PUBLICIDADE

Topo

Ana Paula Xongani

Tássio Santos cria podcast sobre make para pessoas com deficiência visual

Tássio Santos, jornalista e maquiador - Arquivo pessoal
Tássio Santos, jornalista e maquiador Imagem: Arquivo pessoal
Ana Paula Xongani

Ana Paula Xongani é multiempresária: no Ateliê Xongani, de moda afro-brasileira, e também na empresa que leve o seu nome, de criação de conteúdo. Apresenta o programa Se Essa Roupa Fosse Minha, no GNT, sobre moda consciente. Fala com leveza e responsabilidade sobre temas sempre importantes para que todo mundo junto construa um mundo mais justo e acolhedor para todos, especialmente para as mulheres pretas. Ativismo afetivo, como costuma dizer.

Colunista do UOL

03/12/2020 04h00

Costumo dizer —e acho muito importante lembrar isso sempre— que não é porque sou ativista e ocupo muitos lugares falando sobre questões raciais e de gênero que estou livre de praticar preconceito. Ainda que preta em uma sociedade racista, não posso nunca esquecer que sou uma mulher cis e heterossexual, estável financeiramente, que não tem qualquer deficiência física. E que isso me coloca, em vários contextos, num cenário de vantagem social.

Nesse sentido, é também um exercício constante estar atenta às lacunas sociais e seguir sempre expandindo a consciência sobre elas. É mais exercício ainda conhecer e participar de alguma forma, ainda que, neste momento, seja dando visibilidade nesta coluna, para ideias incríveis que saem do papel para fazer desse mundão um lugar mais inclusivo, equânime e justo. Especialmente quando essas ideias atravessam temas que me são muito caros, como moda e beleza, que eu considero ferramentas políticas importantes, sim, como já sabem.

Por isso, quero começar essa coluna hoje apresentando a vocês o Sentidos da Beleza, projeto do Tássio Santos, jornalista e maquiador profissional, que mantém com sucesso o perfil Herdeira da Beleza nas redes sociais. Lá, produz conteúdos de altíssima qualidade sobre o universo da maquiagem, de forma muito bonita e política, questionando normatividades e ampliando olhares de pessoas e marcas. Com o podcast, ele dá mais um passo na sua produção de conteúdo, incluindo ainda mais pessoas nesse rolê.

tassio - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Tássio Santos criou podcast Sentidos da Beleza
Imagem: Arquivo pessoal

De acordo com buscas dele antes de lançar o podcast, é possível que o Sentidos da Beleza seja o primeiro e único podcast do mundo que fala exclusivamente sobre maquiagem para pessoas com deficiência visual, cegas ou com baixa visão. Se você conhecer outro, comenta aqui ou nas minhas redes que vou adorar saber e compartilhar.

Ouvi e me apaixonei! Tirando o primeiro episódio, que é mais uma apresentação, um debate mais geral, a partir do segundo, cada um é estruturado com uma discussão, seguida de tutorial de make. Aí, você deve estar pensando: tutorial de make em um podcast? Como assim?

Provavelmente pode parecer complexo pra você imaginar isso. E é também sobre isso, sobre não saber como são as coisas quando elas não nos atravessam. E sobre a importância de saber.

"É um projeto que busca aumentar a autonomia das pessoas cegas ou com baixa visão nesse mundo da maquiagem. Os padrões de beleza e a forma como opera tudo o que gira em torno do universo da maquiagem excluem muito essas pessoas. O podcast surgiu pra discutir, problematizar, reivindicar, elogiar e, claro, também ensinar maquiagem por meio dos sons", me conta Tássio durante nossa conversa.

"Por exemplo, a gente que vive fazendo vídeo de make na internet, quando vai fazer um olho, fala sempre assim: 'Pega aqui, esfuma aqui'. Tu, que não tá me vendo agora, sabe onde é 'aqui'? Onde é o 'aqui' que estou falando, exatamente?".

Enquanto ele falava, percebi muito rápido que não, eu não sabia. E ele me contou que esse tipo de explicação, sem descrição dos espaços, é o que afasta muitas das pessoas com deficiência visual dos conteúdos de make na internet. "Debruçados que estamos no sentido da visão, a gente acaba se esquecendo de descrever o que está fazendo. E muitas pessoas, muitas mesmo, param de assistir por isso, mesmo tendo muito interesse no tema e consumindo tanta maquiagem como qualquer outra pessoa", explica.

O embrião da ideia de fazer algo mais relacionado à linguagem "radiofônica" surgiu durante a faculdade de jornalismo, com uma professora de rádio. Mas ficou guardado no coração até que veio a pandemia e, com o isolamento social, produzir conteúdo para uma plataforma como o podcast se mostrou viável e interessante. Depois de muita pesquisa e diálogo com a galera na internet, o projeto saiu do papel, com episódios novos toda sexta-feira.

Na investigação do tema para adaptar suas técnicas como maquiador profissional, Tássio conversou com muitas mulheres. Mas quer também sacar qual é a vivência dos homens com deficiência visual que se maquiam. Então, galera, se você é esse cara ou conhece esse cara, dá um salve lá nas redes sociais do podcast. É @sentidosdabeleza.

Para o futuro (tomara que seja bem breve!), Tássio deseja que, em primeiro lugar, o podcast seja um acolhimento carinhoso às pessoas que não enxergam ou têm baixa visão e sempre se sentiram frustradas por não encontrar conteúdos sobre maquiagem para elas na internet. Depois, deseja "que as marcas prestem atenção nas conversas, porque elas têm um papel importante na transformação da indústria e, consequentemente, da sociedade", com o que, é claro, concordo e aproveito para ecoar.

Quando peço a ele uma dica de algo que uma marca que quer fazer uma transformação o mais rápido possível pode fazer para atender essas pessoas de forma mais inclusiva, a resposta vem bem rápida e direta: "QR Code nas embalagens e materiais de comunicação, nas revistas, nos pontos de venda, em todo lugar. Fala-se muito do braile, que é sempre uma opção, claro, mas não a única. Especialmente porque aprender braile não é uma opção ou possibilidade para todes. Hoje, muitas pessoas têm celular. Imagine apontar a câmera e ter acesso a um site acessível com as informações do produto. Tons, textura, quantidade, preço, tudo".

Marcas, vocês leram? É sobre isso. Nesta quinta (3), Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, aproveite que a escuta fica mais atenta para esse tema e leia de novo.

Tássio Santos, Herdeira da Beleza, que já encanta a gente em várias plataformas, agora tem mais um lugar em que coloca a beleza, a estética e a make como ferramentas de ação política. Esse é dos meus! E ainda tem na capa do podcast uma preta retinta. Não tem como não amar! Segue lá!

E Tássio, querido, parabéns pelo trabalho e obrigada pela troca. Que esse nosso texto chegue a muitas telas por aí!