PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

Bom Sucesso: ter ciúme de alguém, como Paloma sente de Alberto, é amor?

Alberto (Antônio Fagundes) e Paloma (Grazi Massafera) em Bom Sucesso  - Reprodução/TV Globo
Alberto (Antônio Fagundes) e Paloma (Grazi Massafera) em Bom Sucesso Imagem: Reprodução/TV Globo

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

18/12/2019 04h00

Logo no início de "Bom Sucesso", Paloma (Grazi Massafera) e Alberto (Antônio Fagundes) se tornaram bons amigos apesar da diferença de idade e de classe social. A convivência, no entanto, fez com que o empresário passasse a alimentar uma paixão platônica por ela - que, por sua vez, se envolveu com o filho dele, Marcos (Romulo Estrela). Nos últimos tempos, porém, a proximidade entre Alberto e Vera (Angela Vieira) tem deixado a heroína da novela global das 19h um tanto incomodada ou, para falar um português bem claro, enciumada mesmo.

O ciúme de Paloma é um sintoma de "posse de amiga" ou é sinal de que ela significa sente algo mais do que amizade por Alberto? E o que, numa situação semelhante, é preciso avaliar para descobrir se o sentimento é ou não amor?

Em primeiro lugar, segundo a psicóloga clínica Rejane Sbrissa, de São Paulo (SP), é importante entender que o ciúme é natural e praticamente inato ao ser humano. Sua função, em doses certas, é preservar um relacionamento ao menor sinal de perigo. "O problema é reconhecer a intensidade correta. Em excesso, por afastar a pessoa amada e até se tornar perigoso. Quando é praticamente nulo, entretanto, dá margem ao par para acreditar que não é tão amado assim", explica. Em doses homeopáticas, o ciúme é uma forma de mostrar à outra pessoa que você se importa com ela, confia e que não quer perdê-la.

Para a psicoterapeuta e terapeuta de casais Carmen Cerqueira Cesar, de São Paulo (SP), o ciúme pode existir tanto em relação ao amor quanto em relação à amizade. "Mas, se existe, deve ser leve, nunca excessivo, senão será sinal de que algo mais sério está ocorrendo. Imaturidade emocional, sentimento de insegurança e baixa autoestima fazem parte do quadro chamado ciúme patológico, que representa um transtorno psicológico e que precisa de tratamento adequado", avisa.

Em casos como o de Paloma, é preciso ir a fundo nos próprios sentimentos para tentar descobrir o que eles revelam. "É natural que ela sinta ciúme de Alberto, pois mantêm uma amizade profunda e especial. Eles têm muito em comum e compartilham muita coisa, ideias e emoções. Isso, por si só, já cria um sentimento de proximidade, de união. Mas pode ser que no fundo exista um sentimento de amor ou que Paloma esteja confundindo o carinho e o querer bem com um sentimento amoroso", atesta Carmen.

Uma coisa é certa: Alberto tem mais importância na vida dela do que outros amigos. Para a terapeuta de relacionamentos Rosangela Matos, que atua com atendimento on line, é importante aguçar a sensibilidade para identificar outros sinais "paralelos". Exemplos? Uma troca de olhares mais intensa ou demorada quando estão conversando, vontade de estar mais perto fisicamente, um certo desejo que começa a acender, vontade de dividir tudo com o outro, saudade mais acentuada se ficam algum tempo sem se ver... "A mulher confirma que é algo mais que sente por uma pessoa quando deseja sempre estar perto, quando monta um cenário romântico, quando tem desejo sexual, quando fantasia e/ou planeja um futuro juntos", comenta Carmen.

Para Rosangela, antes de abrir o jogo, porém, é importante tirar um tempo para pensar melhor e, se possível, ficar distante por alguns dias. "Então, pondere se não está carente, se o desejo é estar mesmo com essa pessoa ou simplesmente com alguém, se não vem enfrentando uma fase vulnerável e por isso pode estar confundindo o que sente. Fazer esse movimento de autoanálise vai ajudar a não chegar até o outro com um 'estou apaixonada' apenas emocional", explica.

Abrir o jogo ou não?

Em situações assim, sempre existe o medo de acabar com a amizade. E, não dá para negar, a partir do momento em que se percebe a existência de um sentimento maior a amizade é impactada - até mesmo as atitudes mudam. "Antes de tudo vocês são amigos e a verdade deve prevalecer. Fale o que está sentindo, mas deixe que a outra pessoa tenha espaço para pensar e refletir e depois avaliem juntos qual é o melhor caminho. Nem sempre o sentimento será correspondido e se isso acontecer o melhor é avaliar o impacto de continuar com tanta proximidade", diz Rosangela.

Já Carmen explica que quando se percebe que o ciúme pode esconder um sentimento de amor a pessoa deve sempre se observar e observar o outro lado. "Senão, você vai se expor desnecessariamente e isso pode até afetar a amizade, com afastamento ou até mesmo separação. É crucial avaliar bem o que vai fazer e que rumo pretende dar ao relacionamento, caso não seja correspondida", conta. Agora, se a situação for semelhante à de Paloma, que é alvo do amor de Alberto, aí abrir o jogo será uma forma de "esquenta" para os próximos capítulos...

E quando o ciúme é puramente amizade? Daí, precisa ser bem administrado - ou até mesmo trabalhado - para que não prejudique a relação. "Ciúme intenso de amigo pode ser muito chato e estragar a amizade. Como no amor, não deve haver possessividade. O que muitas vezes se teme é a perda das boas conversas, da companhia, mas é preciso lembrar que os amigos não são nossa propriedade. Eles circulam pelo mundo e têm outros amigos e isso não significa necessariamente que não nos curtem mais", pontua Carmen.

Comece a tomar consciência de que o outro não é seu. Amizade envolve liberdade, por isso trabalhe em si mesma o apego. Outra sugestão é aumentar seu círculo de amizades. Não se atenha a uma só pessoa, pois a chance de você cobrar atitudes dela aumenta e pode até mesmo se tornar exagerada, tornando a convivência pesada demais para os dois.

Se você está bastante incomodada com o medo de perder o outro, procure cuidar mais da sua autoestima, procure atividades que a deixem mais segura e faça alguns programas sozinha para reforçar a sua independência emocional. "Observe-se mais. Todo tipo de desequilíbrio em nossas relações mostram pontos de atenção para nossa maneira de ver o mundo, de lidar com sentimentos e do nosso autovalor. Portanto, tente reparar nos sintomas que mostram que você está precisando cuidar mais de si", sugere Rosangela.

Relacionamentos