Topo

Ao terminar casamento, mulher é amarrada pelo marido em SP; ele foi preso

Luís Adorno

De Universa

23/10/2019 12h51

Uma mulher de 30 anos, autônoma, cuja identidade não foi divulgada, teve as pernas e os braços amarrados com peças de roupas pelo marido, o vendedor Paulo Henrique de Souza Andrade, 31, na casa onde viviam, na Pedreira, zona sul de São Paulo, após uma discussão. Ele gravou a cena e enviou para familiares. Após denunciar o caso à polícia, o agressor foi detido.

O caso ocorreu em 12 de outubro deste ano, depois de ela afirmar ao marido que não queria mais se relacionar com ele. O vendedor a amarrou e gravou a tortura, afirmando que foi forçado a praticar o ato. Ele enviou as imagens a familiares dele e dela, e para um amigo de trabalho.

Ela terminou o relacionamento com ele após o crime. Dois dias depois, a mulher foi até a 6ª DDM (Delegacia da Defesa da Mulher), em Santo Amaro, zona sul, para denunciar o ex-marido. Lá, afirmou que era casada com Andrade havia 11 anos e que, juntos, têm duas filhas, uma de 9 e outra de 2 anos.

Em depoimento à Polícia Civil, a vítima afirmou que, após uma discussão, ela foi agredida com tapas no rosto e, depois, amarrada. A tortura, segundo ela, durou duas horas. Ela entregou aos policiais os vídeos feitos pelo vendedor e solicitou medidas protetivas de urgência.

Segundo a polícia, "a vítima foi devidamente orientada dos direitos a ela conferidos, conforme a Lei Maria da Penha, quanto às medidas protetivas de urgência, bem como a disponibilidade de ser abrigada com seus filhos, caso necessite".

Por volta das 9h30 de hoje, os policiais civis da delegacia fizeram diligências, localizaram Andrade e o prenderam. Ele não tinha advogado constituído e prestou depoimento à delegada Juliana Lopes Bussacos (a mesma que investigou suspeita de estupro que teria sido cometido pelo jogador Neymar).

Promotora analisa perfis de agressores de mulheres

Band Entretenimento

Violência contra a mulher