PUBLICIDADE
Topo

Censura? Instagram revela como algoritmo decide o que você vê no feed

Empresa revelou alguns detalhes de como o algoritmo do Instagram funciona - Arte UOL
Empresa revelou alguns detalhes de como o algoritmo do Instagram funciona Imagem: Arte UOL

Sarah Alves

Colaboração para Tilt

10/06/2021 11h09

Você já reparou que algum perfil "desapareceu" misteriosamente do seu feed ou dos Stories no Instagram? Ou que algum perfil que você nem gosta muito de repente começou a dominar a página inicial do app? Não é só com você.

Para esclarecer como o algoritmo decide o que cada pessoa vê na rede social (e tentar evitar algumas polêmicas), o chefe do Instagram, Adam Mosseri, publicou um texto no blog oficial da empresa nesta quarta.

Segundo Mosseri, a ordem das publicações é determinada por um sistema que considera os interesses de cada perfil. Chamados internamente de "sinais", esses padrões são influenciados por aspectos como o horário da postagem, informações do perfil, suas preferências, frequência das curtidas e se o acesso foi pelo computador ou celular.

Há sistemas diferentes para o feed, stories, reels e para a aba Explorar, com ranqueamentos distintos dos sinais de cada um, segundo a empresa. A escolha dos melhores amigos, sinalizar um post com "não tenho interesse" e ignorar algumas pessoas —silenciando a conta, por exemplo— também interferem no julgamento do misterioso algoritmo.

Censura?

O texto ainda comenta sobre a exclusão de postagens e as acusações de censura e shadow banning (quando o conteúdo é banido ou não é entregue aos usuários).

O chefe do Instagram reconheceu que nem sempre o app informa consistentemente o motivo de a publicação ter sido excluída, mas que a equipe trabalha para aprimorar a comunicação dos esclarecimentos.

"Não podemos prometer que você alcançará, de forma consistente, a mesma quantidade de pessoas em todas as publicações. A verdade é que a maioria dos seus seguidores não verá tudo o que você compartilha, porque a maioria vê menos da metade do seu feed", acrescentou.

'Sinais' no feed e Stories

A ordem de publicações no feed e nos Stories é orientada por sinais que podem mudar com o tempo, de acordo com o texto. Nestes casos, diferentemente do que acontece na aba Explorar e nos reels, as publicações geralmente são de contas que os usuários já seguem —com exceção de propagandas.

Mosseri destacou uma ordem de importância aproximada, indicando que quanto maior for a interação com o conteúdo, maior a probabilidade deste perfil aparecer novamente para você. Os sinais são:

  1. Informações sobre a publicação: número de curtidas, data, duração (em caso de vídeo) e local marcado (se houver);
  2. Informações sobre a pessoa que publicou: se houve interação entre vocês nas últimas semanas;
  3. Sua atividade: o tipo de foto ou vídeo que você costuma curtir;
  4. Histórico de interação: se costuma comentar ou curtir o post da pessoa, ou se clica em sua foto de perfil.

Os algoritmos também impedem que várias publicações seguidas de uma mesma pessoa apareçam em sequência no feed. Neste caso, há configurações que não foram detalhadas pelo chefe do app.

Publicações compartilhadas nos Stories costumavam ter um "peso menor", e, por isso, apareciam menos. Mas não é mais o caso. O Insta remanejou a classificação após observar um aumento no uso desse recurso depois da Copa do Mundo na Rússia em 2018, e em temas relacionados a movimentos sociais.

Explorando novidades

Já quando o assunto é a aba Explorar, que exibe publicações recomendadas, a análise está baseada no que o usuário curtiu, salvou e/ou comentou.

Quando há interação com alguma postagem, o Instagram registra essa informação e, a partir daí, busca quais outros conteúdos as demais pessoas que também curtiram o post se interessam. Assim, o Explorar reúne informações dessas contas secundárias.

A ordem de importância dos sinais nesta parte do app é igual à do feed e dos Stories (informações sobre o post, histórico de interação, sua atividade e informações de quem publicou).

Uma particularidade no Explorar é que o Instagram não compartilha ali conteúdos sensíveis ou "potencialmente perturbadores", como uso de tabaco ou cigarros eletrônicos, por exemplo.

Reels: sem política e TikTok

Nos reels, as interações que interferem no ranqueamento são assistir aos vídeos inteiros, curti-los, classificá-los como engraçados ou divertidos (em um questionário do Instagram) e ir para a página que indica o áudio usado na publicação, por exemplo.

"Evitamos recomendar Reels de baixa resolução ou com marca d'água, ou os que se concentram em questões políticas, como os que são feitos por figuras políticas, partidos ou funcionários do governo —ou em seu nome", observou o chefe do Instagram.

Conteúdos em baixa resolução e com marca d'água, normalmente, são vídeos do TikTok repostados no Instagram. Antes do lançamento dos reels, muita gente compartilhava nos stories.os vídeos curtos da rede social rival.

Aqui, a ordem de importância dos sinais é diferente: primeiro sua atividade, depois o histórico de interação com a pessoa que publicou, informações sobre o reels (número de curtidas, comentários e áudio), e, por último, as informações de quem publicou (popularidade do perfil).