PUBLICIDADE

Topo

Mulheres inspiradoras

8 razões que fizeram Billie Eilish ser a "mulher do ano" pela Billboard

Billie Eilish - Reuters
Billie Eilish Imagem: Reuters

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

30/12/2019 04h00

Aos 18 anos recém-completados, em 18 de dezembro, Billie Eilish termina 2019 consagrada na indústria musical e com interesse cada vez mais crescente pelo futuro de seu trabalho. Em novembro, ela venceu duas categorias no MTV Europe Music Awards - Artista Revelação e Melhor Canção, com "bad guy", e abocanhou os prêmios de Artista Revelação e Artista Rock Alternativo na 47ª edição do American Music Awards.

E, no último dia 12 de dezembro, em cerimônia realizada em Los Angeles, nos Estados Unidos, levou para casa o troféu de Mulher do Ano concedido pela revista "Billboard", a publicação sobre música mais conceituada do mercado.

Artista que transita por vários gêneros e linguagens musicais, Billie Eilish tem entre seus fãs famosos nomes como Dave Grohl, líder do Foo Fighters, e é uma típica representante da Geração Z: fala abertamente sobre questões pessoais e de autoimagem, como quando mencionou a relação tóxica com seu corpo, é defensora do meio ambiente e dispensa rótulos.

Ela é a primeira e, até o momento, única artista nascida nos anos 2000 a obter um single número um nos Estados Unidos. Veja, a seguir, curiosidades sobre a californiana de Los Angeles cujas canções provavelmente vamos escutar muito ao longo da próxima década.

Mais prêmios à vista

Billie recebeu seis indicações ao Grammy 2020, cuja cerimônia acontece em 26 de janeiro, em Los Angeles (sua cidade natal, aliás): Música do Ano, Álbum do Ano, Gravação do Ano, Artista Revelação, Melhor Performance Pop Solo e Melhor Álbum Vocal de Pop. Com isso, se tornou a artista mais jovem da história da premiação a ser indicada para as principais categorias - e, considerando a trajetória de 2019, tudo indica que ela não vai sair do evento com as mãos abanando.

Talento precoce admirado por muitos

Descendente de irlandeses e escoceses, a garota é filha de Maggie Baird e Patrick O'Connell, nomes conhecidos na indústria do entretenimento, e ingressou no Coro Infantil de Los Angeles aos oito anos de idade. Três anos depois começou a compor com o irmão mais velho Finneas O'Connell, que já escrevia, tocava e produzia canções com sua banda. Finneas, aliás, é o maior parceiro e incentivador de Eilish. The Beatles, Green Day e Avril Lavigne são algumas das influências musicais citadas por Billie em entrevistas. Ela também é dançaria e na infância chegava a treinar 11 horas por dia.

Paixão por Justin Bieber (e música com ele)

Billie Eilish é assumidamente apaixonada por Justin Bieber. Belieber convicta, ela realizou um sonho ao ter a participação especial do cantor no remix de "bad guy", faixa de "When We Fall Asleep, Where do We Go?", álbum de estreia lançado esse ano. O popstar canta um verso no meio da música, que foi modificada para que ele se proclamasse o "cara mau" sobre o qual ela canta. Os dois se encontraram pela primeira vez no festival Coachella desse ano e o vídeo com a emoção de Billie viralizou.

Roupa, cabelo, design únicos

Roupas largas e que parecem ter uma numeração maior compõem o look da artista, que costuma mesclar peças de grife e achados de brechós. Ela já afirmou que gosta de ser diferente e ostentar uma aparência oposta aos padrões esperados. Billie já admitiu se inspirar em Rihanna (assim como a gente!) para suas escolhas de estilo e que usa a moda como uma espécie de mecanismo de defesa - ao intimidar com suas escolhas fashion, acredita ser mais ouvida. "Se ninguém vê o que há por baixo, não tem como falarem do meu corpo", disse.

Em abril, ela lançou uma coleção em colaboração com o artista plástica japonês Takashi Murakami. As roupas foram inspiradas no videoclipe de "You Should See Me in a Crown", também dirigido e animado por Murakami. A cantora também estrelou a campanha publicitária "Eu falo minha verdade em #MyCalvins", da grife Calvin Klein.

E mais: a loja de departamento Urban Outfitters, conhecida por acompanhar as tendências de street style e lançar roupas queridinhas das fashionistas, criou uma coleção inspirada na cantora com direito a camisetas estampadas com o rosto e o nome de Billie, que ainda é conhecida por mudar com frequência o corte e a cor do cabelo. Um dos objetivos da artista é um dia ter sua própria linha de roupas, como outras estrelas da música já fizeram - inclusive, já revelou que tem um caderno inteiro de desenhos com designs próprios.

Que música ela toca?

Pop, hip-hop, trap, elementos eletrônicos... Billie mistura tudo e mais um pouco em suas músicas, apresentando um trabalho bastante autêntico e complicado de conceituar. Em "When We All Fall Asleep, Where Do We Go?", as 14 faixas soam completamente diferentes uma das outras - sua intenção foi atingir o maior número de pessoas possível, fazendo com que pelo menos uma canção agrade cada uma delas.

Por distúrbio auditivo, ela se posiciona sobre síndromes e mais

Por sofrer de distúrbio de processamento auditivo, que causa dificuldade de concentração e de compreensão sobre o que as pessoas estão falando, Billie Eilish sempre estudou em casa, e não numa escola convencional. O problema também causa dificuldade de leitura e escrita.

A cantora revelou que sofre ainda de Síndrome de Tourette, um transtorno neuropsiquiátrico hereditário que se manifesta durante a infância, caracterizado por diversos tiques físicos e pelo menos um tique vocal, e que já teve um quadro de depressão — por isso fez parte da campanha "Seize the Awkward", do Ad Council, direcionada à conscientização sobre saúde mental.

Ela se tornou vegana e fala sobre a causa

Ela é vegetariana desde criança e diz nunca ter comido carne na vida. Em 2014, decidiu parar de consumir qualquer produto de origem animal e se tornou vegana, passando a defender esse estilo de vida nas redes sociais. "Por que você vai comer um animal quando pode comer batatinhas?" é o seu lema bem-humorado.

Videoclipes "malucos" e inspiradores

As produções visuais de suas músicas são cheias de efeitos, como aranhas caminhando por seu rosto e olhos que derramam um líquido negro bizarro. Ela também surge nos clipes interpretando criaturas estranhas, como um monstro sob a cama e um anjo (ou demônio?) de asas escuras.

Medo, repulsa, dificuldade em lidar com julgamentos (os próprios e os alheios) e até aquecimento global — preocupações constantes da cantora — são alguns dos significados das imagens.

Mulheres inspiradoras