PUBLICIDADE
Topo

Black Friday: antes de pagar, não esqueça de seguir estas dicas salvadoras

CardMapr/ Unsplash
Imagem: CardMapr/ Unsplash

Adriano Ferreira

Colaboração para Tilt, em Florianópolis

22/11/2021 04h00Atualizada em 22/11/2021 10h37

A animação está alta para aproveitar as promoções da Black Friday na internet? Já organizou as contas da casa e pesquisou os produtos que deseja comprar? Saiba que outra estratégia importante e fundamental para esse período de promoções envolve também a preocupação com a segurança da compra online. Afinal, ninguém quer cair em golpes.

Pensando nisso, Tilt separou uma lista com oito dicas do que você deve ficar de olho antes de fazer as transações de dinheiro nas lojas virtuais e durante a compra pela internet. A Black Friday acontece agora no dia 26 de novembro.

1. Não compre em lojas virtuais sem o https

A certificação digital do site (https) é representada no início da barra no navegador por um ícone de um cadeado.

Esse protocolo aumenta a segurança do site e contribui para dificultar que seus dados pessoais, por exemplo, sejam copiados ou interceptados por cibercriminosos durante uma compra.

Por isso, fique de olho se o site que você encontrou um produto possui o símbolo do cadeado.

2. Evite o cartão de crédito

Sempre que puder, faça pagamentos utilizando serviços de pagamento online (como Mercado Pago, PayPal ou PagSeguro) em vez de inserir os dados do seu cartão de crédito no site ou no aplicativo.

Se for usar o cartão, alguns bancos oferecem versões virtuais para compras online. Ou seja, o dado original do seu cartão físico não fica salvo na loja virtual. Vale a pena pesquisar com seu banco como funciona esse procedimento.

Isso é especialmente importante para pagamentos que são mensalidades de parcelas, planos mensais ou de clubes de compras. "Já existem bancos que oferecem cartões virtuais específicos para estes pagamentos mensais recorrentes", diz Rodrigo Jorge, diretor de segurança de informação da empresa Neoway.

3. Não deixe o dado salvo

Eu sei, é bem mais fácil quando os dados já estão salvo no sistema. Mas, para garantir mais segurança, é melhor apagar as suas informações do site após a compra. Veja a opção de excluir os cartões de crédito, por exemplo.

"Se você não está 100% seguro de que o site é confiável e protegido, não salve seus dados. Opte por digitar novamente sempre que for fazer uma nova compra", afirma Marcus Garcia, especialista em segurança digital da FS Security.

4. Evite wi-fi público para compras

Ter internet gratuita disponível é um sonho, mas saiba que as redes públicas e sem senhas são supervisadas por golpistas, que conseguem acessar dados mais facilmente. Isso inclui locais como shoppings, aeroportos, restaurantes ou bares, então deixe para fazer comprar quando estiver em casa ou numa rede fechada.

Fica dica: qualquer transação bancária deve ser feita em redes seguras, como o seu próprio wi-fi ou conexão 4G. Isso diminuiu drasticamente o risco de invasões, vazamento de dados e a vulnerabilidade do dispositivo.

"Independentemente da Black Friday ou de outras datas sazonais do comércio, como Natal, Dia das Mães e o Dia dos Namorados, nunca é aconselhável usar redes públicas de wi-fi", afirma Garcia.

5. Desconfie de preços muito baixos

Por mais que seja um período de descontos, é importante avaliar a diferença de preços com outras empresas que oferecem o mesmo produto no período. Preços muito fora do padrão e muito abaixo da média podem indicar um tipo de golpe.

6. Cuidado com links encurtados

Chegou alguma mensagem por e-mail, SMS ou WhatsApp, Instagram ou Facebook? Observe o link. Qualquer erro de digitação ou palavra estranha e fora de contexto pode ser um indicativo de direcionamento para sites falsos, que escondem malwares ou mantidos por criminosos.

Links encurtados podem ocultar programas para enganar os consumidores menos atentos e incluir os dados em sites fraudulentos. Se proteja com antivírus ou aplicativos de segurança que propiciam uma navegação segura pela internet.

7. Cheque as informações publicadas

Quanto mais informações você puder verificar sobre o produto, melhor será para você decidir a sua compra. Tire um tempo para ver a qualidade do conteúdo, como as boas imagens e a clareza das ofertas. Leia toda a descrição.

"Se você acessa um site onde tem várias fotos, boas avaliações de compras já feitas, manual do produto, detalhes de informações, isso indica que a empresa investiu na nutrição, no enriquecimento de informações e dados", diz Rodrigo Boschetti, head da vertical de varejo Stibo Systems Brasil.

8. Pesquise a reputação do vendedor

No site Reclame Aqui, por exemplo, você verá uma nota sobre o atendimento referente às resoluções dos problemas que a empresa se disponibilizou a solucionar. Isso vai te fazer conhecer como é a interação de outros consumidores com a marca e a eficiência em casos de insatisfação.

"Uma boa reputação traz segurança e tranquilidade. Isso também é indício de que você está comprando um produto de uma empresa estruturada", afirma Boschetti.