PUBLICIDADE
Topo

Sem 'embromation': veja dicas de quem manja para aprender idiomas online

Lovatto/Arte UOL
Imagem: Lovatto/Arte UOL

Colaboração para Tilt, do Rio de Janeiro

07/06/2022 04h00

O segredo para aprender idiomas não está se a aula é presencial, online ou híbrida. O processo de aprendizado deve valorizar a metodologia. É o que defendem as profissionais Elisa Touchon Fingermann, professora de francês há mais de 15 anos, e Paula Gabriela, que ensina inglês há oito anos.

"Online ou presencial são apenas os ambientes em que se estuda, e não o método em si. Por isso é importante que o aluno que deseja aprender um idioma se certifique de que o método escolhido atenda às suas necessidades e expectativas", afirma Elisa, que produz conteúdo para o Instagram, YouTube e TikTok.

Além de professora, Paula Gabriela também é estudante de espanhol e francês. Com base em suas experiências, ela acrescenta que existem vantagens e desvantagens nos formatos de ensino de idioma, assim como em qualquer curso.

Como ponto positivo, a entrevistada cita a possibilidade de se comunicar com pessoas de qualquer canto do mundo. Na outra ponta, a interação física das aulas virtuais podem ficar prejudicadas (como falhas na conexão e a vivência no ambiente online).

De qualquer forma, seguindo algumas estratégias é possível sim aproveitar bem a experiência virtual das aulas, segundo elas. Confira a seguir três dicas de quem manja do assunto:

1. Conheça o método

Após escolher o idioma, a professora Elisa destaca a importância de selecionar um método alinhado aos seus objetivos particulares.

"Durante a pandemia houve uma proliferação de cursos online sendo oferecidos. Mas não é porque é online que o curso ou programa usa as ferramentas da internet a seu favor", diz.

Por isso a pesquisa é importante. Entre em contato com as escolas e plataformas digitais que oferecem a modalidade virtual. Veja se pessoas na internet compartilharam suas impressões sobre os cursos, se existem reclamações etc.

É importante entender bem se o curso está adequado ao seu dia a dia. Uma das grandes vantagens do ensino online é a flexibilidade de horário e de onde se pode estudar.

2. Organize seus estudos

O processo de aprendizado é pessoal, mas a recomendação é de que todos possuam uma meta clara sobre as motivações para o estudo.

Reflita sobre o motivo de você desejar aprender um novo idioma. É para o trabalho? Existem cursos voltados para o ambiente profissional. É para uma viagem de lazer? Também existem aulas com foco nessas experiências do dia a dia.

Pessoas que já aprenderam um ou mais idiomas anteriormente, tendem a ter mais facilidade com o aprendizado de uma língua nova, afirma a professora Elisa. Isso acontece porque o cérebro já construiu uma "bagagem de comunicação" e é capaz de fazer conexões com mais agilidade e se adaptar, além da pessoa ter experiência em emitir sons diferentes para falar outra língua.

Se for o seu caso, as aulas online podem até ser mais vantajosas.

A organização da rotina é algo que deve ser trabalhando lado a lado com a motivação.

A professora Paula, que também disponibiliza conteúdo de ensino de inglês no Instagram e no YouTube, sugere que os alunos se comprometam com um prazo de estudo: pode ser 20 minutos, 1 ou 2 horas. Vai depender da disponibilidade de cada um.

"Não importa qual seja o curso no qual você se matriculou, nenhum professor, professora ou escola fará o serviço por você. É necessário que o aluno tenha comprometimento. Respeite também o seu ritmo e tenha seu tempo de descanso", destaca.

3. Aproveite conteúdos e viva a cultura do idioma

Existem diversos conteúdos disponibilizados na internet para quem quer aprender um novo idioma. Há os cursos pagos e gratuitos. No YouTube, Instagram, TikTok e outras redes sociais não é difícil encontrar dicas de idiomas variados. Vale a pena dar uma olhada.

Outra possibilidade é investir em aplicativos de idiomas, como Duolingo, Babbel, Voxy etc., que permitem ampliar o vocabulário e aprender novas línguas —quase como um jogo.

A professora Elisa ressalta ainda que, para aprender um idioma estrangeiro, é necessário vivenciar três pilares:

  • Conteúdo ou informação;
  • Prática;
  • Mentalidade.

Para resumir, isso significa que é fundamental ter acesso ao conteúdo, como vocabulário e estruturas gramaticais, mas também é necessário compor esse aprendizado com a prática para fixar os novos conhecimentos.

O pilar da mentalidade envolve o aluno se permitir vencer medos, organizar estudos e auxiliar ele mesmo nesse processo de evolução do aprendizado.