PUBLICIDADE

Topo

Moda

As consequências da decisão de Meghan Markle em seu guarda-roupas grifado

Wiktor Szymanowicz / Barcroft Media via Getty Images
Imagem: Wiktor Szymanowicz / Barcroft Media via Getty Images

De Universa, em São Paulo

11/02/2020 13h34

A vida financeira de Meghan Markle e príncipe Harry após a decisão de se afastar dos privilégios da família real ainda são incertas. Mas como a duquesa, que gastou cerca de R$ 535 mil em 169 peças em 2019, manterá sua posição como ícone e influenciadora na moda?

De acordo com a InStyle, o guarda-roupas da atriz, que inclui peças como da Givenchy, Stella McCartney, Erdem e Oscar de la Renta, continuará sendo dela, mas provavelmente não será mais bancado pelo sogro, príncipe Charles.

Isso porque, assim como Kate Middleton, Meghan recebe uma renda de aproximadamente US$ 28 milhões, R$ 120 milhões, para suas roupas - enquanto membro da família real.

Algumas mudanças já foram notadas em seu visual enquanto fotografada recentemente, ao aparecer com marcas com "etiquetas mais econômicas", como Reiss e Massumi Dutti.

Uma certeza é inquestionável: o vestido de noiva da Givenchy, usado por Meghan em seu casamento, continuará sendo dela.

A peça foi parte da exposição A Royal Wedding: The Duke and Duchess of Sussex. Na época, a curadora, Caroline de Guitatut, contou à People que o vestido "seria guardado posteriormente onde Meghan desejasse, uma vez que ele sempre pertencerá a ela".

Moda