBB Felipe Prior rebateu nesta noite as denúncias de violência sexual que ele teria cometido, entre 2014 e 2018, contra três mulheres. As acusações foram divulgadas hoje pela revista Marie Claire, que ouviu as supostas vítimas.

Em vídeo, Prior se disse chateado com toda a situação e afirmou inocência diante das acusações feitas. (Assista ao vídeo acima)

"Ontem, eu cheguei em casa e recebi todo o carinho dos meus fãs, da minha família. Estou muito chateado mesmo, muito chateado. Desconheço de todos os fatos apresentados. Nunca cometi nenhuma violência sexual contra ninguém. Sou inocente, sou inocente. E o que me deixa mais chateado é saber que depois que entrei na casa, as pessoas apresentaram denúncias pesadas contra mim. Os meus advogados estão tomando todas as providências", afirmou ele. "E gostaria de dizer ao público que todo o carinho que estão passando está me tornando mais forte. A minha consciência está muito tranquila."

Na legenda, uma nota assinada por seus advogados complementa: "Felipe Prior, por sua assessoria, informa que não tomou conhecimento do teor de acusações de crimes que jamais cometeu, e que jamais cometeria. Por enquanto, Felipe Prior repudia, veementemente, as levianas informações espalhadas sobre supostos fatos que teriam ocorrido há anos, mas somente agora, depois de ter adquirido visibilidade pública, são manobrados. Felipe Prior estará à disposição das autoridades para qualquer tipo de questionamento, e adotará todas as medidas necessárias contra os que investem contra a sua civilidade".

Prior é acusado de estupro por duas mulheres e de tentativa de estupro por outra. Os crimes teriam acontecido em eventos da Interfau, jogos universitários que reúnem alunos de faculdades de arquitetura e urbanismo.

No primeiro deles, em 2014, após uma festa pré-jogos, a vítima teria sido levada para o banco de trás do carro de Prior durante uma carona. Segundo relato divulgado pela Marie Claire, a moça pediu que ele parasse, mas Prior a estuprou e só parou quando ela começou a chorar.

No segundo caso, em 2016, também de acordo com a revista, Prior teria levado uma vítima a sua barraca e tentado penetrá-la várias vezes. Ela conseguiu se desvencilhar após empurrá-lo.

No terceiro, em 2018, segundo relato, ele também teria levado uma mulher para sua barraca e o ato sexual começou com consentimento. Mas ela pediu que ele parasse por começar a agir de maneira violenta. Ele não parou e teria estuprado a mulher, que só conseguiu sair da barraca depois que ele dormiu.

"Devido ao recebimento de mais de uma denúncia acusando-o de assédio, além de uma acusação de crime sexual durante o Interfau de 2018, a comissão organizadora [...] se reuniu no dia 21 de outubro de 2018, onde foi deliberada a expulsão permanente de Felipe Prior das demais edições do Interfau", diz a nota.

A comissão organizadora do Interfau, jogos universitários de alunos de faculdades de arquitetura e urbanismo, confirmou, em nota divulgada hoje, que Felipe Prior foi proibido de participar de atividades envolvendo o evento em 2018, após terem recebido denúncias de "assédio" e "crime sexual" contra ele.

Violência contra a mulher