Topo

Mães e filhos


Mães e filhos

Mãe sobre depressão pós parto: "Achava que minha filha mataria a caçula"

Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

Da Universa

18/05/2019 10h02

Uma mulher decidiu falar abertamente sobre a depressão pós parto para ajudar outras mães que enfrentam a mesma situação. Milli Richards, de 35 anos, precisou lidar com a forma mais severa do problema após o nascimento de sua segunda filha, em março de 2018.

Ela, que já era mãe de Aida, de 3 anos, começou a temer que sua filha fizesse algum mal à bebê, ou que estranhos a raptassem e chegou a ter pensamentos em que ela mesma agredia as crianças.

Milli Richards com a caçula, Winnie  - Reprodução/Facebook
Milli Richards com a caçula, Winnie
Imagem: Reprodução/Facebook

"Depois que a Winnie nasceu eu comecei a ter pensamentos aterrorizantes sobre todas as coisas terríveis que poderiam acontecer com elas, incluindo pensamentos em que eu mesma agia de maneira horrível. Fiquei com medo de que Aida matasse Winnie com uma das facas da casa e achava que se eu tirasse as crianças de casa elas fugiriam e que Winnie seria pega por estranhos e eu atropelaria alguém", desabafou, durante a Semana de Conscientização sobre Saúde Mental.

A jovem inglesa admitiu, em entrevista ao jornal "Daily Mail", que sempre precisou lidar com a depressão. Após a chegada da filha caçula, ela decidiu procurar ajuda psicológica para controlar o problema. "Logo que descobri sofrer de depressão eu pensava: 'acho que não estou bem', mas não sei se meus pais percebiam que eu estava deprimida de verdade. Eles apenas tentavam me alegrar sempre."