PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

"Minha mulher começou a trabalhar há um mês e agora quero me separar"

Alô, maridos: trabalho de casa também é trabalho - Getty Images
Alô, maridos: trabalho de casa também é trabalho Imagem: Getty Images
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista do UOL

22/01/2021 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Sou casado há 3 anos e tenho um filho de 2 anos e meio. Há um mês minha mulher começou a trabalhar. De lá pra cá, ela não quer mais saber de mim, só briga e fala de trabalho, e não quer mais transar comigo, só fala que está sem vontade ou cansada. Sempre a mesma coisa, estou farto disso. Já pensei muito em me separar. O que eu faço, como conserto isso?
- E minhas necessidades?

- Caro E suas necessidades
Vou supor, para o seu benefício, que você e a sua esposa dividam as responsabilidades com a casa e o filho. Que você lave, passe, cozinhe, vá no mercado, troque fralda, compre roupinhas e brinque com nenê tanto quanto ela. Supondo que todas as tarefas domésticas não estejam no colo da sua esposa, o que está acontecendo é um período normal de adaptação de uma pessoa que não trabalhava fora de casa e agora trabalha. Aposto que os horários estão mais corridos, que ela está insegura e quer mostrar serviço, que está cansada com a jornada dupla. (Imagine o quão cansada ela estaria se você não dividisse todas as tarefas domésticas com ela? Ela estaria um caco! Mas, ufa, estamos supondo que não é o caso.) Um mês não é tempo o suficiente para ela se ajustar. Você dizer que pensa em se separar da mãe do seu filho por que ela não está a fim de transar com você por um mês nessas condições, honestamente, é coisa de criança. O que você pode fazer nesse caso é dar graças aos céus, assar um bolo e massagear os pés dessa mulher que conseguiu um emprego no meio da pandemia e que precisa de um marido que a apoie durante um período de adaptação.

Namoro há 3 anos. Entre o primeiro e o segundo ano de namoro já planejamos nos casar. Fizemos um planejamento de que iríamos juntar uma grana X por mês e assim foi. Mas eu não consigo juntar dinheiro - eu gasto absurdamente mais do que ela, com hobbies e outras coisas supérfluas. E o que aconteceu foi que ela guardou o dinheiro e eu não. Um ano se passou e ela me mostrou o extrato de quanto ela havia guardado e eu ainda estava na estaca zero. Eu me arrependo e me sinto um merda, e propus que a gente desse continuasse no plano, com mais seriedade da minha parte, com uma conta conjunta em que ela pudesse acompanhar as minhas reservas. No entanto, percebi uma negação da parte dela, e ela me falou que se sente insegura por eu ser gastão e criar parcelas infinitas. Ela também disse que não estou sendo mais o mesmo homem de antes e eu também reconheço isso. Meu emprego me gera uma renda boa, mas vivo estressado. Às vezes vou visitá-la e ela está feliz e eu estou de mau humor. No início, eu era mais compreensivo e carinhoso. Sinto que ela realmente tem razão. Eu gosto dela demais e quero fazê-la feliz. O que eu faço?
- O vilão da história

- Caro O vilão da história
Até precisei reler a sua carta para entender. Acho que nunca havia recebido uma mensagem em que uma pessoa olhou para a própria vida, refletiu e no final se responsabilizou pelos deslizes que cometeu em um relacionamento. Prometo que isso já é muita coisa. Você conseguiu fazer o diagnóstico do que anda errado no seu namoro, e acho que merece um voto de confiança da sua namorada (se for preciso, mostre essa coluna pra ela ;) ). O que você precisa fazer agora é mudar suas atitudes. Comece guardando dinheiro mesmo que ela não queira fazer o mesmo. Não leve o estresse do seu emprego para a casa dela. Diga e mostre com exemplos que você está tentando melhorar. Tenho certeza de que você não é o causador de Todos os Problemas do Mundo®? - todo casal tem uma dinâmica que parte dos dois - mas se você conseguir contornar esses que mencionou, já é meio caminho andado.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br