Topo

Mulher é esfaqueada 18 vezes após ex-namorado descobrir novo relacionamento

Homem é preso em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre - Polícia Civil/Divulgação
Homem é preso em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre Imagem: Polícia Civil/Divulgação

Hygino Vasconcellos

Colaboração para Universa, em Porto Alegre

24/10/2019 11h50

Uma mulher de 38 anos foi esfaqueada 18 vezes pelo ex-companheiro após ele descobrir que a vítima estava com um novo namorado. O crime aconteceu na manhã de ontem em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Conforme a delegada Jeiselaure Rocha, responsável pela investigação, o homem invadiu a casa da mulher e passou a desferir os golpes. As duas filhas dela, de 10 e 13 anos, e o filho de 17 anos tentaram defender a mãe e conseguiram chamar a Brigada Militar, que socorreu inicialmente a vítima.

A região do abdômen foi a mais atingida, com pelo menos dez facadas, e a mulher também foi golpeada nas costas, braços e pernas. "São lesões de defesa principalmente, porque ela tentou se proteger. Na hora que ela caiu, ele seguiu esfaqueando nas pernas", observa a delegada.

A mulher foi levada ao Hospital de Viamão, onde passou por uma cirurgia. Ainda segundo a Polícia Civil, a vítima está internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em estado grave. "O caso dela é muito grave. Ela já teve quatro paradas respiratórias", complementa a delegada. Os filhos da mulher não se feriram.

Antecedentes de violência do agressor

Conforme a delegada, o agressor tem diversos antecedentes por violência doméstica, inclusive contra outras companheiras. "Ele tinha um comportamento extremamente violento com a companheira anterior e com ela mesma", observa a delegada Rocha. A vítima já havia feito pelos menos três registros de ocorrências por violência doméstica entre os anos de 2015 e 2018. Entretanto, não tinha medida protetiva em vigor contra ele.

Rocha estima que os dois ficaram juntos por cerca de seis anos, mas estavam separados há um mês. Ainda segundo a polícia, o homem não aceitava o fim do relacionamento. Ele foi preso em flagrante e, segundo a delegada, confessou o crime no momento da detenção. Até as 23h de ontem, ele não havia prestado depoimento.

Apesar desse crime, dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) mostram que as tentativas de feminicídio diminuíram 10,5% no Rio Grande do Sul entre janeiro a setembro deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 275 registros, contra 246 casos.

Violência contra a mulher